«Através da violência pode matar um assassino, mas não o assassinato.

Através da violência pode matar um mentiroso, mas não a mentira.

Através da violência pode matar uma pessoa odiosa, mas não o ódio.

A ESCURIDÃO NÃO PODE EXTINGUIR A ESCURIDÃO. SÓ A LUZ O PODE FAZER.»

MARTIN LUTHER KING




terça-feira, 24 de abril de 2012

NA PRAÇA DA LIBERDADE


Impossível esquecer o 25 de Abril de 1974, foi um impacto tão forte, que se não soubesse o que sei, podia bem ter acontecido ontem, vivos que estão em mim todos os seus detalhes e pormenores. Era jovem, cheia de sonhos e senti a euforia a arder nas veias. Em minha casa entrou o sorriso, de um momento para o outro, os olhos ficaram brilhantes, o envolvimento no desenrolar dos acontecimentos agitava as paredes, abria as portas. A Praça da Liberdade era um local de muita passagem, as pessoas queriam ver, sentir as outras, serem as primeiras a ler os placards das últimas notícias e ficar entre desconhecidos/amigos, a comentar. Os anseios manifestados nas conversas na penumbra, podiam ser partilhados à luz do dia!
As canções explodiram na praça:

As canções explodiram na praça:
Grândola, vila morena
Terra da fraternidade
O povo é quem mais ordena
Dentro de ti, ó cidade
…/…
E agora, o povo ergue-se e luta
Com voz de gigante, gritando avante
O povo unido jamais será vencido…

…/…
       «Só há liberdade a sério quando houver 
       A paz, o pão, habitação; saúde, educação 
        …/…

 
E podia continuar e fazer uma grande explanação, sobre o vivido e a realidade angustiante de hoje, 38 anos decorridos depois da Revolução dos cravos, mas estou cansada de palavras, cansaram-me de palavras que eu não queria ouvir! Recolho-me ao silêncio, deito-me ainda no sonho, com as janelas fechadas ao caos, meus olhos gotejam vendo as imagens que guardo dentro de mim!

4 comentários:

Bombom disse...

Vivi com tanta Alegria e Esperança esses dias que tão bem descreves!
Tal como tu, hoje sabem-me a Desencanto...Desilusão.
O que faz a sede de poder,
a ambição, a falta de escrúpulos,
a desonestidade humana e partidária,
a incompetência e a ignorância...
Por isso, passados estes 38 anos só nos restam os amargos de boca.
Conseguiram fazer-nos regressar aos tempos retrógrados do "outro senhor", como se nos tivessem enfiado na Máquina do Tempo e atrasado os relógios para 60 anos antes...
Bjs. Bombom

BRANCAMAR disse...

:)

O mesmo sentir, o mesmo cansaço hoje das palavras repetidas, traidoras e vazias, mas acredito que Abril há-de renascer de novo.

Beijos

acácia rubra disse...

Ainda cheguei a pensar que o dia de hoje seria diferente.

Sinto-me humilhada e traída.

Beijo

Pedrasnuas disse...

Bela explanação...pena que a realidade de hoje ilustra o retrocesso que seja conquista tem sofrido...beijinhos querida amiga