«Através da violência pode matar um assassino, mas não o assassinato.

Através da violência pode matar um mentiroso, mas não a mentira.

Através da violência pode matar uma pessoa odiosa, mas não o ódio.

A ESCURIDÃO NÃO PODE EXTINGUIR A ESCURIDÃO. SÓ A LUZ O PODE FAZER.»

MARTIN LUTHER KING




quarta-feira, 16 de janeiro de 2013

MORREU NAGISA OSHIMA (1932.2013)








Nagisa Oshima foi um dos nomes-chave da “nova vaga” japonesa conhecida como nuberu bagu, iniciada em finais dos anos 1950.
A partir de Cerimónia Solene (1971), obteve a sua aclamação internacional. Seguindo-se Feliz Natal, Mr. Lawrence (1983), com David Bowie, e o controverso díptico formado por O Império dos Sentidos (1976) e O Império da Paixão (1978, Melhor Realizador em Cannes).

«O Império dos Sentidos», causou grande controversa em Portugal, quando a RTP, nos anos 90, exibiu este filme. O erotismo do filme, focado na relação num crescendo obsessivo entre a prostituta Sada e o dono do bordel, gerou escândalo e teve honras de primeira página dos jornais – na época, o arcebispo de Braga, D. Eurico Nogueira, insurgiu-se contra a administração da RTP pela inclusão da obra na grelha do canal público, tendo ficado conhecida a sua frase sobre o visionamento de O Império dos Sentidos: "Aprendi mais em dez minutos deste filme do que no resto da minha vida". 
Como escreveu Augusto M. Seabra, em 2008, é mais que lamentável que um tão grande cineasta – e seguramente com Fassbinder e Pasolini um dos grandes “cineastas do corpo” – tenha sido remetido para um virtual esquecimento, como se só houvesse a recordar, e porque “escandalosos”, O Império dos Sentidos e O Império da Paixão.
Feliz natal Mr Lawrence








2 comentários:

Brown Eyes disse...

Ouvi na TV. Vi o O Império dos Sentidos. Beijinhos

Manuela Freitas disse...

Os filmes deste realizador, que chegaram cá vi-os todos, acima de tudo porque eram de qualidade e ousavam abordar situações mais complexas!
Beijinhos querida amiga!