«Através da violência pode matar um assassino, mas não o assassinato.

Através da violência pode matar um mentiroso, mas não a mentira.

Através da violência pode matar uma pessoa odiosa, mas não o ódio.

A ESCURIDÃO NÃO PODE EXTINGUIR A ESCURIDÃO. SÓ A LUZ O PODE FAZER.»

MARTIN LUTHER KING




terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

VIOLÊNCIA DOMÉSTICA EM MINHA CASA!...

Assisto e nada posso fazer! Ralho, ralho, separo os contendores e lá se acalmam. Até podem estar a dormir juntos, até trocam «beijinhos», até andam sempre um atrás do outro, mas de vez enquanto é aqui um arraial de pancadaria! Ela tem mau temperamento, mas ele não deixa de exercer o seu «poder» de macho!



Tudo muito calmo e de repente ele resolve dar-lhe umas chapadas, ela reage, bate bufa e ronca e, andam atrás um do outro pela casa toda, até que ela sentindo-se diminuída se enfia no porta-gatos! A superioridade do macho!?...


Claro que me refiro aos meus gatos, a quem mandei tirar a sua possibilidade de reprodução, para os poupar dos seus desesperos de cio e do meu desespero de também os ouvir, pela noite fora a chorar como umas crianças! Além disso o gato tem aquela particularidade de marcar terreno e cheiro de xixi de gato é insuportável, leva-me logo para os contos de Poe: ruas escuras e húmidas, sombras, restos de lixo, cheiros repelentes, um gato passa faz xixi numa esquina e dá um miado sinistro…


Não estou, de modo nenhum a brincar com esse problema tão grave da violência doméstica, que todos os dias aparece nos jornais e faz imensas vítimas, mas às vezes fico a pensar se os instintos naturais, não serão recalcadas pelo racionalismo e de um momento para o outro numa situação de descontrole, as pessoas se despem de tudo, mostrando a gente peluda que todos somos? Evidentemente que isto não é justificação para essa violência, porque os pelos foram caindo, além de outras transformações físicas e mentais, como o crescimento do cérebro! Também se pode equacionar a possibilidade de existir gente sem pelo, mas com cérebro de macaco...Claro estou no território da teoria «darwinista»!...


Como tudo se cruza no meu pensamento e como foi tocada na Casa da Música as peças de música clássica, introduzidas na banda sonora do filme «2001-Odisseia do Espaço», lembrei-me de uma sequência desse filme, que pelo impacto que me causou se tornou inesquecível e que é um excerto da composição «Assim falou Zaratustra» de Richard Strauss, que se inspirou no livro de Nietzsche.

21 comentários:

Glorinha L de Lion disse...

KKKKKKKKKKK Ai querida Manu! teu texto está brilhante...só tu hj para me fazer rir! Há gente sem pelos mas com cérebro de macacos sim! Eu conheço várias! hehehehe Aliás, conheço muitas...rsrsrs
Aliás, posso até te dizer que há macacos mais inteligentes do que essas cujas de quem falo!
Em alguns seres humanos está acontecendo uma involução, uma evolução às avessas, pois em vez de melhorarem com o tempo e a idade, só pioram e regridem! Aff! Há que se ter paciência, assim como com os símios e os gatos, afinal, pobres coitados, eles não sabem o que fazem! Amei teu texto hj! Um dos melhores que já li! Beijos querida amiga,

Luma Rosa disse...

Eles brigam e se manchucam? Bichos & Bichos, todos devem se separar quando falta o respeito. Tapinha de amor dói, não existe diferença.
No caso dos seus bichanos, não tem como puní-los, são selvagens. Boa semana!

Nilce disse...

No início achei que descrevia os meus gatos. rsrs
Só que não chegam às vias de fato. Não brigam, só brincam e correm pela casa toda, subindo em todos os móveis. Mas sabem usar com primor a caixinha e não deixam a casa com cheiro algum.
O ser humano leva aos extremos infelizmente. Batem, maltratam, matam por motivos fúteis. Não os comparo a animais, pois estes só os fazem por comida e defesa dos seus.
Talvez o crescimento cerebral do homem tenha exagerado em seu lado inconsequente, feroz e desumano.

Bjs no coração!

Nilce

Zélia Guardiano disse...

Show, Manuela!
Texto sério, sabiamente disfarçado, temperado com 2001, Uma Odisséia no Espaço, que, na época do lançamento, tanto mexeu comigo...
E seu post mexeu mais ainda...
Adorei!
Beijo, querida!

Fatima disse...

Bjs Manu!

cova-do-urso disse...

Olá Manuela

Excelente texto e só quem tem 2 gatos em casa é que pode entender bem o que se passa. Tenho 2 e já tive 3.

Eles sabem o que estão a fazer! A Manuela vai aprender à sua própria custa porque estão a lutar entre eles: para garantirem o seu Amor. Nada de complicado. Estão à espera do seu domínio.

António

Marli Borges disse...

Uau. Muito bom o texto, Manu!
Também concordo com você no que tange à configuração dos instintos. Até lembrei a letra de uma música que, não sei mais o nome, mas guardei os dizeres porque os achei muito verdadeiros. Diz assim: "A mão que toca um violão, se for preciso faz a guerra, mata o mundo fere a terra..." Que me diz?
Bjssssss

Nela San disse...

Olà Manuela, un testo strepitoso!
Soprattutto la frase sulla gente senza peli ma col cervello di macachi. Penso che l'userò prima o poi! :-) Quanto ai tuoi gatti, come si dice in Italia: tutto il mondo è paese. Anch'io ne ho due e so cosa vuoi dire. Bye&besos.
PS Ora però vogliamo vedere le foto dei tuoi 2 gatti!

Astrid Annabelle disse...

Muito bom Manú!
Concordo com a frase:
"Há gente sem pelos mas com cérebro de macacos!" rssss
Enfim, espero que um dia isso se transforme.
Quanto aos gatos....pois é?!!!!
Beijo grande
Astrid Annabelle

J Araújo disse...

Ainda bem que a violência aí se refere aos animais, no caso os gatos, o pior seria se fosse seres humanos se matando. Ainda bem!!

Bjs

Chica disse...

rsssssssss....muito legal,Manu! Eles fazem mesmo isso! beijos,chica

AC disse...

Manuela,
Isso que chama "violência doméstica" talvez seja amor, mas numa dimensão diferente da nossa. Nós, seres pensantes, às vezes é que costumamos complicar, não é assim? :)
Lembro-me muito bem de «2001-Odisseia do Espaço», na altura este filme marcou-me muito.

Beijo :)

manuel marques disse...

Gataria é assim mesmo.destes é que é de lamentar "Há gente sem pelos mas com cérebro de macacos sim!"
Beijos meus.

MJ FALCÃO disse...

OLá, Manuela! Obrigada mais uma vez pelo seu "selo" de marca!
deixo-lhe o meu agradecimento...
Abraço grande!^
o falcão
http://falcaodejade.blogspot.com/2011/02/um-selo-para-mim-quero-dizer-para-o-meu.html

Regina disse...

Querida Manú,

Quiçá que toda violência doméstica se resumisse num "amor" assim, entre gatinhos! Pois que ainda muitos seres humanos não aprenderam a amar na dimensão de muitos animais... rs..

Um beijo e boa semana!!!

Lilá(s) disse...

Hoje mesmo comentei que deve ser muito mais giro ter dois gatos em vez de um !!!agora já não sei não vou pensar duas vezes heheheh
Bjs

AFRICA EM POESIA disse...

MAnela
Mas...O mundo é tão desigual...
Igual para muitos e desigual para outros tantos
Eu queria o Mundo Igual

Gostei da tua postagem...Há gente que nunca será gente...mas pensa que é...
Um beijo

avesemasas disse...

Nos animais, ainda se entende essa violência, em nós Humanos não, por algum motivo somos racionais.

Beijinho,
Ana Martins

Beth/Lilás disse...

Ah que delícia seu texto!
Manú, já reparei que os portugueses adoram gatinhos, pois duas amigas minhas, portuguesas, têm muitos deles em suas casas e amam de paixão.
Eu também ando querendo adotar um, mas é meio difícil aqui em casa porque marido e filho não têm simpatia por bichanos.
Os teus são muito fofos.
beijinhos cariocas

Maria Letra disse...

É preciso impor mais respeitinho a esses gatos quezilentos senão qualquer dia os vizinhos queixam-se à polícia e bate-lhe à porta algum agente menos paciente e zás! Coloca-lhe um abaixo-assinado na porta. Em caso de separação, convém dar razão a quem a tem, levar provas de agressão para ver quem é que fica na casa e quem é que é posto na rua ...

Malu disse...

Adooooro gatos.
O Pê disse que vai me dar um de presente. Mas já que é assim, quero logo dois - o macho e a fêmea... rsrsrsrsrsrs
Beijinhos, amiga