«Através da violência pode matar um assassino, mas não o assassinato.

Através da violência pode matar um mentiroso, mas não a mentira.

Através da violência pode matar uma pessoa odiosa, mas não o ódio.

A ESCURIDÃO NÃO PODE EXTINGUIR A ESCURIDÃO. SÓ A LUZ O PODE FAZER.»

MARTIN LUTHER KING




terça-feira, 28 de junho de 2011

UM POUCO MAIS DE NÓS...


Um Pouco Mais de Nós


Podes dar uma centelha de lua, 
um colar de pétalas breves 
ou um farrapo de nuvem; 
podes dar mais uma asa 
a quem tem sede de voar 
ou apenas o tesouro sem preço 
do teu tempo em qualquer lugar; 
podes dar o que és e o que sentes 
sem que te perguntem 
nome, sexo ou endereço; 
podes dar em suma, com emoção, 
tudo aquilo que, em silêncio, 
te segreda o coração; 
podes dar a rima sem rima 
de uma música só tua 
a quem sofre a miséria dos dias 
na noite sem tecto de uma rua; 
podes juntar o diamante da dádiva 
ao húmus de uma crença forte e antiga, 
sob a forma de poema ou de cantiga; 
podes ser o livro, o sonho, o ponteiro 
do relógio da vida sem atraso, 
e sendo tudo isso serás ainda mais, 
anónimo, pleno e livre, 
nau sempre aparelhada para deixar o cais, 
porque o que conta, vendo bem, 
é dar sempre um pouco mais, 
sem factura, sem fama, sem horário, 
que a máxima recompensa de quem dá 
é o júbilo de um gesto voluntário. 

E, afinal, tudo isso quanto vale ? 
Vale o nada que é tudo 
sempre que damos de nós 
o que, sendo acto amor, ganha voz 
e se torna eterno por ser único e total. 

José Jorge Letria


Moulin Galette - Renoir

8 comentários:

Maria Izabel Viégas disse...

DIVINO, Manuela!

"Vale o nada que é tudo
sempre que damos de nós
o que, sendo acto amor, ganha voz
e se torna eterno por ser único e total."

Primeiro quero te agradecer pela escolha desta poesia, profunda filosofia. Pois está nos dando um pouco do TUDO que tu és!
O poema pode não ser nosso, mas a escolha define quem o colocou!

Segundo: qualquer ato , palavra, pensamento nosso , por menorzinho que seja , se fou impregnado do nosso amor, já está iluminando os ares do paneta, já está ajudando comoo flecha-pensamento a alguém que sintoniza , mesmo anónimos, com nossas idéis e atos.
De ponto em ponto, mesmo não snedo santos ou deuses, melhoramos o Mundo!
Beijos no teu cora~ção!

anamar disse...

Hoje poemamos, Manu.
É tudo isso e ainda mais...
Beijoca
Ana

www.amsk.org.br disse...

Em gênero, número e grau...
e claro, as telas são lindas.

5 bjs

Graça disse...

Sem dúvida! Gosto muito de JJL.

Beijinho, Manuela.

Luma Rosa disse...

E não custa nada doar-se. Faz bem a quem recebe, e não fica por menos, faz um bem danado para quem dá. Beijus,

Vilmar Barros de Oliveira disse...

Belo poema!
Muito boa escolha,
Sempre um prazer voltar aqui e ver coisas novas.
Beijo

pensandoemfamilia disse...

Lindas as telas e o poema.

Amanhã vou postar seu relato em Perdas.
bjs

Maria Teresa disse...

Querida Manuela:
Quando nos doamos com esse jeito descompromissado, como lindamente diz o poema, ficamos com a alma em festa, à semelhança do quadro de Renoir, pleno de luz.
Beijos