«Através da violência pode matar um assassino, mas não o assassinato.

Através da violência pode matar um mentiroso, mas não a mentira.

Através da violência pode matar uma pessoa odiosa, mas não o ódio.

A ESCURIDÃO NÃO PODE EXTINGUIR A ESCURIDÃO. SÓ A LUZ O PODE FAZER.»

MARTIN LUTHER KING




domingo, 26 de fevereiro de 2012

Esta é a cidade - Gedeão

A Cidade - Nadir Afonso


Esta é a Cidade

Esta é a Cidade, e é bela.
Pela ocular da janela
foco o sémen da rua.
Um formigueiro se agita,
se esgueira, freme, crepita,
ziguezagueia e flutua.

Freme como a sede bebe
numa avidez de garganta,
como um cavalo se espanta
ou como um ventre concebe.

Treme e freme, freme e treme,
friorento voo de libélula
sobre o charco imundo e estreme.
Barco de incógnito leme
cada homem, cada célula.
É como um tecido orgânico
que não seca nem coagula,
que a si mesmo se estimula
e vai, num medido pânico.

Aperfeiçoo a focagem.
Olho imagem por imagem
numa comoção crescente.
Enchem-se-me os olhos de água.
Tanto sonho! Tanta mágoa!
Tanta coisa! Tanta gente!
São automóveis, lambretas,
motos, vespas, bicicletas,
carros, carrinhos, carretas,
e gente, sempre mais gente,
gente, gente, gente, gente,
num tumulto permanente
que não cansa nem descança,
um rio que no mar se lança
em caudalosa corrente.

Tanto sonho! Tanta esperança!
Tanta mágoa! Tanta gente!

                   António Gedeão

6 comentários:

Sandra Botelho disse...

Que bom ver que voltastes com os comentarios querida. Lindo poema. Bjos achocolatados

Manuela Freitas disse...

Olá Sandra,

Obrigada pela tua visita! Gedeão é de facto um poeta «maior» na litaratura portuguesa!
Bjs

ValeriaC disse...

Que lindeza o retrato desta cidade na forma de versos. Maravilhoso poema, bela escolha a compartilhar conosco, minha amiga.
Beijos e ótima semana
Valéria

Brown Eyes disse...

António Gedeão! Adoro a Pedra Filosofal. Beijinhos

Manuela Freitas disse...

Óptima semana Valéria!

Este é o poeta daquele célebre poema:
«Eles não sabem nem sonham
Que o sonho comanda a vida
E que sempre que o homem sonha
O mundo pula e avança
Como bola colorida
Entre as mãos duma criança.»

Beijo

Manuela Freitas disse...

Olá minha cara Brown Eyes, é um prazer imenso a tua visita!
O Gedeão tem uma série de poemas excelentes: Luísa sobe a calçada, Lágrima de negra, Fala do Homem nascido...Pedra Filosofal é o POEMA, motiva uma grande emoção!
Beijinhossss