«Através da violência pode matar um assassino, mas não o assassinato.

Através da violência pode matar um mentiroso, mas não a mentira.

Através da violência pode matar uma pessoa odiosa, mas não o ódio.

A ESCURIDÃO NÃO PODE EXTINGUIR A ESCURIDÃO. SÓ A LUZ O PODE FAZER.»

MARTIN LUTHER KING




quinta-feira, 4 de novembro de 2010

CRÓNICA DE JOÃO CÉSAR DAS NEVES (DESTAK)

Teflon®

João César das Neves

Não é fácil, mas tente olhar José Sócrates em termos puramente estéticos. Abstraindo da gravidade da situação e influências na nossa vida, considerando apenas a capacidade de manipulação e sobrevivência política, Sócrates é espantoso.


Fiascos, crises, mentiras e inversões passam sem efeitos. Nunca é afectado pela realidade, não cede a escrúpulos, não teme escândalos. Sobreviveu às dúvidas sobre a sua licenciatura em Março de 2007, os casos Freeport desde 2005 e Face Oculta desde 2009 e os ataques mais violentos. É impressionante a capacidade de inverter compromissos, mudar de carácter, esquivar-se de golpes. Como nas panelas de Teflon, nele tudo desliza sem pegar.

Hoje a crise é gravíssima, paralisa a economia, desanima a sociedade, danifica a imagem internacional. O Governo, no poder há cinco anos, afunda-se em culpas, contradições, hesitações, bloqueios. Normalmente já teria caído ou sofreria sondagens mise-ráveis e atitude defensiva, acossada ou apática. Assim foram John Major, George Bush, agora Zapatero.


Sócrates não! Nunca se desculpa, nunca lamenta, nunca recua. Segue sempre em frente. No meio da tempestade perfeita mantém o ar inocente, triunfante até. E com razões. As sondagens são aceitáveis e a sua eficácia tribunícia permanece imponente. Quem o ouve é levado para um reino fantástico e sedutor onde, omitindo os fiascos, se olha com confiança o sucesso da próxima proposta. No campo orçamental roça o surrealismo.


A situação política está a fritar o Governo há anos e ultimamente o lume subiu. Mas Sócrates é Teflon.

16 comentários:

Em@ disse...

até quando, Manú, pergunto-me vezes e vezes sem conta? até quando estaremos nós assim, moles, deprimidos, abstraídos?
Sim porque ele só é teglon porque todos nós deixamos.

Valéria Sorohan disse...

Muda o país, muda o continente, mais os políticos são todos iguais.

BeijooO*

ADiniz disse...

Parece-me que aplicaram teflon em muitos governantes e por muitas às vezes na ONU entre tantas outra organizações que temos como exemplo o casso de
Sakineh Ashtiani,
assim são outros mais casos, pequenos ou grandes seja onde for, falando português ou mulambes é cidadão da vez
Se faz urgente consciência da humanidade.
Bjinhos e um bom final de semana

G I L B E R T O disse...

manu

Texto lindo!

Gosto sempre do teu engajamento Manu! Tens a coragem de firmar uma posição e a ela defender até o ultimo homem! Admiro isto em voce, sou também assim!

Sejamos coro então, amiga!

Tua voz não estará jamais sozinha, a minha estará ao lado dela, gritando junto!

Abraços!

Estejas bem agora e sempre!

manuel marques disse...

Excelente crónica.

Beijinho Manú

Lúcia Soares disse...

Manu, os (des)governos existem no mundo todo, o que é uma pena, pois são pessoas que se comprometem a cuidar do seu povo e simplesmente se omitem. Sou solidária a você, pois já tivemos tantos governos que apenas nos maltrataram e nada fizeram. Imagina, o tamanho do meu país e do seu. No entanto, não se trata apenas disso, tem muitos mais problemas que fazem de um (mau) governante um ser abominável!


Manu, obrigada por seu carinho e atenção em meu momento de dor. Sempre é bom saber onde estão os verdadeiros amigos, que papel querem desempenhar em nossa vida. Você é uma amiga querida.
Beijo!

AFRICA EM POESIA disse...

Todo o meu carinho e a minha poesia.



PARTO POR AÍ...

Parto por aí...
Parto com destino...
Mas sem destino...
Procuro os raios de sol...
Sol quente que nos afaga...

Que nos transmite...
Força e energia...
Que nos dá alegria...
Para esquecer o que nos rodeia...
E dá a sensação ...
Que somos livres...

Esta colheita de Sol...
Quente e lindo ...
Deixa força...
Para mais uns dias de alegria pura...


LILI LARANJO

Lilá(s) disse...

Não gosto muito de politicos, acho-os todos parecidos...mas que estamos a ficar todos deprimidos isso é que é uma realidade...
Beijinhos

Maria Letra disse...

Parabéns por esta crónica de João César da Neves.

Zélia Guardiano disse...

Também temos nós, aqui, a nossa frigideira , a nos fritar, em processo que deverá permenecer ad eternum...
Agora, sai o chef e entra a cozinheira, ansiosa por começar o trabalho: o óleo já está fumegando, à nossa espera!
Lamentávelmente...
Enorme abraço, minha amiga Manú!

Nilce disse...

Oi Manu
Demorei pra chegar aqui, não? Nem ligue, sempre chego. Atrapalhada é pouco. kkkk
Políticos? E eu pensando em mandar uns desses prá vocês. Imagine que aqui a quantidade é relativa ao tamanho do país.

Excelente final de semana.

Bjs no coração!

Nilce

Vieira Calado disse...

Com muitas cumplicidades à mistura!


Saudações minhas

António Rosa disse...

Manuela,

O selo que me tão gentilmente me ofereceu acabou de ser publicado aqui.

Obrigado

António

Laura disse...

É isso que eu já vi; o gajo é todo teflon...e nós? apenas carvão rasca e ele consome-nos que é um mimo.

beijinhos e se der vai ver a noiva no resteas.

laura

Austeriana disse...

Olá Manuela! :)

Na verdade, se toda a situação não fosse trágica, até seria cómica... Uma verdadeira tragicomédia, infelizmente.

Abraço.

Manuela Freitas disse...

É consensual que todos já estão cheios dos políticos desta raça que nós conhecemos! O que fazer?
No blogue da São, li algo interessante, independentemente da Greve geral, o país devia mobilizar-se para num sábado ou domingo fazer uma mega-manifestação em todo o país!
Um grande abraço para todos,
Manuela