«Através da violência pode matar um assassino, mas não o assassinato.

Através da violência pode matar um mentiroso, mas não a mentira.

Através da violência pode matar uma pessoa odiosa, mas não o ódio.

A ESCURIDÃO NÃO PODE EXTINGUIR A ESCURIDÃO. SÓ A LUZ O PODE FAZER.»

MARTIN LUTHER KING




terça-feira, 7 de junho de 2011

UMA IDA A SERRALVES


Visita às exposições temporárias, sem esquecer de passar pela livraria especializada em livros de arte. No Museu de Arte Contemporânea, com o traço de Siza Vieira, tão característico em sobriedade e sempre em grande sintonia com o ambiente envolvente, pode almoçar no restaurante ou comer alguma coisa mais ligeira no bar.
Saindo é confrontado com uma vegetação luxuriante e caminhando pela álea principal chega à famosa Casa cor-de-rosa, que foi propriedade do segundo Conde de Vizela, único exemplo de Art-déco, projecto do arquitecto francês Charles Siclis e executado pelo arquitecto Marques de Oliveira. Nesta casa também são apresentadas exposições.
Descendo pela escadaria inicia-se um passeio pelos jardins, caminhando até ao grande lago. Prosseguindo aparece o prado, onde existem alguns animais e se pratica a agricultura e, continuando chega à Casa do Lagar, onde funcionam várias oficinas, com objectivos diversos e contemplando primordialmente as crianças.
No regresso ao complexo principal, a sugestão é mesmo ir à Casa de Chá e aí pode usufruir da frescura da vegetação.
São momentos vividos de grande relaxamento, tendo como fundo musical a cantoria constante dos pássaros e em determinados sítios, a musicalidade da água, que é sempre um aspecto muito agradável para mim! Por essa razão escolhi como música de fundo «JEAUX D’EAU» de Maurice Ravel, que podendo ser um pouco agreste ao ouvido, transmite bem a ideia dos tons diversos de se ouvir a água.
[A Pá de Jardineiro, com que se inicia e acaba o vídeo de Claes Oldenburg e Coosje vanBruggen, é o símbolo da Fundação de Serralves. ]

14 comentários:

manuel marques disse...

Mais um momento especial,obrigado pela partilha.

Beijo meu.

Laura disse...

Não conheço serralves; um dia, levas-me até lá... um dia ainda longe que primeiro vens cá tu ahhhh para a semana se der...

um abraço apertadinho.

laura

Lilá(s) disse...

Ai, esta menina sempre a atrair-me pró Porto! e as minha possivél ida lá se foi...o meu filho teve uma intervenção cirurgica e saiu hoje do hospital...lá se foram as pequenas férias da mãe! fica prá próxima.
Bjs

Artes e escritas disse...

Conheço-o através da sua crônica. Yayá.

G I L B E R T O disse...

Manu

ando sumido da blogosfera, a vida não te me tem sido fácil!

Sempre grato por tuas valorosas mensagens, tu és uma amiga leal e permanente!

Que texto maravilhoso, senti-me andando pelas alamedas e escutando o som dos passaros e das águas.

Abraços, estejas bem agora e sempre!

Volto, sempre volto!

Manuela Freitas disse...

Manuel agradeço os comentários constantes no meu blogue e peço desculpa de não ser tão assídua.
Beijos,
Manu

Manuela Freitas disse...

Querida Laurinha,
Terás sempre uma cicerone, aqui no Porto ao teu dispôr!
Beijos,
Manu

Manuela Freitas disse...

Lilá(s)

Tens que vir ao Porto, porque vai valer a pena!
Desejo melhoras rápidas para o teu filho.
Bjs

Manuela Freitas disse...

Yayá,
Ainda bem que a minha pequena mostragem deu para ficar com uma ideia, mas nem tudo cabe na máquina fotográfica!
Beijos e obrigada.

Manuela Freitas disse...

Gilberto,
Foi um prazer para mim ter aqui o seu comentário!
Com certeza que se o Gilberto andasse por Serralves ficaria inspiradissimo!
Obrigada pela sua amizade e atenção.
Manu

✿ chica disse...

Lindo isso tudo, Adorei passear por aqui e ver tudo de lindo e aprender! beijos,tudo de bom,chica

Beth/Lilás disse...

Amiga Manu!
Que delícia ver as coisas belas deste mundo! Portugal é cheio dessas coisas, deu-me até vontade de voltar.
Estive em férias, passeando pelo Chile, vendo a neve e as Cordilheiras dos Andes, estou ainda em êxtase por tanta beleza da natureza.
Saudades! Voltando devagarinho.
beijos cariocas

Luís Coelho disse...

Gostei e quem sabe um dia destes não irei visitar.

Manuela Freitas disse...

Chica, Beth e Luís obrigada pelos vossos comentários.
Grande abraço,
Manu