«Através da violência pode matar um assassino, mas não o assassinato.

Através da violência pode matar um mentiroso, mas não a mentira.

Através da violência pode matar uma pessoa odiosa, mas não o ódio.

A ESCURIDÃO NÃO PODE EXTINGUIR A ESCURIDÃO. SÓ A LUZ O PODE FAZER.»

MARTIN LUTHER KING




segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

JOSÉ RODRIGUES DOS SANTOS O CAMPEÃO DE VENDAS - ESCAPARATES

José Rodrigues dos Santos nasceu em Moçambique (1964). Jornalista, escritor e professor.



Começou a sua carreira em 1981 na Rádio Macau. Trabalhou na BBC, em Londres, de 1987 a 1990, e seguiu para a RTP, tendo sido por duas vezes Director de Informação. Foi colaborador permanente da CNN entre 1993 e 2002. Ganhou dois prémios do Clube Português de Imprensa e três da CNN, entre outros.


Doutorado em Ciências da Comunicação, é professor da Universidade Nova de Lisboa.


Como escritor é o campeão de vendas em Portugal da década, as suas obras venderam mais de um milhão de exemplares e está publicado em 17 línguas.


Romances: A Filha do capitão, O codex632, A fórmula de Deus, O Sétimo Selo, A Vida num Sopro, Fúria Divina, A Ilha das Trevas.


Do seu último livro publicado, «O Anjo Branco», já foram vendidos 135 mil exemplares. Trata-se de um livro inspirado na vida do seu pai, que exerceu medicina em Tete , Moçambique. Criou o revolucionário Serviço Médico Aéreo e como aparecia do céu na sua bata branca, ficou conhecido com o «anjo branco». José Rodrigues dos Santos disse a propósito deste livro que faltava escrever o grande romance português sobre a guerra colonial, sem cores ideológicas, sem «bons» nem «maus», sem saudosismo. Há uma geração ainda viva que viveu essa guerra.


Os seus livros, têm a característica de contextualizar historicamente a temática abordada, fazendo uma grande pesquisa. Numa altura de interesse pelo romance histórico, os seus livros têm efectivamente tido vendas incomuns, quando é corrente que os portugueses lêem pouco.


EDITORAS SOCORREM-SE DOS ESCRITORES CONSAGRADOS PARA ENFRENTAR A CRISE


Deste modo vão sair dois inéditos de José Saramago, novos livros de António Lobo Antunes, Lídia Jorge, Richard Zmiler, Mário de Carvalho, Mia Couto, Mário Claúdio, Urbano Tavares Rodrigues, Gonçalo M. Tavares, Miguel de Sousa Tavares.


A aposta nos novos é limitada, Aida Gomes e António Bugalho (Prémio Revelação Agustina Bessa-Luís).


Relativamente aos estrangeiros: Gao Xingjian, Herta Müller, Elias Canetti, Howard Jacobson (Booker Prize), Don DeLillo, Umberto Eco, Enrique Vila-Matas, Philip Roth, Tom Sharpe, Jonathan Franzen, Irvine Welsh.


A Editora Caminho vai publicar a obra completa do poeta brasileiro Manoel de Barros.

10 comentários:

Luís Coelho disse...

Tenho o sr jornalista como uma figura publica que todos estimamos e que sabe fazer jornalismo.

Penso que não o deixam ser como ele desejaria ser.
Há verdades que doem e que nunca lhe deixaram expor como deveriam ser.

Não usa meias palavras. Faz referência ao essencial sem ser repetitivo.

Carlos Albuquerque disse...

Não me surpreende!
Fomos, durante anos, colegas na RTP. JRS prefaciou o livro que publiquei em 2002 (Angola a Cultura do Medo).
Conheço bem a sua qualidade literária e a sua liberdade intelectual, a que junta qualidades humanas e profissionais inquestionáveis.
JRS tem ainda muito para dar à literatura, e dá-lo-á, certamente!

Abraço

Glorinha L de Lion disse...

Oi Manu, gostei muito do livro que destes de presente, embora, como te disse, tenha-o achado um pouco extenso em demasia, mas a pesquisa histórica e a temática, achei estupendas! Gostaria de ler outros livros dele. Beijos,

lua prateada disse...

Homem maravilhoso sim senhor, não precisa se conhecer as pessoas cara a cara para saber definir o interior dela. Pessoa que sempre admirei e depois de ter começado a escrever ainda mais. Amei acima de tudo: A Vida num Sopro, Fúria Divina, A Ilha das Trevas

SOL

Valéria Sorohan disse...

Não conhecia o autor, tá aí, mais um para minha lista.

BeijooO*

Maria disse...

Receio que mesmo com recurso a grandes escritores os livros comecem a ficar nos escaparates. Apesar de serem alimento da alma, os livros ainda não aquecem o estômago. e isto não está fácil para muita gente.

Beijo, Manuela.

manuel marques disse...

Só me falta ler o último,já se encontra comigo, mas aguarda vez na fila.

Beijinho Manú.

Lilá(s) disse...

Só li os primeiros dele, agora tenho pouco tepo para ler, só mesmo aos fins de semana, e já estão 3 em fila na mesinha de cabeceira ...
Beijinhos

Fatima disse...

Gostei da dica!
Vou procurar por aqui.
Bjs.

Pedrasnuas disse...

TEM CARISMA, É SIMPÁTICO É FAMOSO E VERGONHOSAMENTE AINDA NÃO LI NADA DELE...QUANDO SE TEM MUITOS PROJECTOS EM MÃOS TORNA-SE COMPLICADO ESTICAR O TEMPO...
GOSTO DAQUELA PISCADELA AO FIM DO TELEJORNAL...;)

E PARA TI ALÉM DA PISCADELA, UMA BEIJOCA:)