«Através da violência pode matar um assassino, mas não o assassinato.

Através da violência pode matar um mentiroso, mas não a mentira.

Através da violência pode matar uma pessoa odiosa, mas não o ódio.

A ESCURIDÃO NÃO PODE EXTINGUIR A ESCURIDÃO. SÓ A LUZ O PODE FAZER.»

MARTIN LUTHER KING




sexta-feira, 11 de novembro de 2011

AS NOVAS TECNOLOGIAS PODEM AFECTAR A MEMÓRIA?


As piadas, não deixam de se ouvir quando a memória prega partidas, do género isso é o «pdi» ou foste apanhada pelo alemão! Realmente hoje a doença de Alzheimer é algo assustador e segundo os especialistas ocorre frequentemente depois dos 50 anos e vai avançando com a idade. O que nos vai consolando é que os abaixo desta idade também sofrem de esquecimentos frequentes, mas para estes sempre se diz «és muito despistado»!
Eu sempre fui uma «despistada» e uma candidata ao «alemão»!
A Universidade de Columbia fez um estudo e revela que o uso de motores de busca da internet alterou a nossa capacidade de memorização, a informação está a alcance de um clique. Isto motiva a que progressivamente se deixe de exercitar a memória. O recurso excessivo a ajudas externas da memória poderá tornar este processo mais «preguiçoso».
Evidentemente que há causas para que a memória também fraqueje, como a privação de sono, execução de uma multiplicidade de tarefas em «simultâneo», que provocam viver em «stress».
São aconselhados períodos de relaxamento e de reflexão ao longo do dia, para que o cérebro possa fazer pausas no processo de consolidação e armazenamento da informação. Mesmo o mais rápido dos computadores precisa de tempo para sequencialmente processar a informação, mas por vezes queremos ser mais rápidos que o computador! Como podemos não falhar se ultrapassamos os limites da velocidade de processamento do nosso cérebro?
A memória humana é uma função cerebral complexa sustentada por uma extensa rede de células neuronais e de ligações sinápticas, em relação com outras áreas cognitivas (atenção, raciocínio, percepção). O processo de memorização desenrola-se ao longo de quatro etapas: recepção (entrada de informação), codificação (catalogação), consolidação (armazenamento), evocação (recuperação quando é necessário).
Todas as capacidades cognitivas devem ser treinadas e estimuladas e é fundamental uma vida equilibrada: horas de sono suficientes, alimentação adequada, exercício físico e evitar o «stress».