«Através da violência pode matar um assassino, mas não o assassinato.

Através da violência pode matar um mentiroso, mas não a mentira.

Através da violência pode matar uma pessoa odiosa, mas não o ódio.

A ESCURIDÃO NÃO PODE EXTINGUIR A ESCURIDÃO. SÓ A LUZ O PODE FAZER.»

MARTIN LUTHER KING




quarta-feira, 18 de abril de 2012

ENSAIO SOBRE A CONSTITUIÇÃO DA EUROPA, de Jürgen Habermas um dos mais importantes pensadores contemporâneos.

 
O filósofo alemão, trata de questões tão na ordem do dia e mesmo no imediato decisivas, no seu «brechtiano» impulso de melhorar a Europa e o mundo.
Neste ensaio, Jürgen Habermas defende a Europa a partir do cepticismo crescente. Apresenta como alternativa a transnacionalização da democracia, colocando o processo de unificação dentro de um novo contexto civilizacional e de uma nova codificação do poder estatal.
À luz da actual crise do Euro e da reacção hesitante dos políticos, o fracasso do projecto europeu parece uma possibilidade. Hoje, todos falam do erro de construção de uma união monetária à qual faltam as necessárias competências políticas de controlo.


Jürgen Habermas, é um desassossegado utópico de longo curso, que revela a sua maior inquietação, como um grito de alma:
«A minha maior preocupação é a injustiça social, que brada aos céus, e que consiste no facto de os custos socializados do falhanço do sistema atingirem com maior dureza os grupos sociais mais vulneráveis. A injustiça social paga-se, não com dólares, libras ou euros, mas com a moeda forte da existência quotidiana. Longe de ser uma precipitação transitória do sistema, a injustiça ameaça resvalar para um destino punitivo global. Toda esta tragédia humana – este escândalo político, este «darwinismo social», este programa de submissão desenfreada do mundo da vida aos imperativos do mercado – é acompanhado de um enfado com a política ao qual não é alheia a ascensão ao poder de uma geração desarmada em termos normativos incapaz de assumir objectivos, causas e esperanças.»

Livro, sem dúvida a ler, depois de ter lido no JL o Prefácio, comentado por: José Joaquim Gomes Canotilho.

6 comentários:

Fátima disse...

Anotadinho amiga!
Bjs.

mfc disse...

Uma garantia assumida de qualidade o Autor e o Prefaciador.

manuel marques disse...

Excelente post.

Beijo.

Brown Eyes disse...

Todos o devíamos ler. Beijinhos

Lilá(s) disse...

Parece-me interessante! anotado...
Bjs

anamar disse...

Registei.... mas penso que não vou ler, Manu...
Beijinhos
Ana