«Através da violência pode matar um assassino, mas não o assassinato.

Através da violência pode matar um mentiroso, mas não a mentira.

Através da violência pode matar uma pessoa odiosa, mas não o ódio.

A ESCURIDÃO NÃO PODE EXTINGUIR A ESCURIDÃO. SÓ A LUZ O PODE FAZER.»

MARTIN LUTHER KING




sexta-feira, 26 de novembro de 2010

PATRIMÓNIO CULTURAL IMATERIAL DA HUMANIDADE - FLAMENCO

















A UNESCO considerou oficialmente o flamenco Património Cultural Imaterial da Humanidade. Os primeiros registos de música parecida com o flamenco datam de XVIII. A tradição e a transmissão oral geracional foram essenciais para que esta cultura sobrevivesse ao longo de séculos. Outras vitórias para a Espanha foi o reconhecimento da Sibila de Maiorca, tradição que se mantém desde a idade Média e os «castells» da Catalunha, onde dezenas de pessoas fazem castelos humanos de vários metros nas festas tradicionais.


Outras distinções foram para a dieta mediterrânica e para a «nouvelle cuisine» francesa.

Estas distinções foram criadas em 1997, para protecção e reconhecimento de expressões culturais e tradições, preservando a ancestralidade para a posteridade.


E O FADO?
 

18 comentários:

Luís Coelho disse...

As músicas e tradições de cada povo é o que o mantém vivo e presente em todos os tempos.

O nosso fado também ficará pela voz e pelo amor de bons artistas.

Bom final de semana.

António Rosa disse...

Olá Manuela,

Por saber que frequenta o blogue «Navegante do Infinito», da Astrid Annabelle, deixo aqui este convite:

Bom dia de sábado,

Este é um convite para participar na entrevista colectiva que estou a preparar para a Astrid Annabelle, do «Navegante do Infinito». Publiquei hoje um post com esse convite.

Seria um prazer contar consigo nesta entrevista coletiva à amiga e bloguista Astrid.

Por favor, clicar aqui para aceder ao post onde peço que deixem as perguntas.

Abraço,

António
«Cova do Urso»

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez disse...

sou neto de espanhóis, por parte de pai (avô espanhol, bisavó libanesa, avó italiana, que era filha de alemão rs)
e adoro o flamenco, as coplas...
mas o fado me emociona muito!
aqui no Japão o fado fez mto sucesso na voz de Chiaki Naomi, uma das maiores cantoras japonesas (eu coloquei no blog, não sei se já te passei o link ou vc viu).

adoro o fado, seja o antigão da Amália Rodrigues ou a nova geração (Dulce Pontes)
bjs e bom fim de semana

DE-PROPOSITO disse...

O 'património cultural' existe em todos nós. Cada um é senhor do seu saber. E muitos, por motivos diversos, nunca o chegam a transmitir.
---------
Felicidades.
Manuel

Uni ver sos disse...

Oi Manuela!!

Amo o fado, mais que o flamenco.
Diria que flamenco é paixão, o fado um caso de amor eterno...


Gostaria de convidar vc para participar do nosso 2º Amigo Oculto de Natal, as inscrições estão abertas para quem quiser participar, será uma linda festa de confraternização virtual. Para saber mais detalhes e se inscrever passe no meu blog.

Abraços e obrigada!!

Ξ ѕ t є я

Fernanda disse...

Boa pergunta!

Acho o Flamenco lindíssimo e é sem dúvida merecedor da distinção, mas o nosso fado não fica atrás.
Talvez seja bem mais recente, só isso.
Beijos

Maria José disse...

Apesar dessas tradições não serem brasileiras, eu as adoro. É como se já as tivesse vivenciado em épocas passadas. Beijos, amiga e obrigada pela visita.

Laura disse...

O fado é algo que aprendi a escrever e a amar, agora ouvindo. Nunca assisti ao vivo a não ser em Associações mas nada tinham de castiço, gosto de pouca gente e todos calados, nada de treta, é preciso atenção e suavidade no que se ouve.

Um dia vamos as duas ao fado, numa taberna qualquer..como antigamente.

Vou ver se encontro o fado que escrevi há coisa de um ano.

beijinho da laura

Duarte disse...

FADO, assim com maiúsculas, uma maneira de expressar-se em português cantando...
Levo anos numa luta desigual, já sei, mas sigo aí. Dei alguns seminários sobre a nossa terra, onde falei das suas tradições e costumes, mas sem quase apoios. Contactei com Turismo de Portugal e só me mandaram uns poucos catálogos, um mini DVD, e algum póster.
Fundei uma Associação que deu nome ao meu blog "Amigos de Portugal", o que temos foi aportado por mim, com o meu dinheiro e alguma outra coisa aportada por amigos. Dos organismos oficiais nada. Compro livros, DVD, levo-os a Portugal para que enamorem da nossa terra, mas nunca se registou um mínimo movimento por parte de nenhum organismo oficial PORTUGAL.
Em Espanha existe uma grande inquietude pela conservação do património em todas as sua facetas. Aqui nem existe um consulado, numa cidade com mais dum milhão de habitantes. Nem uma casa de Portugal. Nem o Instituto Camões, para a divulgação da língua. Mas sim admitem que nas escolas de idiomas de Espanha se ensine a língua portuguesa com professores nativos brasileiros, menos mal que são brasileiros, mas porque não são portugueses que estão mais perto?! Espanha leva o Instituo Cervantes a todo o mundo com professores espanhóis.
Por isso o Flamengo está onde está, assim como a dieta mediterrânea, bom esta em parte também a praticamos. Enfim... estamos onde temos que estar, temos aquilo que merecemos... lamentavelmente...

Um grande abraço, querida amiga

Glorinha L de Lion disse...

Amiga amada! Amo o flamenco! Que dança linda, forte e sensual! Gostaria de saber dançar...Quanto ao fado, sem palavras...AMO! Amália, Marisa, Dulce...tantos, todos...Adoro tb o Madredeus cuja música não é fado, é? Acho que não, mas amo a musica portuguesa, aliás amo tudo o que vem de Portugal, inclusive, meus amigos tão queridos, vc e outros tantos...beijos querida! Bom domingo!

Lilá(s) disse...

Acho que o Flamenco merece a distinção, mas o fadinho tão tipicamente português também se impõe.
Bjs

ADiniz disse...

Manu
Tenho que admitir que adoro dança e adoro o Flamenco como a musica, a razão talvez pq tenho descendência e sangue quente, a própria dança flamenca tem uma dramaturgia que me fascina como não danço flamenco fico com a percussão, cájon.Mas não por isso deixo de gosta do Fado ao contrario gosto e muito são culturas distinta então dentro deste corpo sempre é possivel arte cultura.
Mas queria lhe perguntar vc conhece Vicente Amigo é um violinista maravilhos, Espanhol .
Vai uma mostra pra vc
http://www.youtube.com/watch?v=0Lx4XAMhcBU&feature=related

Bjinhos uma boa semana.

Maria de Fátima disse...

Olá querida Manú, o Fado também merecia esta distinção.Além do Fado também gosto muito do Flamenco, é uma dança sensual.Muito obrigada por todos os pps que me envias.Beijocas grandes.

Glorinha L de Lion disse...

Manu querida, teu comentário não está lá não! Acho que o blogger "engoliu"! Escreve outro, por favor, faço questão de publicá-lo! E essa medusa aí em cima? É pra transformar quem olhar em estátua de sal? Imagino que só quem merece...hehe beijos mil amada!

Beth/Lilás disse...

Querida Manú!
Nossa, amo estas duas formas de cultura. O fado então é um dos que me emociona, principalmente os antigos. Gosto demais de Madredeus com seu estilo moderno e por falar nisso, vou sair agora e colocar este CD no carro para ouvir. amo!
beijinhos cariocas

Bombom disse...

Ainda bem que o Flamenco foi reconhecido como Património Cultural e Imaterial da Humanidade. O Fado também será. Levará mais tempo porque os portugueses têm a mania de desfazer naquilo que é seu, ao contrário de todos os povos que conheço. Muita gente diz que não gosta de Fado e eu às vezes penso que é por snobismo. Felizmente temos tido várias gerações de grandes fadistas e eu tenho muita pena de já não poder ouvi-los.
Será que têm de ser os estrangeiros a fazer uma votação ou uma petição para que o Fado seja considerado também Património C. I. da Humanidade? Bjs. Bombom

elisabete disse...

Maravilha vêr dançar Joaquin Cortes.
Obrigado.

Manuela Freitas disse...

Obrigada pelos vossos comentários. De facto já foi apresentada uma candidatura para que o fado faça parte do Património Imaterial da Humanidade, um dia isso acontecerá com certeza! Segundo li o flamenco só ganhou à segunda!
Ao amigo Duarte, tenho que aplaudir todas as iniciativas para difundir Portugal e as coisas boas que temos, porque a moda está em dizer-se mal e muito mal de tudo!
Relativamente às instituições que têm o dever de mostrar as nossas tantas riquezas culturais, andam sempre devagar!...
Beijos para todos,
Manuela