«Através da violência pode matar um assassino, mas não o assassinato.

Através da violência pode matar um mentiroso, mas não a mentira.

Através da violência pode matar uma pessoa odiosa, mas não o ódio.

A ESCURIDÃO NÃO PODE EXTINGUIR A ESCURIDÃO. SÓ A LUZ O PODE FAZER.»

MARTIN LUTHER KING




terça-feira, 24 de maio de 2011

POEMAS DE MÁRIO CESARINY...

 Para os Lábios que o Homem Faz

Para os Lábios que o Homem Faz
que atraem beijos
ao redor do mundo
ficou na nossa memória
em qualquer parte a qualquer hora
um pedaço
de pão



Promessa
que se cumpre
que alimenta
o mundo



Olhos
a exigir
uma floresta



 
Faz-se Luz
 
Faz-se luz pelo processo
de eliminação de sombras
Ora as sombras existem
as sombras têm exaustiva vida própria
não dum e doutro lado da luz mas no próprio seio dela
intensamente amantes loucamente amadas
e espalham pelo chão braços de luz cinzenta
que se introduzem pelo bico nos olhos do homem



Por outro lado a sombra dita a luz
não ilumina realmente os objectos
os objectos vivem às escuras
numa perpétua aurora surrealista
com a qual não podemos contactar
senão como amantes
de olhos fechados
e lâmpadas nos dedos e na boca



Em Todas as Ruas te Encontro
em todas as ruas te encontro
em todas as ruas te perco
conheço tão bem o teu corpo
sonhei tanto a tua figura
que é de olhos fechados que eu ando
a limitar a tua altura
e bebo a água e sorvo o ar
que te atravessou a cintura
tanto tão perto tão real
que o meu corpo se transfigura
e toca o seu próprio elemento
num corpo que já não é seu
num rio que desapareceu
onde um braço teu me procura



Em todas as ruas te encontro
em todas as ruas te perco



Mário Cesariny, in "Pena Capital"




Pinturas de Mário Cesariny de Vasconcelos

2 comentários:

Fatima disse...

Que lindeza de poemas Manu!
Obrigada por partilhar!
Bjs.

Memória de Elefante disse...

Manú!
Que bela escolha!!!

"que é de olhos fechados que eu ando
a limitar a tua altura
e bebo a água e sorvo o ar"

A poesia dele sempre me emociona!

Um beijo