«Através da violência pode matar um assassino, mas não o assassinato.

Através da violência pode matar um mentiroso, mas não a mentira.

Através da violência pode matar uma pessoa odiosa, mas não o ódio.

A ESCURIDÃO NÃO PODE EXTINGUIR A ESCURIDÃO. SÓ A LUZ O PODE FAZER.»

MARTIN LUTHER KING




segunda-feira, 23 de agosto de 2010

AFINAL EDUCAÇÃO SEXUAL SIM OU NÃO?

A lei foi decretada em 1984, sempre causou polémica e sofreu adiamentos.
Os pais alegam que o Estado está a meter-se numa área exclusiva da família e consideram que as aulas são um incitamento precoce ao sexo e temem os esclarecimentos sobre contraceptivos, homossexualidade, masturbação!..


Considero que esta é uma área em que o Estado tem toda a legitimidade em se meter, faz parte de uma obrigação constitucional, a educação da saúde dos portugueses e este também é um problema de saúde. O Estado também faz consultas de planeamento familiar aos jovens, sem autorização dos pais e a venda de contraceptivos é livre. De notar que o Estado consagra o princípio da liberdade e da autodeterminação sexual, isto deve fazer reflectir os pais.

Estudos feitos aos jovens revelaram, que estes, procuram geralmente esclarecer as suas dúvidas, não com os pais, mas com os amigos, porque têm mais à-vontade para falar de sexo com os amigos. É isso que os pais preferem? Ou saberem que os filhos têm informações especializadas na escola sobre este assunto?

9 comentários:

Misturação - Ana Karla disse...

Manu acho que a escola deve dar um complemento, mas essa educação é básica da família.
Eu quero sempre estar presente nessa educação dos meus filhos, mas percebo que muitos responsáveis não dão a mínima, nem tem interesse de formar o próprio filho nessa educação.
Então é interessante sim que a escola tenha uma disciplina, mas que seja te forma superficial, para que assim os alunos que, infelizmente não tem orientação em casa, possa aprender pelo menos alguma coisa de positivo na escola.
Mas eu prefiro mesmo que os meus aprendam em casa comigo e com o pai.

Boa semana
xeros

Luís Coelho disse...

Não sei o que dizer de tudo isto.
As coisas com regras e metodologias talvez sejam mais fáceis.
Os miúdos hoje sabem tudo e a maioria já fez experiências. Eles e elas têm grande abertura e ideias feitas.
A escola e a família deverão nessas aulas ou conversas simples falar com naturalidade, sem tabus nem meias palavras e alertar os jovens para que saibam ser jovens e não se tornem adultos e pais sem querer.
Que no meio de tudo existem perigos, doenças e que a vida não se resume só ao sexo.
O sexo é uma sequência da vida.

pensandoemfamilia disse...

Olá
Acha que é fundamental a educação sexual. Escola e familia são importantes, mas a família é a base e se educa desde o nascimento de um filho. Ao cuidarmos da criança, nosso toque, cuidados com higiene, etc já são ensinamentos. Como os pais lidam e tratam da sexualidade, como conversam, orientam constrpi a base que pode ser complementada pela escola.
bjjs

Nilce disse...

Oi, Manu

Por aqui já existe um programa há muitos anos.
Sou professora afastada, mas sempre achei muito importante e até fiz curso na época porque me encontrei orientando e não sabia se estava fazendo corretamante. Muitas mães me procuravam pedindo que conversasse sobre o assunto com seus filhos, pois nunca tiveram orientação alguma e não sabiam como fazê-lo.
Antes achava que era só ignorância dos pais em falar sobre o assunto com os filhos e que a coisa podia melhorar.
Mas, diferente do que pensei, a coisa anda piorando e muito. Os pais estão se eximindo da culpa e jogando ao Estado esta orientação.
Como tive problemas na adolescência, não tendo orientação alguma e chegando ao casamento na mais pura inocência, o que poderia ter me acarretado talvez até uma gravidez indesejada, resolvi ser diferente, e com meus filhos comecei a orientá-los desde muito cedo.
Mas, nem todos pensam assim e muitas crianças estão se tornando pais muito cedo, contraindo doenças, ou pior sendo abusadas por quem deveria protegê-los.

É um assunto muito bom para se refletir.

Bjs no coração!

Nilce

Fatima disse...

Educação sexual é essecial e escola e família devem trabalhar juntos.
Bjs.

Isadora disse...

Manuela, acho que um apoia ou outro.
A educação sexual deve começar em casa. Esse canal precisa estar aberto para que nossos filhos se sintam à vontade em compartilhar dúvidas, preocupações e nós possamos ajudar e orientar e os colégios complementam essa ajuda.
Pelo menos assim, eu pesno que deve ser.
um beijo

manuel marques disse...

A Educação Sexual deveria tornar-se obrigatória nas escolas, assim este poderia deixar de ser um problema tabu.

Bom texto.

Beijinho.

Michelle Crístal disse...

Falar sobre sexo não permite que o filho perca a inocência e sima evita! Amei

Crica Viegas disse...

Acho que devemos educar nossos filhos em casa, e a escola vem pra contribuir. Mas os pais não podem achar que a escola vai substituir a família e seus valores.
Devemos trabalhar juntos.