«Através da violência pode matar um assassino, mas não o assassinato.

Através da violência pode matar um mentiroso, mas não a mentira.

Através da violência pode matar uma pessoa odiosa, mas não o ódio.

A ESCURIDÃO NÃO PODE EXTINGUIR A ESCURIDÃO. SÓ A LUZ O PODE FAZER.»

MARTIN LUTHER KING




sexta-feira, 17 de setembro de 2010

PERDÃO

Perdoar é humano, porque humano é errar, mas será possível perdoar a quem tem provocado o caos na humanidade? Como podem ser perdoados os causadores das chacinas atrozes que têm ocorrido neste mundo por todo o lado? Por ex. em Guernica (cidade desmilitarizada) morreram centenas de inocentes, que foram bombardeados sem motivo algum, tinham a sua vida e queriam viver em paz. Picasso pintou este quadro para retratar o estado de Guernica após o bombardeio: restos de pessoas e animais espalhados por todos os lugares.
Dizem que durante uma exposição, um oficial nazi perguntou a Picasso;

Foi você quem fez isso?
Ele respondeu: não, vocês é que fizeram isso, eu só pintei!
Picasso pintou este quadro para lembrar o que nunca pode ser perdoado.




A outro nível, evidentemente que sinto mesmo necessidade de ser perdoada, para me sentir melhor comigo mesma.Fiz mal? Como e onde? E quando? Fiz mal? Sim ou não? Onde e quando?
Fiz mal? Mas a quem? Não me custa pedir perdão, nem dizer desculpe e obrigada, embora essas palavras para muitas pessoas sejam difíceis de pronunciar.

Aprendi na vida com os erros, que cometi ou vi serem cometidos, esse é uma capital de experiência adquirido, portanto nem sempre posso perdoar, nem esquecer. Quando alguém não é correcto, tenho que ver até que ponto essa pessoa é importante para mim e se o é, perdoo, mas possivelmente essa pessoa vai repetir o erro, pensando talvez que vou perdoar sempre, mesmo que me prometa que não o fará. Perdoo, perdoo, até não conseguir perdoar mais, porque isso vai agravando o relacionamento até ele cair de podre. O mesmo se passa comigo relativamente aos outros, se erro eu até posso ser perdoada, mas começarei a ser vista de uma outra maneira, perco credibilidade. O problema nem é pedir perdão ou ser perdoada, é a credibilidade que se vai perdendo, pelas nossas atitudes intempestivas e impensadas. O perdão, pode por outro lado dar a possibilidade de uma auto-análise e o consequente esforço de mudar. Fazer promessas, cria-me responsabilidades. O dever de cumprir, para manter uma identidade e não ficar enredado em contradições e equívocos.
A nível familiar, as pessoas são mais importantes e consequentemente o lema é perdoar-nos uns aos outros, porque também nos respeitamos uns aos outros.


Blogagem Coletiva: Sentimentos/Emoções proposta pela Glorinha do Café com Bolo

14 comentários:

Astrid Annabelle disse...

Bom dia Manú querida!
Olhando com os seus olhos fica difícil conseguir perdoar as barbaridades humanas.
Fica difícil perdoar quem nos machuca.
Esta foi uma área que tive que investir muito ao trabalhar o autoconhecimento!!!
A nível pessoal aprendi que o melhor caminho para aprender a perdoar é se perdoar por ter que pedir perdão.
Procurar não errar para não se sentir culpado.
Agora, a nível de humanidade temos que ler sempre o que Jesus deixou para nossa reflexão:
"Pai perdoai-os...não sabem o que fazem!"
Lindo seu post. Gosto imenso de vir ler seus textos pela sinceridade de sentimento que coloca neles.
Parabéns!
Um beijo grande
Astrid Annabelle

Beth/Lilás disse...

Amiga Manú,
Concordo em tudo que dissestes, pois sou assim também. Eu ainda não transcendi tanto, sinto que necessito muitos anos ainda para isto, mas procuro não machucar ninguém para justamente não ter que pedir perdão.
E casos como este de Guernica, Hiroshima, Iraque e outras tantas guerras, são perdoados pelos interesses políticos de países e seus governos, mas o povo jamais esquecerá.
beijinhos cariocas

Glorinha L de Lion disse...

Voltei minha amiga! Meu inferno astral termina hj, tenho certeza!
Penso como tu, igualzinho.
É difícil perdoar, claro que é. Mas é bem melhor, pois ficamos mais leves, com uma carga a menos. Beijos querida! saudades!

Tati Pastorello disse...

Manú, que texto reflexivo, parecia mesmo ver sua mente saltando entre tantos pensamentos. Adorei!
Vou destacar uma parte, por que me tocou demais:
"O problema nem é pedir perdão ou ser perdoada, é a credibilidade que se vai perdendo, pelas nossas atitudes intempestivas e impensadas." É neste ponto que quero acertar. Dizem que quando amadurecemos, acalmamos. Vou tentando...
Beijos.

pensandoemfamilia disse...

Olá

Perdoar e ser perdoado. Eu considero que ao pedoarmos nos libertamos, deixamos que a dívida fique com quem cabe.

bjs

Lúcia Soares disse...

Manu, perdoar é difícil, sim. Principalmente uma ofensa grave, O mais que fazemos é desculpar, tirar a culpa de alguém, ou a nossa. Muitas vezes erramos sem pensar e isso merece uma desculpa.
Mas perdoar é bem mais difícil.
O que faço é não deixar a mágoa ficar.
Uso sempre uma frase que minha mãe diz, que acho ótima:
"A boa ou a má ação fica com quem a pratica".(A frse ele repete, mas não é dela)
Então, penso que a pessoa vai provar do seu próprio veneno, mais cedo ou mais tarde, e meu coração se livra de mágoas contra ela.
Beijo!

Socorro Melo disse...

Manu,

É mesmo difícil perdoar, principalmente atrocidades, ou erros permanentes, mas, infelizmente sem perdão somos fadados a carregar um peso sem medidas. Perdoar é um exercício, uma transformação interior, uma vitória sobre nós mesmos, e o resultado é um verdadeiro bálsamo pras nossas feridas.
Essa história do Picasso é muito interessante, e sua resposta ao nazi, espetacular.

Beijos
Socorro Melo

Isadora disse...

Manu todos nós erramos e acho que o grande apredizado, é difícil de colocar em prática é evitarmos o que pode ferir ou magoar assim teremos que pedir desculpas ou perdão com tanta frequência.
Não existe uma conta de crédito de onde o perdão é abatido, e o saldo é sempre positivo. Muitas vezes o melhor é nos afastarmos mesmo.
Um beijo

orvalho do ceu disse...

OI, querida Manu
O seu último parágrafo foi repleto de coisas bem reais... usou expressões bem relativas a falta de perdão, recorto o "podre"... é assim que ficamos e inclusive no cheiro...
Muito boa a sua alusão ao Tema.
Um bj em seu coração.

Chica disse...

O perdão só pode ser dado,se realmente sentirmos que lá dentro de nós, aquilo passou, aquele sentimento ruim foi trocado,não? um lindo fim de semana,beijos,chica

Pedrasnuas disse...

É FUNDAMENTAL PERDOAR ,NÃO VALE A PENA FICAR A GUARDAR ,ALIMENTAR RANCORES...MAS TODOS NÓS ALGUMA VEZ NA VIDA SENTIMO-NOS CONFRONTADOS COM O PERDÃO...
DEVO OU NÃO DEVO PERDOAR? DEPENDE DA FERIDA...DO ESTRAGO... E ÀS VEZES COMO TU DIZES O PERDÃO É CONFUNDIDO COM FRAQUEZA...FRAGILIDADE...NÃO SE PODE PERDOAR O MEU ERRO 500 VEZES...TORNA-SE UM CICLO VICIOSO...QUANDO NOS FALTAM AO RESPEITO...DEVEMOS MEDIR SE MERECEM UMA 2ª OPORTUNIDADE...SE SIM, QUE NÃO SUCEDA UMA 3ª...

UM BEIJINHO

Yoyo disse...

Manú querida,
Sem dúvida, uma abordagem muito boa sobre o perdão.
Beijinhos e boa noite

Nilce disse...

Oi, Manu

Realmente, as pessoas com as quais convivemos quando erram conosco e pedem perdão, podem voltar a fazê-lo. Fica muito difícil.
Quando podemos nos afastar, como foi o meu caso, é um verdadeiro alívio o perdão verdadeiro. Nem é necessário que o outro se arrependa. Devemos é ficar livres da raiva e da mágoa por eles provocadas.
Então nos libertamos de verdade.

Bjs no coração!

Nilce

Bombom disse...

Gosto muito da diversidade de "nuances" que cada tema proporciona. Cada um que leio acrescenta sempre mais qualquer coisa ao anterior e saio sempre sempre mais rica! Nunca tinha pensado na dimensão do descrédito perante os outros, mas esse está mais presente no pedir desculpa do que no perdoar. Perdoar nunca nos descredibiliza. Concordo contigo que devemos procurar sempre não magoar nem errar, para não termos de pedir perdão. Eu também sou assim, mas às vezes já me tenho perguntado se isso não será orgulho... Gostei muito de te conhecer. Bjs. Bombom