«Através da violência pode matar um assassino, mas não o assassinato.

Através da violência pode matar um mentiroso, mas não a mentira.

Através da violência pode matar uma pessoa odiosa, mas não o ódio.

A ESCURIDÃO NÃO PODE EXTINGUIR A ESCURIDÃO. SÓ A LUZ O PODE FAZER.»

MARTIN LUTHER KING




domingo, 20 de dezembro de 2009

COMPRAS

Nesta época, muito ou pouco quem não faz umas compras? Pela primeira vez ao comprar uma peça de roupa encontrei esta etiqueta, tudo porque prefiro comprar no chamado comércio tradicional, porque se for em centros comerciais, dificilmente se encontra um produto feito em Portugal, a nível do vestuário, já que fomos invadidos pelas grandes marcas internacionais. Fiquei surpreendida com a etiqueta e simultâneamente apolologista desta ideia, ie do consumo preferencial de artigos portugueses. Não podemos só atacar o Governo, disto e mais aquilo, quando nós mesmos consumidores, nem sempre temos as atitudes mais correctas.

4 comentários:

Austeriana disse...

Muito oportuno, este post.
Se já antes desta época de crise era importante colaborar com os nossos compatriotas, agora esse empenho parece-me fundamental.
Lamento é que, nos hipermercados, existam tão poucos produtos portugueses. Só a título de exemplo, vejo-me aflita para encontrar fruta e legumes nacionais. As nossas frutas e produtos hortícolas são deliciosos e de excelente qualidade. Não entendo a escassez deles nestes locais, quando há agricultores portugueses com excedente de produção.
A ideia que divulga no post é muito boa!

Paula Raposo disse...

Tens toda a razão.
Beijinhos.

Glorinha Leão disse...

Muito boa essa ideia...em tempos onde tudo o que se encontra é da Ásia, China, Índia...e não é só aí... o Brasil está inundado de porcarias feitas por trabalho escravo, sem qualidade péssimo acabamento...
Enquanto isso, as coisas feitas aqui, não tem como competir com preços tão baixos...e lá se vai o artesanato e a indústria nacionais ladeira a baixo....
Beijos, tomara que essa ideia pegue por aqui.

Manuela Freitas disse...

Olá Austeriana,
O problema relativamente aos nossos hipermercados que não escoam os produtos portugueses, é porque eles compram quantidades colossais e sendo assim são lhe feitos preços muito especiais, que os produtores portugueses não podem fazer. A única hipótese de comprar os nossos produtos é nos mercados tradicionais, que até lutam com dificuldades porque toda gente prefere ir aos supermercados.
Isto é assim um «círculo viciosos»
Beijinhos,
Manuela