«Através da violência pode matar um assassino, mas não o assassinato.

Através da violência pode matar um mentiroso, mas não a mentira.

Através da violência pode matar uma pessoa odiosa, mas não o ódio.

A ESCURIDÃO NÃO PODE EXTINGUIR A ESCURIDÃO. SÓ A LUZ O PODE FAZER.»

MARTIN LUTHER KING




terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

SÍMIOS APERFEIÇOADOS - RUBEN A.

Ruben Alfredo Andresen Leitão (Lisboa, 1920 — Londres, 1975).  Romancista, ensaísta, historiador, crítico literário, com o pseudónimo Ruben A.
 continua

Primo de Sofhia de Mello Andresen, também passava férias na Casa da Rua do Campo Alegre. Muito a propósito da exposição que vi, encontrei um excerto de um dos seus livros, que me fez reflectir.

É preciso viver em estado de prevenção. Não ir na enxurrada do colectivismo e morrer afogado num bairro económico ou numa colónia balnear, resistir às pressões políticas mirabolantes, quer sejam de uma banda ou de outra, manter a condição do homem-artista em luta com o homem-massa foi sempre o que em mim se tornou claro desde que aos poucos tomei posse da minha personalidade. É fatal que se caminhe para a sanidade de vida das classes baixas, é humano que isso se faça, no entanto também é humano, que se lute desesperadamente para que a condição mais sagrada do homem evolua libertando-se das massas satisfeitas com a assistência médica, televisão e funeral pago. Essa massa vai criar um novo espírito animal, vai catalogar-se em Darwin e, convencidos que essa massa está feliz, constatamos ao fim de pouco tempo que esses grandes grupos de populações standardizadas deixaram de pensar e o seu sentir é apenas tactual, sem nada de sublimação em momentos mais íntimos.


 O mundo que pensa, do artista e do intelectual, tem de libertar-se do incómodo desses homens que trouxeram como contribuição para a humanidade uma ideia abstracta do colectivo em marcha, que passaram a emitir sons, como pequenas estações emissoras, que não precisam de se articular em palavras, bastando-lhes os gestos. Ao fim e ao cabo aqueles que julgaram ter contribuído para a evolução da humanidade, dessa massa informe, é com tristeza, se ainda forem vivos, que constatam o facto de terem criado mais uma categoria animal, símios aperfeiçoados, em substituição do processo normal e não aflitivo do homem que evolui gradualmente dentro da sua própria missão de homem.


Ruben A., in "O Mundo À Minha Procura I"

11 comentários:

Fatima disse...

Gostei muito!
Será que encontro por aqui?
Bjs.

Brown Eyes disse...

Símios aperfeiçoados, um bom nome para os que se deixam manipular.

Laura disse...

Ora aí está; símios aperfeiçoados e quase que se pode dizer que sim, somos...as massas a seguir certos padrões de vida tudo igual, tudo para o mesmo lado, ena, que homem...

Um ji da laura

Cristina Fernandes disse...

Gostei de conhecer este espaço de "luz"... bem haja!
Chris

Duarte disse...

Quanto aprendo!
Num livro de LIFE li, então, trabalhos de Darwin que muito me impressionaram, eram os verdes anos... até o quis emular!...
Quando vejo que outros sim, fico mais feliz.
Desta família só conhecia à Sophia poeta.

Abraços de vida

avesemasas disse...

Boa noite Manuela,
uma triste constatação!

Beijinho,
Ana Martins

pensandoemfamilia disse...

Muito bom,interessante forma de falar da manipulação humana.
bjs

Zélia Guardiano disse...

Excelente, querida Manuela!
Adoro este aspecto cultural, informativo deste seu espaço.
Aqui se aprende, e muito...
Grata por isso!
Abraço apertado da
Zélia

Glorinha L de Lion disse...

E lá vamos nós, como bois de boiada...sábio escritor.
Prefiro ser como um peixe fora d'água nesse grande oceanário da vida, beijos querida amiga

Laura disse...

Oi Manú, temos que correr para o lado da maioria,se vais também vou, nem paramos para pensar...


beijinho

laura

Valéria Sorohan disse...

Que mente brilhante desse autor.

BeijooO*