«Através da violência pode matar um assassino, mas não o assassinato.

Através da violência pode matar um mentiroso, mas não a mentira.

Através da violência pode matar uma pessoa odiosa, mas não o ódio.

A ESCURIDÃO NÃO PODE EXTINGUIR A ESCURIDÃO. SÓ A LUZ O PODE FAZER.»

MARTIN LUTHER KING




sexta-feira, 26 de novembro de 2010

CHINA KEITETSI PASSOU PELO PORTO

Foi convidada pela Amnistia Internacional, para viajar por vários países, para alertar para o flagelo de mais de 300 mil crianças-soldado que existem, contando a sua própria experiência.



China com 9 anos recebeu uma arma e tornou-se num soldado numa Uganda a viver em 1984 uma guerra civil. Combateu, cozinhou, foi guarda-costas e serviu de escrava sexual.


Aos 13 engravidou, o filho foi-lhe retirado e continuou a combater num clima de medo relativamente à guerra e à violação. Aos 17 anos voltou a engravidar e fugiu, deixando a criança para trás. Em três semanas passou pelo Quénia, Tanzânia, Zimbabwe e África do Sul. Estabeleceu-se no Soweto e em 1999 obtve o estatuto de refugiada das Nações Unidas e foi para a Dinamarca. Preocupada com o destino dos filhos contactou várias Ongs e conseguiu encontrar os filhos, um deles no Uganda com 14 anos e uma filha no Soweto com 11 anos. Hoje sente-se feliz, mas com a amargura de nunca ter tido infância.

10 comentários:

Brown Eyes disse...

Manuela é perante relatos destes que nós reflectimos sobre as nossas queixas, insignificantes comparando-as com vidas como esta. Beijinhos

Cris França disse...

Tem tanta gente sofrendo nesse mundo não Manu? bjs e bom fim de semana

Valéria Sorohan disse...

Que história de vida comovente essa.

Antônio Henrique disse...

Olá gostei muito dos seus textos: já sou seu seguidor.
vou colocar em meu blog, um direcionamento do seu
link para que através de atualizações eu esteja te
acompanhado. bjos e abraços.

Fatima disse...

Minha amiga,
estudo sempre a história da Africa e seus conflitos e tb de outros continentes.
Já li fatos que me deixaram tão estarecida e que sempre me fazem desacreditar no ser humano.
bjs.

Nilce disse...

E pensar que no Brasil há milhares de crianças entregues à escravidão do tráfico.
Triste história de China.
Obrigada por compartilhar.

Bjs no coração!

Nilce

manuel marques disse...

Histórias de vida tristes.

Beijinho Manú.

Bom fim de semana.

Lilá(s) disse...

Histórias tristes e tão importante é não as deixar cair no esquecimento...
Bjs

manuel afonso disse...

A história de África é feita de muito sangue e lágrimas, sobretudo dos mais indefesos, crianças e mulheres.
Excelente relato.

Luma Rosa disse...

Quando a justiça não cura as feridas, pessoas como China, se reconciliam com a vida! Bonito o trabalho que ela realiza dando apoio às crianças soldados que fogem da guerrilha. Sei que ela publicou um livro e escrevia outro, não sei se publicou.
Numa de suas entrevistas ao final ela disse um frase que marcou bastante, mais por ser quem a disse "E há gente que se queixa tanto..."
Bom fim de semana! Beijus,