«Através da violência pode matar um assassino, mas não o assassinato.

Através da violência pode matar um mentiroso, mas não a mentira.

Através da violência pode matar uma pessoa odiosa, mas não o ódio.

A ESCURIDÃO NÃO PODE EXTINGUIR A ESCURIDÃO. SÓ A LUZ O PODE FAZER.»

MARTIN LUTHER KING




quinta-feira, 31 de março de 2011

SOUTO MOURA E ÂNGELO DE SOUSA

O arquitecto portuense Eduardo Souto Moura, ganhou o chamado «Nobel» da Arquitectura, o Prémio Pritzker, atribuído por uma das mais abastadas famílias dos Estados Unidos. Foi o segundo português a obter este prémio, o seu mestre Álvaro Siza Vieira ganhou esse prémio em 1992, um prestigio para a escola portuense.

A obra do arquitecto não é óbvia, frívola nem pitoresca, é uma obra repleta de inteligência e seriedade, como a poesia, comunica com a emoção.

Souto Moura, que tem obra espalhada pelo país e estrangeiro junta-se aos grandes nomes já premiados da arquitectura mundial: Oscar Niemeyer, Frank O. Gehry, Tadao Ando, Rafael Moneo, Norman Foster, Jean Nouvel, Renzo Piano ou Rem Koolhaas (autor da casa da Música, no Porto).

Para Souto Moura a sua obra preferida é o Estádio de Futebol de Braga.

ALGUMAS DAS SUAS OBRAS:

 Estádio de Futebol de Braga

 Casa das Histórias - Paula Rego
Casa do Cinema Manuel de Oliveira 

 Edifício Burgo, onde se encontra uma escultura de Ângelo de Sousa

ÂNGELO DE SOUSA (1938-2011)

Ângelo de Sousa morreu ontem na sua casa do Porto, aos 73 anos de idade. Escultor, pintor, pedagogo e desenhador português. Conhecido por experimentar continuamente novas técnicas nas suas obras, foi visto como um estudioso da cor e da luz que explorou o minimalismo de uma forma radical.






BIOGRAFIA

9 comentários:

MJ FALCÃO disse...

A vida é isto mesmo: um Prémio, a vida, a obra - e Souto Moura; e, logo, a morte de Ângelo de Sousa, tão grande, do outro lado...
Abraço

Socorro Melo disse...

Oi, Manu!

Gostei do estilo da arquitetura. Os prédios são lindos, diferentes do comum.

Esses prêmios são sempr bem merecidos.

Beijos, amiga
Socorro Melo

ADiniz disse...

Boa Tarde Manu

Olha só... seu arquiteto Eduardo me fez lembrar o nosso Oscar Niemeyer pela integração dos projeto ao meio ambiente, brincando com as formas, dando um ar quase sureealista.
Bem... nos céus mais um artista a jorrar tintas...aqui as lembranças tirdimensionais de mais um artista passado.

Bjinhos e um bom Final de semana pra vc moça ...
humm ainda não pegueio selo,posso ?! e tenho que responde o question?!

BRANCAMAR disse...

Muito lindo este post!
Aliás em arquitectura a "Escola do Porto", como lhe chamam é das mais notáveis, a nível europeu e até mundial, precisamente pelos grandes Mestres que sempre teve.
Aliás o próprio edifício da faculdade é obra de Siza Vieira, uma vez que esta se deslocou da Faculdade de Belas Artes onde estava integrada.
Portugal está de parabéns nesta área, nem tudo é mau, mas foi preciso que Siza fosse reconhecido internacionalmente para que a arquitectura portuguesa fosse olhada pelos nossos governantes. Lembro-me bem de como se esqueceram de Siza durante uns largos anos por ter tido a ousadia de ter participado no Projecto rvolucionário de habitação SAAL que teve grande expressividade nesta cidade e é um fenómeno estudado a nível mundial.
Tanto que se desperdiça neste país em nome dos interesses mais medíocres. Felizmente que os nossos valores são reconhecidos lá fora, a todos os níveis.
Lamento pela morte de Ângelo de Sousa.
Beijinhos
Branca

Glorinha L de Lion disse...

Querida Manu, não sou muito (aliás nem um pouco) adepta da moderna arquitetura. Não me agradam as formas, os materiais usados nem o excesso de concreto. Não sou uma entendedora, apenas uma pessoa que sente se gosta ou não do que vê. E absolutamente não gosto...sou mais os Jerónimos! Uma retrógrada em termos de arte, isso que eu sou! beijinhos,

Pedrasnuas disse...

Sempre a par dos acontecimentos...Muito bem.... Não conhecia e celebridade...vi-o pela primeira vez na tv.

Beijinhos

Sandra Botelho disse...

Lindas construções...Beijos achocolatados

Nilce disse...

Oi Manu

Maravilhas do arquiteto Souto Moura e grande perda do artista Ângelo de Sousa, que soube muito bem usar as cores como vibrações em suas artes.

Bjs no coração!

Nilce

anamar disse...

Obrigada Manuela, por mais uma visão de arte, e de aret pela arte...
Belo texto que Pacheco Pereira escreveu hoje no Público sobre Ângelo de Sousa...
Ficou bonito com o fundo preto , o teu blogue. Foi asim que comecei. ..
Beijinho e bom fim de semana
Ana