«Através da violência pode matar um assassino, mas não o assassinato.

Através da violência pode matar um mentiroso, mas não a mentira.

Através da violência pode matar uma pessoa odiosa, mas não o ódio.

A ESCURIDÃO NÃO PODE EXTINGUIR A ESCURIDÃO. SÓ A LUZ O PODE FAZER.»

MARTIN LUTHER KING




domingo, 6 de dezembro de 2009

UM POEMA...UMA FOTOGRAFIA...



Lentos nos Fomos Esquecendo

Lentos nos fomos esquecendo. Quando
o tempo da velhice nos foi vindo
a tez apareceu amorenada de anos
e afeita ao espírito.
A lavoura sabia aos nossos passos.
Até os desperdícios
iluminavam debilmente o armário
e a penumbra dos rincões escritos.
Mas nós só estávamos
em nos havermos esquecido.
Ou, às vezes, a aura do trabalho
quase fazia com que na mesa o sítio
aparecesse coroado de anos
sobre a mão a mover-se
pelo seu próprio espírito.

Fernando Echevarría, in "Figuras"

[HOMENAGEM AO MEU PRIMO]


Sempre gostei muito desta fotografia, tinha-a guardado nos meus papéis, mas não sei a sua proveniência nem o seu autor.
Esta fotografia tem uma grande expressividade e mostra um velho a indicar algo à criança, a máquina fotográfica, mas pode ter outra interpretação, pode de uma forma geral ser «mostrar a vida». Uma sabedoria que passa ou passava dos velhos para os novos. Actualmente os velhos são marginalizados, apesar de muitos deles se preocuparem muito em aprender sempre, estar a par de tudo que se passa, dedicarem o tempo a fazerem certas coisas, que durante uma vida de trabalho não puderam fazer. Apesar disso são sempre olhados de soslaio, gente que já passou, que está fora do tempo, situação que os marginaliza e lhes dá mais solidão.
Para mim e seguindo o lugar-comum, «velhos são os trapos», eu admiro muito as pessoas idosas e tudo aquilo que elas sabem e têm para dar e conheço pessoas idosas fantásticas. Há no entanto aspectos bastante chocantes, um deles é o peso que representam para muitas famílias e há imensos casos que todos conhecemos, de andarem de casa em casa dos filhos, de irem para um lar (pessoas idosas com pessoas idosas!...) ou então ficarem na sua casa com as suas fragilidades a caminharem para o declínio e sujeitas também às maiores violências. São impressionantes os casos diários de roubos, agressões e até homicídios em pessoas idosas, que vivem sós.


EU QUE DEFENDO TODAS AS CAUSAS HUMANÍSTICAS, TAMBÉM DEFENDO O FIM DA VIOLÊNCIA ÀS PESSOAS IDOSAS, MAS NÃO SEI SE EXISTE UMA ORGANIZAÇÃO/INSTITUIÇÃO, COM ESTE OBJECTIVO.

5 comentários:

Elaine Barnes disse...

ôh amiga, a preocupação com os idosos é de muitos. Vejo coisas horríveis, judiação e desrespeito.
Obrigada por partilhar o aniversário do meu blog e pelo poema sobre amizade. Para mim um valor impagável. Espero que tenha gostado de ver seu link na "árvore bloguealógica" e do selinho também. Obrigada por tudo! bjão

Deusa Odoyá disse...

Olá minha linda amiga.
Eu concordo com vc. deveriam existir pessoas mais capacitadas em defender os idosos.
Pois temos centros, mas o que valem nada.
Se a familia não tiver algum dinheiro, coitados ficam jogados em asilos ao deus dará.
Existem muito derespeito aos idosos.
Esquecem a maioria das vezes que irão para lé um dia.
Beijinhos doces e obrigado por sua visita ao meu cantinho.
Regina Coeli.

Ana Paula Sena disse...

Olá, Manuela :)

Concordo. Os mais idosos deveriam ser amados e respeitados, entre outras coisas, pela sua capacidade de prever o futuro.

Actualmente, este respeito está em vias de extinção. Julgo viremos a pagar caro por isso.

Pessoalmente, gostei sempre muito da companhia das pessoas mais velhas. Aprendo imenso com elas.

Quanto a uma instituição específica para... de repente não me ocorre, mas acho que a sensibilização para esta triste situação, de um modo geral, está em crescendo, por força da vontade de alguns que vão remando contra a maré.

Um abraço

P.S. - Manuela, os seus comentários são sempre muito bem-vindos! Agradeço-os do fundo do coração. Muito obrigada pela partilha acerca do Fernando Pessoa.

Ana Paula Sena disse...

:) Esqueci-me de dizer que o topo do blogue está muito belo!

G I L B E R T O disse...

Manuela

São tão tolos aqueles que maltratam os velhos... porque os velhos foram um dia jovens, os jovens não sabem se serão um dia velhos.

A velhice deveria ser uma fase deliciosa da vida, onde tudo é mais calma, onde os furores da juventude já foram aplacados e a experiência é um calice de vinho que se é servido com tranquilidade e mansidão.

Eu quero ser velho um dia!
E quero minha velhice construida de poesia, bons filmes, livros e música de boa qualidadde. Quero uma varanda para se passar as tardes, um bom cobertor para aquecer o frio nas madrugadas, um lenços de cetim para acariciar a pele enrugada.

quero receber amigos, muito mais do que recebo hoje, quero beber chá com eles comendo rosquinhas e bolinhos rindo de piadas tolas.

Quero poder olhar para uma mulher, com aquele olhar velho e algo cansado, e ela poder enxergar no fundo de meu olhar, esse oceano, o quanto ainda tenho de amor para lhe dar...

Quero enganar o tempo... passeando nas pracetas do mundo, viajando por praias e pelo campo, passeando de mãos dadas com o amor de uma vida ou mesmo aquele inédito. Quero estar com uma turma de velhos andando sem rumo...

quero ir ver futebol com meus netos, com amigos dos meus netos e quero dividir com eles as histórias e as conquistas de meu time de coração - quero ver os seus olhinhos cheios de energia brilharem com as odisséias que descreverei com minuncias de detalhes, algumas verdadeiras, sim; outras, nem tanto, mentirinhas tolas também dão sabor a vida não dão!


um beijo Manuela!

Delicia vir sempre por aqui! Tu me inspiras.. desculpe pelo coments gigante, amiga!