«Através da violência pode matar um assassino, mas não o assassinato.

Através da violência pode matar um mentiroso, mas não a mentira.

Através da violência pode matar uma pessoa odiosa, mas não o ódio.

A ESCURIDÃO NÃO PODE EXTINGUIR A ESCURIDÃO. SÓ A LUZ O PODE FAZER.»

MARTIN LUTHER KING




terça-feira, 3 de abril de 2012

ENTRE AS NUVENS E UM SOL TÉNUE, UMA PAISAGEM QUE SEMPRE ME EXALTA EM TODOS OS TEMPOS DA MINHA VIDA E QUE REVISITEI...

Um Vento Muito Leve Passa

Leve, leve, muito leve, 
Um vento muito leve passa, 
E vai-se, sempre muito leve. 
E eu não sei o que penso 
Nem procuro sabê-lo.  

Alberto Caeiro, in "O Guardador de Rebanhos - Poema XIII" 
Heterónimo de Fernando Pessoa


















6 comentários:

acácia rubra disse...

Belíssimas imagens!

E um vento leve de Caeiro.

Boa Páscoa!

Beijo

✿ chica disse...

Maravilhosas fotos,lindas palavras! um beijo,tudo de bom,chica

as-nunes disse...

Reportagem plena de cor e a apelar à reflexão apoiada no vento, leve que mal se sente, que passa, que anda por aí e que não nos traz a desejada água, por aqui.

Parece que hoje, só Leiria, é que não tem direito a um pingo de água para regar a horta!

Abraço,

mfc disse...

Fotos que me transmitiram muita paz... e beleza!

Lilá(s) disse...

As fotos estão lindas e o local parece convidativo, só que não reconheci!
Bjs

Ana Paula Sena disse...

Excelentes, as fotografias, Manuela!

Venho também deixar-lhe um beijo com votos de Boa Páscoa :))