«Através da violência pode matar um assassino, mas não o assassinato.

Através da violência pode matar um mentiroso, mas não a mentira.

Através da violência pode matar uma pessoa odiosa, mas não o ódio.

A ESCURIDÃO NÃO PODE EXTINGUIR A ESCURIDÃO. SÓ A LUZ O PODE FAZER.»

MARTIN LUTHER KING




domingo, 22 de agosto de 2010

INCEPTION

"A Origem" é um "heist movie" interior, viagem fantástica aos corredores neurais da mente humana, em busca de um "macguffin" hitchcockiano que, na realidade, talvez nunca tenha existido. Afinal, este não é um filme qualquer: é o novo de Christopher Nolan, talvez o mais singular realizador a trabalhar neste momento dentro do sistema americano, capaz de impor a sua visão descentrada aos grandes estúdios e de arriscar milhões num policial onírico e surreal de grande orçamento e elenco "all-stars" que parte do princípio de que os espectadores são gente inteligente capaz de pensar por si. (O que, face ao que os estúdios de Hollywood actualmente produzem, quase parece uma ideia radical.)




«A ORIGEM» - DE CHRIS NOLAN - PLAGIO DO TIO PATINHAS?
A notícia circula na internet e aponta as coincidências entre os argumentos. Em, The dream of a lifetime», os irmãos metralha, roubam uma máquina inventada pelo professor Pardal para entrarem nos sonhos do Tio Patinhas e descobrirem o segredo para entrar na caixa-forte. Para os impedir, Donald utiliza o mesmo equipamento numa perseguição atribulada pelas memórias do Tio Patinhas, em cenários em constante mudança, como o velho Oeste, as planícies australianas ou o Titanic. No filme «A Origem», um bando de assaltantes invade os sonhos das suas vítimas para se apoderar dos seus segredos. O realizador americano já contestou a notícia.

3 comentários:

manuel marques disse...

Parte da originalidade dum escritor depende das fontes dos seus plágios. É preciso dominá-las bem para poder usá-las da maneira mais convincente ...

Beijo querida Manú

as-nunes disse...

A reflexão de "manuel marques" parece-me estar muito bem conseguida.

Afinal, todos nós acabamos por ser influenciados por todo o manancial de informação que vamos captando e que nos vai ajudando a moldar a nossa própria linha de pensamento e de atitude.

Mas que o plágio descarado existe lá isso parece-me ser um facto.

Um abraço, Manuela
António

Tati Pastorello disse...

Nossa! O argumento é interessante! Já pensou? Que viagem insólita esta pelo pensamento das pessoas? Sei se eu gostaria não... será?
O filme, ah, sim, fiquei com vontade de assistir!
Beijos.