«Através da violência pode matar um assassino, mas não o assassinato.

Através da violência pode matar um mentiroso, mas não a mentira.

Através da violência pode matar uma pessoa odiosa, mas não o ódio.

A ESCURIDÃO NÃO PODE EXTINGUIR A ESCURIDÃO. SÓ A LUZ O PODE FAZER.»

MARTIN LUTHER KING




quinta-feira, 26 de maio de 2011

OS CONTOS DE FADA DIZEM MUITO, MAS NUNCA DIZEM TUDO...





Nunca se sabe onde um beijo pode levar. Apesar dos contos de fada insistirem em dar-nos o final feliz, com um beijo. Um hábil modo de dizer muito e não dizer nada. Como todos os contos de Fadas, também A Bela Adormecida está carregada de um universo simbólico. Uma tentativa de fixar, ou melhor «dar nome» às forças da Natureza, às transformações do corpo (e da carne), às forças do instinto, aos sentimentos tão singulares quanto universais. Enfim, àquilo que se repete e que pontua fases da vida e comportamentos. Por esta razão, os contos de fada dizem muito, mas nunca dizem tudo (como poderiam dizer?). Entre outras razões, e em particular na Bela Adormecida, trata-se de ensaiar a fantasia numa realidade que se afasta daquela que normalmente podemos provar: o desejo lançado à contingência. E neste sentido, nem cem anos de sono nos garantem o próximo passo. Talvez nos sintamos mais preparados, mas nunca se sabe onde um beijo pode levar. Em Perrault depois do beijo, mesmo com um final feliz, vem a vingança da mãe do Príncipe por ciúme (o famoso caso edipiano).


Nos irmãos Grimm, depois do beijo a pausa para a fase que se segue: e foram felizes para sempre! Mas mesmo não tendo a certeza onde um beijo nos leva, quem resiste à ideia de um final feliz? Quem não anseia o beijo do príncipe encantado? Que podemos nós contra tudo isto? Literalmente nada porque de um desejo afinal, se trata. A este propósito recordo a frase de Santo Agostinho «ainda não amava e já gostava de amar», que nos projecta para qualquer potencial, isto é, o corpo antecipa o acontecimento.


É aqui que a nossa Bela Adormecida ganha corpo (do e no desejo), às vezes etéreo às vezes apelativo, para imediatamente entrarmos no seu son(h)o, o não-dito.


Por favor não a acordem!




6 comentários:

✿ chica disse...

Manu

Que lindo esse teu post...

E que bom que conseguiste colocar. Obrigado pelo carinho aí ao lado! um beijos e quanto ao restp ,realmente, não sei como ajudar, pois de vez em quando tudo fica mais complicado no blog...

um lindo dia,chica

manuel marques disse...

E nunca falta um "Judas."

Beijinho meu.

Lilá(s) disse...

Bem que ainda gosto dos contos de fadas...
Bjs

Fatima disse...

Que lindinho Manu!
Bjs.

Rozani disse...

Oi Manuela, tudo bom?
Como gostei do que vc escreveu. é perfeito! Concordo plenamente!
Gostaria de um dia colocar no meu blog este post.
Gostei mesmo.
bjs, Rozani

Pedrasnuas disse...

O cenário perfeito; A princesa,o príncipe, a fada ...o beijo acontece e os guardas do palácio prendem o vilão...e tudo termina muito bem...:)

Beijinhos