«Através da violência pode matar um assassino, mas não o assassinato.

Através da violência pode matar um mentiroso, mas não a mentira.

Através da violência pode matar uma pessoa odiosa, mas não o ódio.

A ESCURIDÃO NÃO PODE EXTINGUIR A ESCURIDÃO. SÓ A LUZ O PODE FAZER.»

MARTIN LUTHER KING




terça-feira, 12 de outubro de 2010

DEFICIENTES

Há uns anos, família que tivesse uma criança deficiente mental, trancava-o em casa e assim vivia toda a vida. A deficiência era um estigma social, que tentavam esconder. Determinadas culturas matavam esses seres, por sentimentos de culpa e ainda subsistem infelizmente casos desses. Mas é bom reparar, que neste aspecto se evoluiu bastante, já proliferam as escolas especiais e a saída para a rua é normal com a sua participação na vida a que têm direito. Tenho visto grupos que são levados ao cinema, aos concertos, às exposições e hoje aproveitando o regresso do sol e de uma temperatura amena vi um grupo muito contente a aprender surf. Fiquei feliz, coisas do género deixam-me sempre feliz, porque por muita asneira que hoje ainda aconteça, demos passos no sentido humanista.

 




8 comentários:

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez disse...

Que bom ver isso! Eu trabalho com deficientes, em um hospital. Deficiência mental congênita, senil.
E a gente faz de tudo para integrar os deficientes na sociedade, para que tenham uma vida, trabalhem, namorem, passeiem, exerçam seu papel de cidadão.

E é uma grande alegria a gente vê-los nas atividades comuns do dia a dia.
é um erro muito grande achar que deficiente tem que ficar preso em casa, que não pode levar sua própria vida.

Um abraço, adorei esse post!

manuel marques disse...

"A ciência poderá ter encontrado a cura para a maioria dos males, mas não achou ainda remédio para o pior de todos: a apatia dos seres humanos ."

Abraço minha querida.

Deia disse...

Eøtimo tema, especialmente aqui no Brasil, sendo hoje o dia das crianças. Que todas, sem exceção, possam usufruir do direito de serem felizes! Beijos, Deia.

Luís Coelho disse...

Ainda existe muito trabalho a fazer e sobretudo ajudar os pais nessa tarefa difícil.
Nem todos somos vocacionados para trabalhar com estes casos.

Pedrasnuas disse...

LOUVO ESTAS INICIATIVAS...SÃO SEMPRE POSITIVAS...SÃO PESSOAS QUE MERECEM USUFRIR DOS MESMOS DIREITOS QUE TODAS AS OUTRAS PESSOAS...NINGUÉM TEM O DIREITO DE MARGINALIZÁ-LOS...FAZÊ-LO É CRIME.

CONTUDO,PENSO QUE É DISCUTÍVEL INTEGRÁ-LOS EM ESCOLAS PÚBLICAS JUNTAMENTE COM OUTRAS CRIANÇAS...
NÃO SOU CONTRA A INTEGRAÇÃO...NÃO SE TRATA DISSO,NEM PENSAR MAS EM CONDIÇÕES ESPECIAIS...PORQUE NÃO HÁ DOCENTES COM PREPARAÇÃO PARA LIDAR COM DEFICIENTES.PORQUE AS TURMAS ESTÃO COM LOTAÇÃO ESGOTADA...E ESTES JOVENS MERECEM UMA ATENÇÃO DIFERENTE...

PARABÉNS POR ESTE POST

BEIJINHOS

Glorinha L de Lion disse...

Ainda bem que pelo menos em algumas coisa o ser humano evoluiu...beijos

Laura disse...

Só tomar conta deles já é uma vida de 24 h por 24, mas esconder' ENTÃO SÃO MAIS DEFICIENTES QUEM OS ESCONDE!

Tudo o que possa ser feito em prol de cada um, será de louvar. Eu sei o que é lidar com isso... já assisti de perto a muita coisa.

Um beijinho para ti e que bom que pudeste ver, fica sempre a mágoa de que essas situações (terem a vida tão limitada) existam, mas sabemos que sim e que tem de ser.

laura

Carlos Albuquerque disse...

São casos como este que ainda me levam a acreditar que a espécie humana acabará por se regenerar.
Pouco depois do 25 de Abril reportei para a RTP situações com quadro semelhante ao que refere no inicio do post. Chocantes!
Um dos casos era o de um deficiente que se fizera adulto, não em casa,mas numa gruta onde a família o enjaulara como um animal, ocultando-o dos olhos do mundo! Não vale a pena continuar, só a lembrança me provoca náuseas!
Abraço