«Através da violência pode matar um assassino, mas não o assassinato.

Através da violência pode matar um mentiroso, mas não a mentira.

Através da violência pode matar uma pessoa odiosa, mas não o ódio.

A ESCURIDÃO NÃO PODE EXTINGUIR A ESCURIDÃO. SÓ A LUZ O PODE FAZER.»

MARTIN LUTHER KING




terça-feira, 22 de janeiro de 2013

BAREFOOTCOLLEGE




Em Titonia, fica a Universidade do Pé Descalço, Barefoot College, fundada por Sanjit «Bunker» Roy. A história de Barefoot College, é das mais poderosas, em inovação e criatividade. Desfaz a ideia de que a crise se resolve apenas de cima para baixo. Fundado em 1972, é um dos maiores centros de pesquisa, inovação e educação no trabalho com a pobreza. Roy tem sido premiado por todo o lado e é considerado uma das 100 pessoas mais influentes do mundo, pela revista «Time».
Roy é oriundo de uma família abastada, mas quando acabou os estudos quis ir viver para uma aldeia e ver como aí as coisas se organizavam, assim como partilhar a pobreza e a sapiência dos aldeões, porque acreditava, que com todos se pode aprender, todas as pessoas são obrigadas a saber coisas para sobreviver. Decidiu viver com eles, na privação e na frugalidade, seguindo a tradição da doutrina de Mahatma Gandhi.
O Barefoot College já formou mais de três milhões de pessoas, nas mais diversas áreas, todos os graduados eram analfabetos ou semianalfabetos e uma grande parte são mulheres oprimidas numa sociedade de pobreza. Muitas dessas mulheres são hoje, nas diversas comunidades, líderes de projetos. Criaram sistemas de energia solar onde não havia eletricidade, construíram sistemas de rega, de alimentação, assim como, casas e escolas.
No Barefoot College, o ensino tem por base o conhecimento através da experiência, uma transmissão direta e oral de capacidades, para desempenhar tarefas. Um saber casuístico, nascido da necessidade e da privação, extraordinariamente imaginativo e criativo
Esta criatividade permite aos pobres identificarem, analisarem e resolverem os seus problemas com um pequeno empurrão educacional e mínimos custos.
O BC é autónomo, não depende de nada nem de ninguém, é autossustentado.
Também para as crianças tem um programa noturno de escolaridade, porque durante o dia têm que trabalhar, a maior parte guardando gado.
Aqui é contrariada a ideia feita de que os pobres têm de ser virtuosos para serem retirados da pobreza, devendo poupar e gastar sensatamente. Os pobres são pessoas iguais aos ricos, com os mesmos sonhos de uma vida melhor.

2 comentários:

Bombom disse...

Muito interessante, este Projecto tornado realidade! Adorei conhecer.
Bjs. Bombom

Mary Brown disse...

Manuela os pobres são pessoas que conseguem contornar os problemas, arranjando soluções com maior facilidade, mais capazes e mais respeitadores. Excelente projecto que devia ser seguido. Beijinhos