«Através da violência pode matar um assassino, mas não o assassinato.

Através da violência pode matar um mentiroso, mas não a mentira.

Através da violência pode matar uma pessoa odiosa, mas não o ódio.

A ESCURIDÃO NÃO PODE EXTINGUIR A ESCURIDÃO. SÓ A LUZ O PODE FAZER.»

MARTIN LUTHER KING




sexta-feira, 30 de julho de 2010

PRONTO EU TENHO MEDO, NÃO HÁ NADA A FAZER! HÁ MEDOS GRANDES E PEQUENOS QUE ME ACOMPANHAM!...

TENHO MEDO DO MISTÉRIO!..
COMO GAUGUIN QUESTIONO-ME:

De onde viemos? Quem somos? Para onde vamos?
É O MEDO PRIMORDIAL!

TENHO MEDO DO IMPREVISÍVEL, DE TUDO QUE É POSSÍVEL ACONTECER SEM AVISO!..DA DOENÇA, DAS CATÁSTROFES…DE TUDO QUE ACONTECE AOS OUTROS E PODE ACONTECER A MIM E AOS MEUS!

PRESTO A MINHA HOMENAGEM A TODAS AS PESSOAS QUE VIVERAM NUM CLIMA DE EXTREMA PERSEGUIÇÃO E VIOLÊNCIA!

OS MEUS MEDOS, O QUE SÃO? OS MEDOS DE ESTAR AQUI E DE ME CONFRONTAR COM A VULNERABILIDADE!..

TODOS TÊM OS SEUS MEDOS, OS SEUS PEQUENOS MEDOS PESSOAIS, QUE PARA OUTROS ATÉ PODEM SER IDIOTAS!
Medo!?...Mas de que é que eu não tenho medo?
Eu tenho medo dos insectos! Baratas e centopeias, deixam-me os cabelinhos em pé, pior fico absolutamente electrizada, nem sou capaz de me aproximar para os matar. De ratos, sou mesmo do género de subir para cima da cadeira!..
Adoro cães, mas há certas raças que me atemorizam, por exemplo um pastor alemão, se for no meu passeio, atravesso para o outro. Uma ocasião entrei por um campo, com a minha filha pequenina, para tirar uma fotografia junto a um espigueiro e às tantas aparece-me um cão a rosnar e a ladrar, fiquei tão nervosa que a minha reacção foi ladrar e tanto ladrei que o animal se foi embora com o rabo entre as pernas! O que uma pessoa não faz quando se vê aflita!


Cavalos acho o máximo, mas a uma distancia conveniente e felizmente que com outros animais não privei, mas nem quero pensar em cobras, tigres, tubarões e crocodilos!...
Tenho medo das pessoas, sinto um mal-estar nas costas, quando alguém vem muito próximo, sempre paro a fazer alguma coisa, para a pessoa passar, isso começou quando uma mota numa rua de pouco movimento subiu o passeio e um dos homens me arrancou a carteira! Também tenho medo de bêbados e de loucos furiosos.

Medo de andar de automóvel nem se fala, na véspera de cada viagem, só vejo acidentes à minha frente, no primeiro dia da viagem não sou chata, sou chatérrima, sempre, «vai mais devagar», «cuidado», depois vou acalmando. O medo, no entanto não me impede de fazer seja o que for, até é o medo que me desafia, mas por esta cabeça passam muitas coisas! Depois de um acidente, em fim de lua-de-mel, num carro de estimação que o meu sogro nos emprestou e que logo foi vendido, fiquei bastante traumatizada por uns tempos! Até no autocarro, o meu pé fazia a pressão de travar!


Mais tarde decidi tirar a carta de condução, tudo por causa do medo! Tirei a carta, mas ao fim de poucos meses deixei de conduzir, não precisava do carro para me deslocar para o trabalho, não podia abandonar os meus conhecidos do autocarro, além disso o estacionamento era muito difícil e caro. Como só conduzia ao fim-de-semana, com o companheiro ao lado, aquilo dava sempre zanga e como eu gosto muito de paz, desisti! Verdade, verdadinha, é que eu também racionalizei: muito distraída, muito cismática, sempre a pensar o que podia acontecer, da subida que podia aparecer, em que tinha que parar e depois arrancar, nessas situações o carro em vez de ir para a frente deslizava para trás! Não nem me queria matar, nem matar ninguém e muito menos andar tensa e nervosa!..
Já tive outros medos, como do escuro, das conversas de espiritismo e de mortos, que sempre proliferavam quando eu era miúda e, dos medos que provocava certas brincadeiras.


Quantas vezes ia para o meu quarto, que ficava no primeiro andar e vinha de roldão pelas escadas abaixo, por encontrar alguém deitado na minha cama! A minha irmã ria-se, ela gostava muito de fazer essas cenas, bonecos, que pareciam gente. Mas pior que tudo e me fez transpirar, porque nem tinha coragem de falar e só me tapava cada vez mais, foi uma ocasião em que olhei para a porta da varanda e vi a sombra de um homem. A cama da minha irmã não estava longe e depois de muito me tapar e destapar, baixinho acabei por a chamar:

Bety está ali um homem!
-Olha vê se dormes, que aquilo é o meu casaco, que eu dependurei no fecho da porta!....



E DE QUE TENHO EU MAIS MEDO? DOS MEDOS QUE VÃO SURGINDO NA MINHA CABEÇA E ME PERSEGUEM SEM FORMA DEFINIDA…


Blogagem Coletiva: Sentimentos e Emoções - 30.07-MEDO, promotora Glorinha de Lion, do blogue: http://cafecomglorinha.blogspot.com/

quinta-feira, 29 de julho de 2010

ANTÓNIO FEIO MORREU

Confesso que fiquei bastante perturbada com esta morte, penso que foi um actor querido, para muitas pessoas e, que o facto de ter falado muito do cancro que o vitimou e da luta, sempre aparentemente animado, contra a doença, vão deixar muita gente abatida. Assisti há sua última encenação, «Homens de Escabeche». Que mais dizer? As palavras estão gastas meu caro António Feio!...


SOBRE ANTÓNIO FEIO AQUI

PELA ESPLANADA, PELA PRAIA, PELAS PESSOAS...

Há um sítio de encontro, numa esplanada da Foz, quem quer aparece e sempre aparece alguém! Ali se juntam amigos dos 1 aos 80 e....Hoje estive a brincar com o Joãozinho, danadinho de menino!
As crianças sempre me fazem lembrar aquele poema de Pessoa....
.../...
Grande é a poesia, a bondade e as danças...
Mas o melhor do mundo são as crianças,
Flores, música, o luar, e o sol, que peca
Só quando, em vez de criar, seca.
.../...

MENOS 701 ESCOLAS - MANUEL ANTÓNIO PINA

A crer no Ministério da Educação, é para garantir "igualdade de oportunidades" a todos os alunos que, "em estreita colaboração com associações de pais (...) e autarquias", irão ser encerradas a partir de Setembro mais 701 escolas do 1º Ciclo, a juntar às 5 172 encerradas desde 2000.
Apesar de o anúncio ter sido feito com meio país a banhos, sucedem-se, de Norte a Sul, os protestos das associações de pais e autarquias "em estreita colaboração" com as quais o ME teria preparado a coisa.
A seguir a centros de saúde, maternidades, urgências e estações de CTT, 701 pequenas comunidades rurais do desertificado interior ficarão agora sem escola e 10 mil crianças dos 6 aos 10 anos serão forçadas a percorrer todos os dias dezenas de quilómetros até chegarem, exaustas e sonolentas, às indiferenciadas linhas de produção educativa que são as "mega-escolas" dos centros urbanos.
O presidente da Câmara de Bragança fala de casos, no concelho, em que as crianças terão que fazer diariamente duas viagens de mais de hora e meia para ir à escola.
Só por humor negro alguém pode chamar a isso "igualdade de oportunidades".


JORNAL DE NOTÍCIAS

( EU NÃO PERCEBO NADA DO QUE SE VAI PASSANDO NESTE PAÍS OU MELHOR PERCEBO (!!!!!) CADA VEZ PERCEBENDO MENOS!!!!)

Sou grande admiradora deste articulista, homem de letras do Porto. A sua obra é principalmente constituída por poesia e literatura infanto-juvenil. É ainda autor de peças de teatro e de obras de ficção. Algumas dessas obras foram adaptadas ao cinema e TV e editadas em disco.
Aproveito para lhe prestar a minha homenagem, pela forma sintética e incisiva com que escreve, que além de estar em sintonia com o que penso, também me tem esclarecido sobre muitos assuntos.

PORTUGAL E BRASIL APOSTAM NO CANAL LUSOFONIA

Portugal e o Brasil lançaram em Lisboa as raízes de um canal de televisão, que deverá ser gerido em parceria, pelos dois países, através das suas empresas públicas de Comunicação Social, mas aberto aos restantes países de língua portuguesa.
"Temos uma grande ambição: a de contribuir, assim, para a valorização internacional da língua portuguesa, incrementar o conhecimento das culturas, das realidades locais e também das próprias posições estratégicas que os países podem desempenhar no plano internacional", adiantou o ministro dos Assuntos Parlamentares, Jorge Lacão, após a assinatura do acordo de cooperação.
O documento assinado entre os representantes dos dois Governos frisa que a cooperação entre os países permitirá
"avaliar as possibilidades de criação, em parceria multilateral (...) de um canal de televisão, destinado a ampla difusão internacional e dirigido "à difusão, valorização e afirmação da língua portuguesa no mundo". Há 250 milhões de falantes da língua portuguesa espalhados pelo globo.
A cooperação entre a Empresa Brasil de Comunicação e a RTP abrange, ainda, áreas que vão do intercâmbio de programas e outras obras audiovisuais, realização de co-produções, apoio à produção de obras cinematográficas e audiovisuais, formação profissional, ao intercâmbio profissional e técnico. A opção prende-se com a importância da língua portuguesa no mercado mundial.
"O Brasil e todos os países de língua portuguesa são uma realidade económica e cultural de enorme significado actual".
JN
--------------------------------------------------------------
Parece-me uma ideia interessante a aproximação, de todos os países onde se fala o português, mas sou contra o acordo ortográfico, o português em cada país foi evoluindo de forma diferente, com aquisições e influências diversificadas. Obviamente que há o português escrito e o português falado e o acordo visa o português escrito, o falado é bastante interessante na sua diversificação. Gosto de ouvir falar um brasileiro, um angolano, um caboverdian0, um açoriano... mesmo que ás vezes bem precisasse de «legendas»!...

quarta-feira, 28 de julho de 2010

CONTRA AS TOURADAS...CONTRA TODA A VIOLÊNCIA EXERCIDA SOBRE OS ANIMAIS!...


Parlamento da Catalunha acabou hoje com as corridas de touros
O Parlamento da Catalunha aprovou hoje, por escassa maioria, a abolição das corridas de touros na região autónoma.
Esta é a primeira vez que uma região da Espanha continental proíbe touradas, O resultado foi de 68 votos a favor e 55 contra, com nove abstenções, sendo esta a primeira vez em toda a Espanha continental que se proíbem as corridas de touros numa das comunidades. As Canárias já as tinham proibido em 1991. Em Dezembro, o Parlamento catalão assinara uma petição de um grupo de cidadãos a proibir as corridas. Durante o debate, foi referido que este género de espectáculos tem vindo a perder popularidade em todo o território espanhol, com cada vez menos gente a ir às praças de touros.“Há tradições que não podem permanecer congeladas no tempo, enquanto a sociedade muda. As coisas mais degradantes devem ser abolidas”, disse Jose Rull, deputado do partido nacionalista catalão Convergência e União, que dera liberdade de voto à sua bancada.


Jornal Público

EM, 26 de Junho de 2010, escrevi sobre as touradas em Portugal:
TOURADAS VIA RTP - SERVIÇO PUBLICO?

O QUE ELES DIZEM, SOBRE AS MULHERES!..

LI AQUI E ALI, ARTIGOS INTENCIONALMENTE ESCRITOS PARA TEREM PIADA, MAS NO GERAL HÁ POUCOS HOMENS QUE CONHEÇAM BEM AS MULHERES, OBVIAMENTE QUE ELES DIRÃO O CONTRÁRIO!

Quando estamos juntos, bebendo umas cervejas ou não, rimo-nos por tudo e por nada. Claro falamos muito de sexo, das nossas conquistas, das nossas habilidades, somos muito gabarolas, mas nunca falamos das nossas mulheres, delas nem pensar, só das outras. Não queremos sequer que os nossos amigos as imaginem nuas, saibam como elas são na intimidade. Mesmo quando um homem está a atravessar problemas sexuais nunca confidência a um amigo. Contrariamente as mulheres são capazes de falar muito de sexo, com os mais íntimos pormenores, de forma quase visual. !!!!!!!!! Falam mesmo do que está mal e perguntam às outras se isso também lhes acontece e como devem agir.
!!!!!!!!!!!


(TÃO BONITOS!... MAS PICAM!!!!)

A infidelidade feminina é mais grave e definitiva, do que a dos homens, não porque seja moralmente mais condenável, mas porque é mais sintomática. Para cometer a infidelidade a mulher precisa de um motivo e um homem de uma mulher, pode ser um cliché, mas é absolutamente verdadeiro. Um homem pode ser infiel à sua mulher e, no entanto, amá-la eterna e incondicionalmente. !!!!!!!!!Uma mulher infiel já não ama o seu marido. Pode até gostar dele e ter pena dele. Pode gostar da vida que têm junto, as rotinas, os objectos, os lugares, os amigos em comum, mas também sabe que pode viver sem isso. Porque sendo capaz de ausentar-se do seu corpo, pode também ausentar-se das suas emoções. !!!!!!!!! A mulher tem mais inteligência emocional que o homem. A mulher é mais calculista, o homem é mais romântico.!!!!!!!!!
Todos somos dotados da mesma natureza poligâmica. Infidelidade e traição, nem sempre são as mesmas coisas. !!!!!!!!!Os homens lidam pior com a traição, porque os homens são inseguros, porque o dia em que descobrem, que estão a ser traídos, todo o seu mundo ruiu. !!!!!!!! O melhor é não descobrir nunca, se não houver desconfianças, felizes vivem na ignorância.
!!!!!!!!!

terça-feira, 27 de julho de 2010

OS FILMES QUE VOU VENDO...

Onda de calor, mato a arder, fogo a chegar às aldeias, a pôr em risco as casas e os animais. Choros e lamurias e as incúrias do costume. O saldo é sempre muito negativo, com perda de mata e com a perda dos poucos bens que as pessoas têm, para as quais nunca há soluções justas.
Eu nem me apetece escrever! De manhã fui até à praia e nem consegui deitar-me na areia, deitei-me literalmente dentro de água. 35º por aqui, noutros sítios do país passa dos 40º!...Só me apetece estar na fresquinha a ver filmes!...



CARAMEL um filme de Nadine Labaki

(Quinzena dos realizadores em Cannes)
Em Beirute, cinco mulheres cruzam-se num salão de beleza, um microcosmos colorido em que várias gerações se encontram e partilham segredos e intimidades. Layale é amante de um homem casado e vive na esperança que ele deixe a mulher um dia. Nisrine é muçulmana e vai casar-se em breve, mas já não é virgem e teme a reacção do futuro marido quando ele descobrir. Rima vive atormentada pela sua atracção por mulheres. Jamale vive obcecada pela idade e pelo físico. E Rosa sacrificou a sua vida pessoal para tratar da irmã. No salão, as conversas são íntimas, gozam de uma liberdade que não têm no mundo exterior.



MATÉRIA NEGRA de Chen SHi-Zheng


Festival de Sundance – Prémio Alfred P. Sloan
Com: Liu Ye, Aidan Quinn, Meryl Streep


Em 1991, um jovem e brilhante estudante chinês de Física chega à América para estudar as teorias da Matéria Negra, com um lendário astrofísico. Ao princípio, sente-se bem com o estilo de vida, os pais no seu país de origem trabalham duramente e le quer merecer isso. Torna-se muito amigo de uma benfeitora da escola, uma mulher que aprecia a cultura chinesa e apoia os alunos de intercâmbio na sua transição para a vida na América.
Mas as coisas sofrem uma viragem inesperada quando o estudante expressa uma diferença de opinião em relação ao seu professor, e é excluído politicamente pela sua traição. Incapaz de se licenciar, evitado pelos seus pares e humilhado pela família, a história torna-se trágica quando o jovem responde à dor emocional com medidas drásticas.

O CÉU GIRA – DOCUMENTÁRIO DE MERCEDES ALVAREZ
Este filme foi premiado nos festivais de Roterdão, Paris e Buenos Aires.
Tudo se passa na aldeia onde a realizadora nasceu, uma aldeia cheia da presença do passado, romanos, árabes, celtibéricos, depois a Guerra Civil. Aldeia onde viveu muita gente que partiu para outras paragens, restando na altura 14 pessoas idosas. Essa aldeia ameaçada pela modernidade, está em vias de desaparecimento. A realizadora pretendeu ainda reter alguma coisa da sua memória.



PRIMAVERA, VERÃO, OUTONO, INVERNO…PRIMAVERA
Filme coreano, de Kim Ki-duk, utiliza a mudança das estações como uma metáfora para a vida. E se isso não é uma ideia original, é feito de uma forma particularmente invulgar: é um belíssimo filme. Mas essa beleza visual destina-se a amplificar emocionalmente a história, e a sua profundidade espiritual. Este filme levanta questões sobre a forma como vivemos e como as nossas acções e as da natureza podem ter consequências inesperadas anos mais tarde. É uma parábola que restaura a esperança de que o mundo possa enfrentar os seus problemas e retirar ilações para o futuro. Determinadas cenas levaram-me ao mito de Sísifo, um castigo, que aplicamos a nós próprias, quando entramos em ruptura com a nossa consciência.

segunda-feira, 26 de julho de 2010

BLOGAGEM COLECTIVA: NATUREZA

BLOGAGEM COLECTIVA: INTIMIDADE COM A NATUREZA
Proposta da Crica Viegas do blog
Um Pouco de Tudo


A Natureza, sempre foi o meu maior fascínio e posso dizer como disse Clarice Lispector,

"Sou uma filha da natureza:

quero pegar, sentir, tocar, ser.
E tudo isso já faz parte de um todo,
de um mistério.…/,,,

Nunca gostei muito de fazer campismo, mas também o pratiquei. O campismo tem os seus prós e contras. Dormir mal e acordar cedo não é nenhum prazer, estar em filas muito menos e ter aqueles insectos que entram pela tenda, ainda menos! Enfim há outros incómodos, e quem já fez campismo sabe como é. Inicialmente orçamentos limitados obrigavam a essa prática. A primeira vez que fiz campismo, tive logo um valente pesadelo, sonhando que homens de faca me cortavam a tenda. Nessa primeira vez, ainda era só eu e o meu marido e, ao fim de poucos dias arrumamos tudo e fomos para um hotel.
Fomos depois fazendo algum campismo e com os meus filhos pequenos até decidi, que eles precisavam de um escape da cidade e fomos armar a tenda durante três meses num parque não muito longe do Porto, em Angeiras, para onde íamos aos fins-de-semana, com o objectivo de eles brincarem e andarem mais à vontade. A grande vantagem do campismo, para mim, está numa plena comunhão com a natureza e lembro aqueles fantásticos pores-do-sol que me faziam parar em plena contemplação, dos estoiros das pinhas quando o calor era excessivo, das imensas estrelas que há no céu, da calmaria do mar na baixa-mar, do barulho das grandes ondas na maré-alta! Depois perdíamos-nos em todos os afazeres marítimos, estávamos numa pequena aldeia piscatória. Os homens espalhavam-se pelos penedos a apanhar mexilhões ou polvos, as mulheres a tirar o sargaço, estendendo-a na areia a secar, para depois ser vendido para medicamentos e cosméticos. Mulheres que iam vestidas para o mar, só arregaçavam as saias e nunca se queixavam da água fria, depois ficava a conversar com elas, dessa vida dura e do reumatismo de que padeciam, aquela era uma tarefa no bom e mau tempo.


Íamos também até à pequena lota, ver a chegada dos barcos, a retirada nocturna da sardinha das redes, que deixava as mãos em sangue.

Inesquecível foi uma noite de grande borrasca. Uma tempestade de Verão é daquelas situações sublimes, que deixam sensações antagónicas, de medo e fascínio. Os relâmpagos cruzavam o céu, a seguir vinham os estrondos que pareciam cair em cima de nós, o vendaval arrancava ramos, as pinhas caíam por todo o lado, a chuva começou a cair intensamente, tudo se tornou demasiado assustador, o refúgio eram os quartos de banho! Por baixo da nossa tenda já passava uma espécie, não digo de rio, mas de ribeiro. O dia seguinte raiou solarengo e foi passado numa ajuda mútua entre os campistas a minimizar os prejuízos, foi um dia lindo de solidariedade. Aqui, especialmente, senti-me em grande intimidade com a Natureza.

Impossível também esquecer o campismo no Gerês e aquele imensa intimidade com uma fauna e uma flora diversificadas e de extrema beleza. Posso fechar os olhos e ouvir o som da queda da água e ver-me em algum dos muitos lagos, sentindo os peixes a passar pelo meu corpo

Sou de facto uma citadina frustrada com o betão, de qualquer forma em 10 minutos estou no Parque da Cidade e em 20 minutos na praia. Há noites em que me chega uma brisa de maresia, os pássaros ao fim do dia chilreiam na minha varanda e até as gaivotas cruzam o céu, poisam nos telhados e gritam de inquietação.

SOMOS PARTE INTEGRANTE DA NATUREZA, AMÁ-LA E RESPEITÁ-LA É AMAR E RESPEITARMO-NOS A NÓS PRÓPRIOS, TODOS OS GOLPES QUE DESFERIMOS CONTRA ELA, TEM CONSEQUÊNCIAS MUITO GRAVES.

domingo, 25 de julho de 2010

LEITURAS

.../...
o américo não é habilitado por escola nenhuma senão pela do coração. estudou pela amizade e compaixão os modos de acudir aos outros. faz no lar o que fazem os enfermeiros também, mas com um acréscimo de entrega que não se exigiria. naquele primeiro contacto fiquei imediatamente convencido de que não poderia ser impostor com ele. com ele não. era muito simples a razão da minha decisão. na entrega daquele homem, logo ali, havia uma sublimação evidente que partiria de uma dor estrutural. procurei-lhe a expressão diversas vezes, percebi os seus olhos e tive a certeza de que, num momento mais avançado aquele homem sofreria por mim. trazia na cara um sorriso que nada tinha de ingénuo e não me ofenderia nunca.
…/…


.../...
eu queria que a elisa e o meu genro se sentissem rejeitados como eu me sentia, claramente. se alguma memória má me traziam as suas presenças, era só a lamentável ideia de se terem empenhado, com fortunas e subornos, para que eu, num espaço de tempo recorde, fosse já um alívio nas suas vidas, atarefadas com o social mais volátil e oportunista. corri, no entanto, para a minha janela e disfarcei-me como pude atrás das portadas para vê-los em redor do carro à espera de ordens para uma ou outra coisa. eu disse ao doutor bernardo que estava num profundo choque e ele confirmou. vai ter de soltar a sua raiva senhor silva, estamos aqui para ajudá-lo. a elisa deve ter ouvido tal desculpa e levou a mão à cara num gesto de alguma dor. vi-os partir. sentei-me numa cadeira pensando que talvez me quisessem visitar na semana seguinte, mais sete dias decorridos, e que talvez eu não resistisse mais sete dias sem os ver ou sem chorar.
.../...
A máquina de fazer espanhóis, valter hugo mãe

sexta-feira, 23 de julho de 2010

EXCELÊNCIA OU FELICIDADE?

«As crianças nascem, não numa família mas numa pista de atletismo, com as barreiras da praxe: jardim-escola aos três, natação aos quatro, lições de piano aos cinco, escola aos seis, e um exército de professores, explicadores, educadores e psicólogos, como se a criança fosse um potro de competição. Eis a ideologia criminosa que se instalou definitivamente nas sociedades modernas: a vida não é para ser vivida - mas construída com sucessos pessoais e profissionais, uns atrás dos outros, em progressão geométrica para o infinito. É preciso o emprego de sonho, a casa de sonho, o maridinho de sonho, os amigos de sonho, as férias de sonho, os restaurantes de sonho. Não admira que, até 2020, um terço da população mundial esteja a mamar forte no Prozac. É a velha história da cenoura e do burro: quanto mais temos, mais queremos. Quanto mais queremos, mais desesperamos. A meritocracia gera uma insatisfação insaciável que acabará por arrasar o mais leve traço de humanidade. O que não deixa de ser uma lástima. Se as pessoas voltassem a ler os clássicos, sobretudo Montaigne, saberiam que o fim último da vida não é a excelência, mas sim a felicidade!"

O autor deste texto é João Pereira Coutinho.

quinta-feira, 22 de julho de 2010

OBESIDADE MENTAL


Obesidade Mental - Andrew Oitke/por João César das Neves
O prof. Andrew Oitke publicou o seu polémico livro «Mental Obesity»,que revolucionou os campos da educação, jornalismo e relações sociais em geral.Nessa obra, o catedrático de Antropologia em Harvard introduziu o conceito em epígrafe para descrever o que considerava o pior problema da sociedade moderna.«Há apenas algumas décadas, a Humanidade tomou consciência dos perigos do excesso de gordura física por uma alimentação desregrada.Está na altura de se notar que os nossos abusos no campo da informação conhecimento estão a criar problemas tão ou mais sérios que esses.»Segundo o autor, «a nossa sociedade está mais atafulhada de preconceitos que de proteínas, mais intoxicada de lugares-comuns que de hidratos de carbono.As pessoas viciaram-se em estereótipos, juízos apressados, pensamentos tacanhos, condenações precipitadas.Todos têm opinião sobre tudo, mas não conhecem nada.Os cozinheiros desta magna "fast food" intelectual são os jornalistas comentadores, os editores da informação, os romancistas realizadores de cinema.Os telejornais e telenovelas são os hamburgers do espírito, as revistas e romances são os donuts da imaginação.» O problema central está na família e na escola.«Qualquer pai responsável sabe que os seus filhos ficarão doentes se comerem apenas doces e chocolate. Não se entende, então, como é que tantos educadores aceitam que a dieta mental das crianças seja composta por desenhos animados,videojogos e telenovelas.Com uma «alimentação intelectual» tão carregada de adrenalina, romance, violência e emoção, é normal que esses jovens nunca consigam depois uma vida saudável e equilibrada.» Um dos capítulos mais polémicos e contundentes da obra, intitulado "Os Abutres", afirma:«O jornalista alimenta-se hoje quase exclusivamente de cadáveres de reputações, de detritos de escândalos, de restos mortais das realizações humanas.A imprensa deixou há muito de informar, para apenas seduzir, agredir e manipular.» O texto descreve como os repórteres se desinteressam da realidade fervilhante, para se centrarem apenas no lado polémico e chocante.«Só a parte morta e apodrecida da realidade é que chega aos jornais.» Outros casos referidos criaram uma celeuma que perdura.«O conhecimento das pessoas aumentou, mas é feito de banalidades.Todos sabem que Kennedy foi assassinado, mas não sabem quem foi Kennedy.Todos dizem que a Capela Sistina tem tecto, mas ninguém suspeita para que é que ela serve.Todos acham que Saddam é mau e Mandella é bom, mas nem desconfiam porquê. Todos conhecem que Pitágoras tem um teorema, mas ignoram o que é um cateto». As conclusões do tratado, já clássico, são arrasadoras.«Não admira que, no meio da prosperidade e abundância, as grandes realizações do espírito humano estejam em decadência. A família é contestada, a tradição esquecida, a cultura banalizou-se, o folclore entrou em queda, a arte é fútil, paradoxal ou doentia. Floresce a pornografia, o cabotinismo, a imitação, a sensaboria, o egoísmo.Não se trata de uma decadência, uma «idade das trevas» ou o fim da civilização, como tantos apregoam. É só uma questão de obesidade.O homem moderno está adiposo no raciocínio, gostos e sentimentos.O mundo não precisa de reformas, desenvolvimento, progressos. Precisa sobretudo de dieta mental.»
[É POSSÍVEL QUE JÁ CONHEÇAM, PORQUE CIRCULA POR MAIL. ESCREVI ALGO RECENTEMENTE DENTRO DESTA PROBLEMÁTICA, MAS É INTERESSANTE ESTA FORMA DE EXPLICAR O PROBLEMA DA VACUIDADE EM QUE VIVEMOS]

quarta-feira, 21 de julho de 2010

PRESENTE SURPRESA


Eu nem sabia que tinha este presente, mas ao visitar a Lúcia, do blogue. http://luciahsoares.blogspot.com/, estava lá a indicação do meu nome. Lúcia obrigada por me seguir, por comentar o meu blogue e por se ter lembrado de mim e me ter distinguido, em síntese: OBRIGADA POR SER MINHA AMIGA.
Não vou indicar nomes, há quem goste e não goste, mas quem quiser pode levar o sêlo, porque todos merecem.

ELEGIAS ROMANAS - GOETHE

Falai-me, ó pedras! Oh falai, vós altos palácios!
Ruas, dizei uma palavra! Génio, não te moves?
Sim, tudo tem alma nos teus santos muros,
Roma eterna; só para mim tudo se cala ainda.
Quem me diz segredos, em que fresta avisto
Um dia o ser belo que queimando me alivie?
Não pressinto ainda os caminhos, pelos quais sempre,
P’ra ir dela e p’ra ela, sacrifique o tempo precioso?
Ainda contemplo igrejas, palácios, ruínas, colunas,
Homem composto, decoroso, que aproveita a viagem.
Mas em breve passa: então haverá um só templo,
O templo do Amor, que se abra e receba o iniciado!
És um mundo em verdade, ó Roma; mas sem o Amor
O mundo não era mundo, e Roma não era Roma.










terça-feira, 20 de julho de 2010

DIA DO AMIGO

Surpreendi-me lendo que hoje é o dia do amigo, nunca tinha ouvido por cá falar disso, mas concordo, que se há um dia de disto e daquilo, o dia do amigo também é importante, aliás hoje até andei a passear com amigas e foi mesmo um dia agradável e divertido. Até aconteceu, que estando com uma dor de cabeça, que me encorrilhava a testa, a mesma acabou por passar!...

Gosto muito de um poema, que um amigo me enviou ontem, do Alexandre O'Neil, que é:

Amigo

Mal nos conhecemos
Inaugurámos a palavra «amigo».
«Amigo» é um sorriso
De boca em boca,
Um olhar bem limpo,
Uma casa, mesmo modesta, que se oferece,
Um coração pronto a pulsar
Na nossa mão!
.
«Amigo» (recordam-se, vocês aí, Escrupulosos detritos?)
«Amigo» é o contrário de inimigo!
.
«Amigo» é o erro corrigido,
Não o erro perseguido, explorado,
É a verdade partilhada, praticada.
.
«Amigo» é a solidão derrotada!
«Amigo» é uma grande tarefa,
Um trabalho sem fim,
Um espaço útil, um tempo fértil,
«Amigo» vai ser, é já uma grande festa!
Alexandre O'Neill, in 'No Reino da Dinamarca'
Aos amigos, que tive, que tenho e terei, não interessa a quantidade, o que me interessa é a qualidade!

CECI N'EST PAS UNE...


Crise insustentável, não! Difícil.
Crise, já houve muitas, ultrapassam-se, não me preocupa o défice, mas as pessoas! A desigualdade, o desemprego…Isso é grave pode levar à violência na rua!
Em Portugal cresceu muito a desigualdade. Cortar ao défice, cortando nas regalias sociais, é um risco!
As alternativas: acabar com os paraísos fiscais, ter em atenção os bancos que não têm uma gestão ética, o despesismo do Estado deve ser combatido... Os directores gerais têm as suas funções esvaziadas, com empresas que tratam disto e mais aquilo, a nível das autarquias a mesma coisa…extinguir essas negociatas. Despesismo público, mas também privado, o neoliberalismo em fúria…Reino Unido em crise, França com um presidente sem credibilidade, Itália é o que se sabe, na Alemanha a mudança de Merkel, não foi favorável…na Grécia, instalou-se o pânico, motivado pelos bancos alemães!
As privatizações nada resolvem, são prejudiciais
.
A propósito, acrescento algo que li:
Economistas criticam a falta de debate sobre as que devem ser as áreas estratégicas para o Estado e dizem que privatizar com esta urgência é passar para o exterior a imagem de um «país falido».
Empresas para privatizar total ou parcialmente: TAP, CTT, CAIXA GERAL DE DEPÓSITOS – ÁREA DOS SEGUROS – GALP – REN – EDP. Fora do País HIDROELÉCTRICA DE CAHORA BASSA (MOÇAMBIQUE) e SOCIEDADE MINEIRA DO LOCAPA (ANGOLA)

Neste momento não há alternativa, porque o PR não pode demitir o Governo. Sou contra a revisão constitucional.
O PS, precisa de mais alma, mais mobilização, mais ideologia, mais socialismo democrático…
Sócrates precisava de falar ao país e de dizer: estamos nesta crise, temos esta estratégia e os objectivos são:… É necessário que se fale ao Pais, as pessoas estão a precisar disso, é preciso dizer a verdade aos portugueses.
(Excertos da entrevista (apaziguadora) de Mário Soares: TVI24)

segunda-feira, 19 de julho de 2010

BLOGAGEM COLECTIVA - AMIZADE

Mais uma semana de blogagem coletiva. Dessa vez, a ideia da Crica , do blog De Tudo um Pouco e a proposta é falarmos sobre Amizade/Intimidade.


Sobre a amizade, muito se escreve, há muita máxima e muita «mínima»!..Frequentemente recebo PPS sobre a amizade, sobre um amigo é…e eu leio às vezes pela negativa, o amigo não é….Claro que estou a fazer chalaça, mas há muita especulação! O meu cepticismo, deixa-me sempre na dúvida, se o amigo vai dar uma rosa, se vai dar uma facada ou se depois da rosa vem a facada!..Paradoxalmente tenho uma grande vontade em acreditar, porque gosto de pessoas, gosto de compartilhar.



HÉCTOR BECERINI

Como só sei que nada sei (Sócrates o grego) consulto os pensadores.

A amizade verdadeira e genuína pressupõe uma participação intensa, puramente objectiva e completamente desinteressada no destino alheio; participação que, por sua vez, significa identificarmos-nos de facto com o amigo. Ora, o egoísmo próprio à natureza humana é tão contrário a tal sentimento, que a amizade verdadeira pertence àquelas coisas que não sabemos se são mera fábula ou se de facto existem em algum lugar, como as serpentes marinhas gigantes. (AQUI É QUE ESTÁ O BUZILIS!...)

Todavia, há muitas relações entre os homens que, embora se baseiem essencialmente em motivos egoístas e ocultos de diversos tipos, passam a ter um grão daquela amizade verdadeira e genuína, o que as enobrece ao ponto de poderem, com certa razão, ser chamadas de amizade nesse mundo de imperfeições. Elas elevam-se muito acima dos vínculos ordinários, cuja natureza é tal, que não trocaríamos mais nenhuma palavra com a maioria dos nossos bons conhecidos, se ouvíssemos como falam de nós na nossa ausência.


Arthur Schopenhauer, in 'Aforismos para a Sabedoria de Vida'

Durante a vida fiz amigos e inimigos, eu não sou nada consensual, ou gostam ou não gostam! A amizade para mim é algo muito simples, depois do conhecimento inicial, eu tenho de sentir empatia, gostar de conversar e de me sentir à vontade, para tal as afinidades são importantes, mas pensar diferente também não é nenhum obstáculo, até pode ser um enriquecimento, depende sempre do respeito e delicadeza que foi nascendo entre duas pessoas e da preocupação recíproca em respeitar a diferença.

Nada é mais agradável à alma do que uma amizade terna e fiel. É bom encontrarmos corações atenciosos, aos quais podes confiar todos os teus segredos sem perigo, cujas consciências receias menos do que a tua, cujas palavras suavizam as tuas inquietações, cujos conselhos facilitam as tuas decisões, cuja alegria dissipa a tua tristeza, cuja simples aparição te deixa radiante!

(ISTO ERA O IDEAL!...MAS O IDEAL NÃO EXISTE, SÓ APROXIMAÇÕES, NÓS VEM PROCURAMOS, MAS PELA NOSSA NATUREZA, NUNCA LÁ CHEGAREMOS!....)
Séneca, in 'Cartas a Lucílio'

Não sou aquele género de pessoa que quer sempre estar, costuma dizer-se, o que é demais aborrece! Gosto que se lembrem de mim e me procurem, gosto de ter alguém, que sei que tem disponibilidade para mim, quando preciso de falar e de arejar.
A melhor prova duma real amizade está em evitar os compromissos entre aqueles que se estimam. Ainda que devendo muito aos que muito me louvam, eu não quero ser-lhes obrigada pela gratidão. Mas sim grata porque estou com eles, devido a circunstâncias que a todos nós agradam e são um laço mais entre nós, sem constituírem um dever. Eu pretendo dizer da amizade o que Diógenes dizia do dinheiro: que ele o reavia dos seus amigos, e não que o pedia. Pois aquilo que os outros têm pelo sentimento comum não se pede, é património comum. Neste caso, a amizade.

Agustina Bessa-Luís, in 'Dicionário Imperfeito'


EUGÉNE BOUDIN

Há quem diga que os verdadeiros amigos fazem-se na infância, realmente o convívio é diferente, a aproximação é mais fácil, aí quem sabe o que é o ego? Ele existe mas é tão pequenino!.. Mas, em todas as idades podem-se fazer amizades, com pessoas também de todas as idades, além disso o período de duração pode ir de um momento a uma quantidade de anos. Há momentos de amizade, que nunca mais se esquecem.



A Intimidade na Amizade é algo que vai surgindo, depois de vencidas certas barreiras que nos inibem. As pessoas tornam-se mais alegres, mais faladoras, mais amáveis. No lugar do eu, surge um nós e momentos se tornam felizes, pela cumplicidade que se estabelece. Um passeio, uma viagem, uma ida aqui ou ali, são mais agradáveis, quando há uma comunicabilidade sentimental.

QUANDO ESTAMOS BEM OU QUANDO ESTAMOS MAL, UM AMIGO PODE FAZER TODA A DIFERENÇA.

BERTHE MORISOT

domingo, 18 de julho de 2010

PARABÉNS NELSON MANDELA!...


Mandela festejou em privado, com a família, o seu 92ª. aniversário. O mundo inteiro ao mesmo tempo celebrou pela primeira vez um dia internacional em sua honra, dedicado pelas Nações Unidas à promoção da paz e marcado pela iniciativa de muitos sul-africanos de dar 67 minutos do seu tempo aos serviços públicos, tantos quantos os anos que Mandela dedicou ao país.
Invictus
(Título Original: "Invictus")
Autor: William E Henley Tradutor: André C S Masini
.
Do fundo desta noite que persiste
A me envolver em breu - eterno e espesso,
A qualquer deus - se algum acaso existe,
Por mi’alma insubjugável agradeço.
.
Nas garras do destino e seus estragos,
Sob os golpes que o acaso atira e acerta,
Nunca me lamentei - e ainda trago
Minha cabeça - embora em sangue - erecta.
.
Além deste oceano de lamúria,
Somente o Horror das trevas se divisa;
Porém o tempo, a consumir-se em fúria,
Não me amedronta, nem me martiriza.
.
Por ser estreita a senda - eu não declino,
Nem por pesada a mão que o mundo espalma;
Eu sou dono e senhor de meu destino;
Eu sou o comandante de minha alma.
.
(Poema que acompanhou Mandela, durante os 27 anos em que esteve na prisão)

MARCELINO SAMBÉ


Marcelino Sambé, filho de guineenses, nasceu no Dia da Dança e começou a dançar com 4 anos num grupo africano, no Bairro do Alto da Loba. O seu grande sonho de ser bailarino, foi gradualmente sendo cumprido: 1ª.Prémio na Dançarte, Prémio em Pequim, Gran Prix de Berlim, 1º no concurso do Ballet de Moscovo, Medalha de Ouro no Internacional Ballet Competition em Jackson, estado norte-americano do Mississipi. De assinalar também a sua participação numa coreografia de Clara Andermatt, no Teatro São Carlos. Um jovem muito promissor, que tem concretizado os seus sonhos, o maior é ser coreógrafo em Nova Iorque.
Um caso admirável de um sonhador, que se aplicou para que o seu sonho se tornasse uma realidade, disse ele: «com muito trabalho e dedicação».
Sonhar é fácil, mas o sonho que não passa de estar a uma varanda a ver uma bela e misteriosa floresta, nada dá, é preciso entrar nessa floresta, é preciso enfrentar todas as adversidades, é preciso lutar pelo sonho!..



O homem é do tamanho do seu sonho.
Fernando Pessoa

sábado, 17 de julho de 2010

INVISÍVEL - PAUL AUSTER

Hoje consegui finalmente acabar de ler o livro INVISÍVEL de Paul Auster e para tal tive que agarrar no livro e ficar longe do computador. Estando em casa o computador prende-me e é através dele que leio, vou saltando de umas coisas, para outras. Nos últimos dias, andei por Brecht, Borges, Gedeão, Agustina, Mahler, Goethe, eu sei lá!..Estar em casa é muito cansativo! O computador já me deu vários sinais, que precisa de férias, que está cheio de aturar as minhas tecladas nervosas, a inquietação de andar a saltar de uma coisa para outra!
Fui até uma esplanada, sentei-me no sítio mais isolado, em pouca tempo estava rodeada de gente a conversar, a atender os seus telemóveis, difícil concentrar-me…Peguei no livro e fui até ao parque da Cidade, lá sentei-me na relva, encostada a uma árvore e página a página, com muito chilrear cheguei ao fim.

ESTE É UM LIVRO QUE EU RECOMENDO.