«Através da violência pode matar um assassino, mas não o assassinato.

Através da violência pode matar um mentiroso, mas não a mentira.

Através da violência pode matar uma pessoa odiosa, mas não o ódio.

A ESCURIDÃO NÃO PODE EXTINGUIR A ESCURIDÃO. SÓ A LUZ O PODE FAZER.»

MARTIN LUTHER KING




terça-feira, 17 de agosto de 2010

CINEMA EM CASA



Aritmética Emocional
De: Paolo Barzman
Com: Susan Sarandon, Gabriel Byrne, Christopher Plummer, Max von Sydow


Em 1945, Jakob Bronski, um jovem detido num campo de concentração, acolhe e protege duas crianças recém-chegadas: Melanie e Christopher. Dadas as circunstâncias, os três ficam unidos por um forte laço sentimental. Quarenta anos depois, Melanie (Susan Sarandon) é uma bela mulher com 50 anos e um casamento em risco devido à sua instabilidade emocional. Inesperadamente, Melanie descobre que Jakob, que ela pensava que morrera em Auschwitz, está vivo. Resolve então convidá-lo para a sua casa. Jakob aceita o convite e faz-se acompanhar por Christopher (Gabriel Byrne), o seu amigo de infância. Christopher nunca confessou a Melanie que a amava, mas também não a esqueceu. Ao reencontrarem-se, os três são obrigados a confrontar os fantasmas do passado num difícil jogo de emoções. Este filme, é uma sequela, de uma sequela, de uma sequela...tem excelentes actores com destaque para Susan Sarandon e Max von Sydow



The Brown Bunny

De: Vincent Gallo
Com: Cheryl Tiegs, Chloë Sevigny, Vincent Gallo






Brown Bunny, realizado por Vincent Gallo é um filme monótono. Vincent Gallo é Bud Clay, um piloto de motocicletas e todo o filme é sobre a sua trajectória de New Hampshire até a Califórnia. Logo nas primeiras cenas se percebe que alguma coisa o angustia. Aos poucos descobre-se que foi a perda de sua namorada, Daisy (Sevigny). O objectivo da viagem é revê-la. E até chegar ao seu destino, Bud irá encontrá-la nas lembranças, nos lugares marcantes e nas pessoas, que visita. Ele está numa jornada em busca da redenção. Bud vai à casa onde viveram juntos à procura de Daisy, ele não quer reconhecer que ela morreu e carrega consigo a culpabilidade.
No hotel, Daisy aparece-lhe ele está muito magoado porque ela o traiu, mas pouco a pouco envolvem-se, com sexo explícito. Daisy diz-lhe que morreu porque foi «pedrada» por três homens que a violentaram, engoliu um vómito e morreu e, morreu também o filho de ambos. Culpa-o de ter assistido a tudo e nada ter feito.










Este filme ganhou destaque, pela cena de sexo explícito. A agência da artista, não a quis mais representar, mesmo tendo sido indicada para um Óscar, como actriz secundária, no filme, Meninos Não Choram.
Conhecido por suas excentricidades, Gallo produziu, dirigiu, escreveu, actuou. Muitos o acusaram de praticar um exercício de megalomania e exibicionismo. O filme foi vaiado na sessão de estreia no Festival de Cannes. Depois, o cineasta resolveu cortar aproximadamente 20 minutos da fita. A nova versão, mais contida, conquistou os mesmos críticos que o vaiaram. E foi assim que venceu o prémio da crítica no Festival de Veneza. Porém, a controvérsia sobre a cena de sexo oral envolvendo os dois protagonistas permaneceu. Muitas pessoas não vão ver o filme ou só irão por causa da cena explícita. Alguns até irão dizer que não havia necessidade. Talvez, mas os tempos são outros e o próprio Vincent Gallo confessou que não acredita em tabus. Ele acha o sexo a relação mais antiga e natural de todos os seres do planeta. Por que negar o óbvio?
A cena não é gratuita e tem forte conotação metafórica na narrativa. Ela tem um fundo na premissa básica do macho dominante. Deve ser prestada mais atenção ao que é dito do que ao próprio acto em si. Brown Bunny é um libelo sobre a culpa. O director soube construir com imagens esse conceito. A cena de sexo oral, que surge nos 15 minutos finais, é justamente a conclusão desse pensamento.
Alguns podem formular questões sobre qual era verdadeira intenção de Gallo. Seria um road movie introspectivo dos anos 70? Sim. Seria um filme sobre o amor? Também. Mas antes de tudo, é um filme sobre a culpa. E como essa culpa pode esmagar um homem e deixá-lo à deriva, sem destino.

12 comentários:

Jose Ramon Santana Vazquez disse...

...traigo
sangre
de
la
tarde
herida
en
la
mano
y
una
vela
de
mi
corazón
para
invitarte
y
darte
este
alma
que
viene
para
compartir
contigo
tu
bello
blog
con
un
ramillete
de
oro
y
claveles
dentro...


desde mis
HORAS ROTAS
Y AULA DE PAZ


TE SIGO TU BLOG




CON saludos de la luna al
reflejarse en el mar de la
poesía...


AFECTUOSAMENTE
MANUELA

ESPERO SEAN DE VUESTRO AGRADO EL POST POETIZADO DE CACHORRO, FANTASMA DE LA OPERA, BLADE RUUNER Y CHOCOLATE.

José
Ramón...

Ana Paula Sena disse...

Olá, Manuela :)

Passo para deixar um grande beijinho, cheio de férias!

Aproveito para dizer que adorei o Aritmética Emocional, um filme muito especial. O outro não vi. Cinema em casa, também sabe muito bem!

Isadora disse...

Oi Manuela goste muito das indicações de filmes e os que eu tive oportunidade de ver não me decepcionaram.
Já guardei as dicas.
Um beijinho

Beth/Lilás disse...

Manú,
Obrigada pelas dicas, eu estava mesmo precisando disso para as noites friazinhas do nosso inverno tropical.
Quanto ao segundo filme, de acordo com sua sinopse, muito bem feita, por sinal, valerá a pena assisti-lo também, já que o sexo explícito não é meramente gratuito, tem mensagem no final.
beijocas cariocas

pensandoemfamilia disse...

Olá

Eu vi aritmética do amor. É um excelente filme com uma trama bem estimulante e atores excelentes. O segundo vou guardar como dica.
bjs

Renata disse...

Eu já assisti Aritmetica Emocional, com a ótima Susan Sarandon, atriz de primeira categoria! Os outros ainda não vi por aqui, vou procurar, pois adorei as dicas!

Memória de Elefante disse...

Oi Manuela!

Gostei das dicas!

Adoro a Susan Sarandon,vou ver se assisto!

Obrigada !

Um beijo

Nilce disse...

Oi, Manu

Não vi os filmes ainda. Gostei das suas sinopses que me fizeram ficar com vontade de vê-los.
Boa dica! Obrigada, menina.

Bjs no coração!

Nilce

Bordados e Retalhos disse...

Acho que as sugestões são ótimas. Adoro Susan Sarandon. Bjs

manuel marques disse...

Manu desculpa mas o tempo escassa.passo para te deixar um beijo e renovar a nossa amizade.
Beijinho

Fatima disse...

Gostei muito das dicas. Vou procurar por aqui.
Bjs.

Me disse...

Adoro a Susan!
bjokas Manú!!!