«Através da violência pode matar um assassino, mas não o assassinato.

Através da violência pode matar um mentiroso, mas não a mentira.

Através da violência pode matar uma pessoa odiosa, mas não o ódio.

A ESCURIDÃO NÃO PODE EXTINGUIR A ESCURIDÃO. SÓ A LUZ O PODE FAZER.»

MARTIN LUTHER KING




quarta-feira, 15 de junho de 2011

SICRANO DE BERGERAC


Gosto de Teatro, sempre gostei, aprecio aquele trabalho sem «rede»! Mas falar aqui de teatro seria maçador!
Para quem me leia, aqui dos meus sítios, vai esta dica, no Constantino Nery pode-se ver bom teatro por 5 euros, mais barato que ir ao cinema!

Sicrano de Bergerac, é uma adaptação de «Cyrano de Bergerac», de Edmond Rostand, que transpõe a acção de Paris do séc. XVII para uma cidade portuguesa no final do séc. XX. Nesta versão a aristocracia das cortes de Luís XIII e de Luís XIV é substituída pela actual mediocracia das televisões e da cultura de massas.
«Sicrano» dá relevo a uma certa marginália nocturna, composta de prostitutas, cantores de música ligeira, delinquentes e taxistas, e a um certo star-system, mais popular. Tal como no original, o texto explora o tema da diferença entre beleza física e beleza espiritual,  enquadrado numa história, em que está em jogo, a celebridade, o anonimato, a marginalidade e o amor. Este texto proporciona aos actores experimentar, interpretar, vivenciar emoções comuns a todos nós.

A dramaturgia é de Jorge Lourenço, a encenação e figurinos de Luísa Pinto a direcção musical de Carlos Tê.
Esta peça foi a conclusão da tese de mestrado de Luísa Pinto, responsável pelo teatro Constantino Nery e obedeceu a um programa de «INCLUSÃO SOCIAL», tendo a participação de actores profissionais e de reclusos e reclusas de dois Estabelecimentos Prisionais.


6 comentários:

Bia Jubiart disse...

Bom dia linda!!!

Aqui na minha City, nem cinema, nem teatro, só vejo quando vou aos grandes centros. A questão de entretenimento na região Norte do Brasil é muito incipiente culturalmente, relacionado a outras regiões como Sudeste e Sul.

Já li o clássico, deve ser muito interessante essa transposição/adaptação para atualidade...

Um dia iluminado para você!

Ternurassssssss

manuel marques disse...

interessante.

"' A vida é uma peça de teatro que não permite ensaios... Por isso, cante, ria, dance, chore e viva intensamente cada momento de sua vida, antes que a cortina se feche e a peça termine sem aplausos... ( Charles Chaplin )"

Beijo meu.

Helena Castelli disse...

Manuela, minha querida, deixo-te a ternura de um abraço.

Memória de Elefante disse...

Que boa esta tua dica!
Certamente quando for à Lisboa me programarei para assitir alguma peça neste teatro.
Valeu!

Um beijo

Lilá(s) disse...

Tá-se bem aí pelo Norte! nota-se...
Bjs

Luís Coelho disse...

Bom dia Manuela
Gostei da dica e parece-me ser uma boa ideia para quem puder ir.

Também gosto de teatro mas aqui por estes lados é uma coisa rara.
Vejo na TV e de quando em vez quando vamos a Lisboa com um programa feito.