«Através da violência pode matar um assassino, mas não o assassinato.

Através da violência pode matar um mentiroso, mas não a mentira.

Através da violência pode matar uma pessoa odiosa, mas não o ódio.

A ESCURIDÃO NÃO PODE EXTINGUIR A ESCURIDÃO. SÓ A LUZ O PODE FAZER.»

MARTIN LUTHER KING




domingo, 24 de janeiro de 2010

DOMINGO DE SOL!...

Domingo com sol, um lindo dia que levou muita gente a tomar os caminhos para a beira-mar e eu também!..Domingo, não é o meu dia preferido para passear, mas nesta altura, um dia de sol, depois de tanta chuva é para aproveitar, amanhã até já pode estar a chover.!...


Eu ia à procura do «Bar Vermelho», um bar tipo barracão, castiço, «baldas», com revistas e jornais e com música salsa, dava uma ilusão de Varadero, só que coisas deste género foram destruídas e em sua substituição lá estão os rectângulos de metal envidraçados, figurino uniformizado.

Tive surpresas, nas praias que de Verão frequento, a Câmara de Matosinhos, fez umas obras dignas de registo. Independentemente de quem está ou não à frente das câmaras, para mim o trabalho feito é que atesta a competência.
Toda a zona de praias tem ligação com passadiços, protecção das dunas, à entrada de cada praia, chuveiros e lava-pés e, foram construídos grandes parques de estacionamento.





As pessoas levaram as suas crianças (afinal ainda se faz crianças, seguindo o apelo do PR/CAVACO) ou os seus animais de estimação e para terminar esta «redacção» posso dizer que tudo estava muito feliz e eu também, de olhos postos no mar ou no livro, sentindo o sol forte, que até me fez transpirar. Fiz uma caminhada pelo passadiço de uma hora, limpei os pulmões e a cabeça e, também «namorei» qualquer coisa!...

8 comentários:

Nes disse...

Hola Manuela, por estas terras levamos un tempo con moita choiva, alguha xente xa esta farta, a min gostame a choiva xa que e vida, e soio decirlles que si queren sol se vaian o Sahara, xa que estamos en Galicia e aqui debe chober, hoxe un día con sol, anuque frio, estou comprobando que os días empezan a ser mais longos, eso gostame e sintome ledo, un biko.

TERESA SANTOS disse...

Ora bem!...
Que belo passeio, que belas fotografias!
E depois de ler este post quem não ficará com um pouqinho de inveja?!
É que depois de dias consecutivos de chuva, quem pôde dar um belo passeio como o seu, pode considerar-se uma pessoa feliz.
Escusado será dizer que não foi o meu caso...
Abraço.

Glorinha Leão disse...

Que delícia, Manu! Onde é esse belíssimo lugar? Porto? Não conheço essas paragens como tu dizes...
Nada como um dia de sol (mas sem calorão, please...) pra dar alegria a um chato domingo (detesto os domingos...).
Aqui chove um pouco e, gracias a la vida!, o calor arrefeceu...
Beijos querida e bom restinho de domingo!

Maria disse...

Essa do 'namorei qualquer coisa' deu-me vontade de sorrir... efeito do sol, com certeza.
É bom passear assim à beira mar, cheirando as rochas e o sargaço.

Um abraço

Regina disse...

Manú, querida!!

Que lindas paisagens! Não há como ficar triste em dias ensolarados assim!!

Enquanto isso, aqui em São Paulo, a chuva não dá trégua!

Tenha uma linda e iluminada semana!

Beijo!!

(P. S.: Obrigada por suas visitas frequentes e não ligue se eu não atualizar sempre o meu blog... Gosto de visitar meus amigos, mesmo sem postar coisas novas! Bjs!)

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Ao sábado, mesmo com sol, prefiro evitar os passeios. Foi o que fiz hoje. Fiqueia a trabalhar e a pensar já numa fuga durante a seman, para gozar a beira mar com menos gente. Dizem que vai estar so toda a semana...

Ana Paula Sena disse...

Que belo domingo de sol, Manuela!

Acho que veio para ficar, durante uns dias pelo menos. Eu não fiz um passeio assim, aproveitei para descansar em casa, mas fiquei cativada com as belas fotos e a descrição. Goto muito das praias de Matosinhos, e fico feliz por saber que há visíveis melhoramentos por lá.

Um beijinho e bom início de semana :)

as-nunes disse...

Sem dúvida, um Domingo bonito e apelativo às actividades ao ar livre.

A praia é um destino praticamente imperativo, particularmente nestes tempos chuvosos e frios.
Mas há outras opções. Para quem tem essa possibilidade e gosta do campo. E se for o campo na cidade, perto da cidade, tanto melhor.
Passei o fim-de-semana a fazer jardinagem, aliás um misto de jardinagem e hortelão. Com a Zaida, minha mulher, uma apaixonada pela beleza do jardim e pelos canteiros intercalados, com alfaces, couves, salsa, favas, coentros, etc.

Mas...estamos cansados. E já começámos a semana a trabalhar com papelada e números.

Parece que vêm aí uns dias de SOL. Já cá faz falta!

Bom dia, Manuela
António