«Através da violência pode matar um assassino, mas não o assassinato.

Através da violência pode matar um mentiroso, mas não a mentira.

Através da violência pode matar uma pessoa odiosa, mas não o ódio.

A ESCURIDÃO NÃO PODE EXTINGUIR A ESCURIDÃO. SÓ A LUZ O PODE FAZER.»

MARTIN LUTHER KING




terça-feira, 21 de fevereiro de 2012

CARLOS DE OLIVEIRA

Óleo de Mário Dionísio
De louvar a doação do espólio de Carlos de OLiveira, cerca de 9 000 documentos, ao Museu do Neo-Realismo.
Romancista, poeta e cronista marcante, com trabalhos como, «Uma abelha na Chuva», que teve uma adaptação ao cinema, «Finisterra» ou o livro de poesia «Sobre o Lado Esquerdo, o Lado do Coração»...tem uma obra vasta, que merece ser lida ou relida.









Acusam-me de Mágoa e Desalento

Acusam-me de mágoa e desalento, 
como se toda a pena dos meus versos
 
não fosse carne vossa, homens dispersos,
 
e a minha dor a tua, pensamento.
 

Hei-de cantar-vos a beleza um dia,
 
quando a luz que não nego abrir o escuro
 
da noite que nos cerca como um muro,
 
e chegares a teus reinos, alegria.
 

Entretanto, deixai que me não cale:
 
até que o muro fenda, a treva estale,
 
seja a tristeza o vinho da vingança.
 

A minha voz de morte é a voz da luta:
 
se quem confia a própria dor perscruta,
 
maior glória tem em ter esperança.
 

Carlos de Oliveira, in 'Mãe Pobre'