«Através da violência pode matar um assassino, mas não o assassinato.

Através da violência pode matar um mentiroso, mas não a mentira.

Através da violência pode matar uma pessoa odiosa, mas não o ódio.

A ESCURIDÃO NÃO PODE EXTINGUIR A ESCURIDÃO. SÓ A LUZ O PODE FAZER.»

MARTIN LUTHER KING




sexta-feira, 18 de novembro de 2011

CAPELA DO SENHOR DA PEDRA - MIRAMAR

Esta capela foi erguida sobre um rochedo junto ao mar em 1686.

Acredita-se que a Capela do Senhor da Pedra possa ter origem num antigo culto pagão, de carácter naturalista, dos povos pré-cristãos, cujas divindades eram veneradas em plena natureza, tendo posteriormente sido convertido ao cristianismo.

A capela tem planta hexagonal. No interior possuiu um altar-mor com dois retábulos laterias de talha dourada em estilo barroco/ rococó.
De cada lado da entrada da Capela, encontra-se um painel de azulejosmonocromático de cor azul.
Nem sempre o mar permite entrar na capela.

fotos.ms




 
Sou ateia, mas sinto uma religiosidade no sentido mais estrito e literal da palavra, que nada tem a ver com divindades e crenças e obviamente religiões.
Tenho uma ideia de um Deus, criando ex nihilo tudo o que existe! É uma ideia simples e bela, e a beleza é ela própria uma forma de verdade. Infelizmente verdade poética e verdade científica nem sempre são compatíveis.
Não preciso de acreditar na existência de um deus para reconhecer que a ideia de Deus é bela, apesar de ser tão corrompida pelo proselitismo religioso e, continuando ateia, sentir-me perfeitamente bem com essa ideia.
Se a ciência viesse um dia a verificar a realidade física, na origem de tudo, de um ponto quântico de volume nulo e densidade e temperatura infinitas e chamasse a tal singularidade de Deus, a ideia desse Deus – um Deus imanente e não transcendente, natural e não sobrenatural, ou seja, tudo menos um Deus – a beleza dessa ideia perdia-se e muita gente ficaria à deriva.