«Através da violência pode matar um assassino, mas não o assassinato.

Através da violência pode matar um mentiroso, mas não a mentira.

Através da violência pode matar uma pessoa odiosa, mas não o ódio.

A ESCURIDÃO NÃO PODE EXTINGUIR A ESCURIDÃO. SÓ A LUZ O PODE FAZER.»

MARTIN LUTHER KING




quinta-feira, 30 de setembro de 2010

TEM PRECONCEITOS?


É politicamente correcto dizer: não tenho preconceitos, mas isso já é um preconceito! Sem darmos conta todos temos alguns preconceitos, atrás da capa da tolerância que usamos, procuramos não discriminar de forma ostensiva, pessoas, lugares ou tradições consideradas diferentes ou «estranhas», porque isso revela desconhecimento pejorativo de alguém, ou de um grupo social, ao que nos é diferente, relativamente ao aspecto «social», «racial» e «sexual». Mas há discriminadores ofensivos, por exemplo nos média passam piadas discriminatórias com a maior das facilidades.




A Força do Preconceito, reflexão de Thomas Bernhard




Nós em teoria compreendemos as pessoas, mas na prática não as suportamos, pensei, na maior parte das vezes só a contragosto lidamos com elas, e tratamo-las sempre de acordo com o nosso próprio ponto de vista. Não deveríamos no entanto considerar e tratar as pessoas apenas segundo o nosso ponto de vista, mas sim considerá-las e tratá-las segundo todos os pontos de vista, pensei, lidar com elas de uma maneira que pudéssemos dizer que lidámos com elas sem o mínimo preconceito, por assim dizer, mas isso não é possível porque, na realidade, alimentamos sempre preconceitos para com toda a gente.


...........................................................................................................
Particularizando ou generalizando há discriminação, do género: "todos os alemães são prepotentes", "todos os espanhóis são arrogantes", "todos os ingleses são frios", «todos os muçulmanos são terroristas», «todos os ciganos são vigaristas»…Isto entrando no campo de fomentar ódios pode ser perigoso. Pela superficialidade ou pela estereotipia, o preconceito é um erro. Pode atingir outros campos, por exemplo: «todas as mulheres são assim», «todos os homens são assado», isto é tão corrente e tão velho!... Como: «os funcionários públicos são todos»…«os professores são todos»…e por aí adiante…

Os sentimentos negativos em relação a um grupo fundamentam a questão afectiva do preconceito, e as acções, o factor comportamental.
Alguém tem coragem de falar dos seus preconceitos? E quem não tem preconceitos? Temos preconceitos sem nos apercebemos disso! Evidentemente que já nem me refiro ao preconceito da raça, do extracto social, da opção sexual e religiosa…porque se este preconceito existe então é a ignorância completa, pior é a falta humanismo.

Ando a pensar nos preconceitos que posso ter, cair no fácil não é difícil, contra os preconceitos também é preciso lutar!...

13 comentários:

Sandra Botelho disse...

A sociedade é preconceituosa.
tenho umfilho homossexual que é a pessoa mais maravilhosa que já conheci(e não é porque é meu filho nã)
Dentro da propria familia ele é discriminado e isso tem gerado brigas e discussões, porque sou uma leoa ao defender meu filhote lindo que amo mais que minha vida.
Pena as pessoas serem tão ignorantes e maldosas.
Bjos querida tenha dias de luz!

Misturação - Ana Karla disse...

Acho que todos tem mesmo preconceitos, mas lutar contra ele já é um avanço.
Penso assim também: achar que não tem preconceitos, já é mesmo um preconceito.

Bom dia Manu!

Xerosss

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez disse...

Eu não tenho de cor (até pq sou uma mistura de branco com amarelo) nem de orientação sexual. Mas tento domar o meu preconceito contra quem segue idéias que eu não concordo (algumas religiões, por exemplo).
como é complicado ver sem julgar. Eu brigo comigo mesmo qdo me pego nesse tipo de atitude.

Ih, a gente adora sentir preconceito, essa que é a verdade. Porque assim diminui nosso sentimento de inferioridade, é sempre bom se sentir melhor q o outro, mesmo que falsamente.

bjs e bom dia

Fatima disse...

Manu,
lutar contra os preconceitos deveria ser uma tarefa de todos.

bjs.

Cantinho da Cê disse...

Bom dia Manu,

Admitir que temos preconceitos já é uma forma de tentarmos evitar esse tipo de pensamento.

Assunto delicado de se tratar, bela postagem!!!

Beijos da Cê

Pedrasnuas disse...

COMPREENDO PERFEITAMENTE O COMENTÁRIO DA SANDRA BOTELHO...E ELA TEM MUITA RAZÃO...EXISTE MUITO PRECONCEITO ATÉ DENTRO DA PRÓPRIA FAMÍLIA...COMEÇA POR AÍ...E DEPOIS TOMA OS CAMINHOS DO MUNDO E NINGUÉM CONSEGUE TRAVAR ESSAS MENTES FECHADAS,IGNORANTES...E MALDOSAS...A ESTA MÃE OS MEUS PARABÉNS...POR AMAR O FILHO TAL COMO ELE É...

HÁ MAIS PRECONCEITOS...ORA SE HÁ...AS PESSOAS QUE NÃO OSTENTAM ROUPA DE MARCA NÃO MARGINALIZADAS, OS POBRES TAMBÉM PERTENCEM À LISTA...OS OBESOS IGUALMENTE...ENFIM... OS CIGANOS, OS NEGROS ...E OS QUE ESTÃO NO TEXTO...

E SEM PRECONCEITOS DEIXO

BEIJO PARA TI MANÚ

Lúcia Soares disse...

Verdade, Manu. A gente posa de sem preconceito, mas ele existe. Só precisa ser bem dominado. Não podemos fazer julgamentos sem conhecimentos.
Penso como o Alexandre, não os tenho pela cor, pela orientação sexual, pela religião...Tenho pelos exageros de cada coisa, pela exacerbação que às vezes eles (os alvos do preconceito) mesmos fazem. Difícil explicar, ams acho que fui entndida.
Beijos!

pensandoemfamilia disse...

Sim, vivemos lutando contra nossos (pré) conceitos em muitas situações e relacionamentos. A questão do nosso próprio referencial já nos impulsiona a ter uma visão preconceituosa. Temos que lutar muito para não tratar o outro de forma discriminatória, partindo sempre do que o nosso (pensamento, forma de agir, etc) é melhor do que o do outro.
Bom tema este.....
bjs

Em@ disse...

O maior preconceito foi, sempre, não "ter" preconceitos.Eu bato muitas vezes com a cabeça nas paredes quando penso "é...e basta!"
beijo, Manú.

Chica disse...

Por mais disfarçados e camuflados que estejam,eles existem e não deveriam estar entre nós!

beijos,lindo dia e fds,chica

Malu disse...

Manu, levarei esta postagem para as salas de aula.
Estávamos ontem a falar nos preconceitos que estão embutidos em concepções ideológicas profundas.
Estávamos a estudar as deficiências da surdez, sendo assim, inevitável não falar em preconceitos.
Este, vem sem que percebamos.
è preciso estarmos em constante vigília.
Eu também estou sempre a policiar os meus.
Um grande abraço, menina.
Votar bem realmente será difícil... rsrsrs

Glorinha L de Lion disse...

Ô minha amiga e como! É uma luta diária e ininterrupta. Temos que prestar atenção às mínimas coisas, pois somos sim, presas fáceis da intolerância e do preconceito. Quem diz que não tem, mente. Mas precisamos vigiar-nos e colocá-los nas devidas perspectivas, e reduzir ao que de fato são: pré conceitos.
Beijos querida amiga, bom fim de semana!

Beth/Lilás disse...

Querida Manú!
Cheguei atrasada e todo mundo já disse o que eu diria também, ou seja, também tenho lá meus pré conceitos, mas para não ser redundante, digo-lhe que seria difícil não se ter em alguma coisa nesta vida. Como você tão bem terminou seu post, preconceitos como os que enumerou são hoje uma veradeira burrice tê-los.
Como vencer as amarras do preconceito? Talvez elevação espiritual, né mesmo?
um beijáo carioca