«Através da violência pode matar um assassino, mas não o assassinato.

Através da violência pode matar um mentiroso, mas não a mentira.

Através da violência pode matar uma pessoa odiosa, mas não o ódio.

A ESCURIDÃO NÃO PODE EXTINGUIR A ESCURIDÃO. SÓ A LUZ O PODE FAZER.»

MARTIN LUTHER KING




quinta-feira, 15 de julho de 2010

INDIGNADA...

De A a Z, e para parafrasear o título de um romance de José Saramago, as ruas do Porto têm quase todos os nomes, de Aarão de Lacerda a Zeca Afonso. Mas, por vontade da maioria (PSD/CDS) que actualmente dirige a câmara municipal, a toponímia portuense ficará privada do nome do único português que conquistou o Prémio Nobel da Literatura, recentemente falecido.

A proposta, apresentada pelo vereador da CDU, Rui Sá, foi ontem rejeitada pelos votos da maioria. O documento previa uma manifestação de pesar pela morte de José Saramago e a atribuição do nome do escritor a uma artéria da cidade. O voto de pesar ainda foi aprovado, com a abstenção de seis eleitos do PSD e do CDS e o voto contra de Sampaio Pimentel (CDS), mas a proposta de dar o nome do escritor a uma rua foi chumbada pela maioria do executivo (com os votos favoráveis de quatro vereadores do PS e de Rui Sá; o socialista Vilhena Pereira absteve-se).

O vereador comunista declarou-se "chocado" e considerou que "à frente da câmara estão os seguidores de Sousa Lara", o ex-secretário de Estado de Cavaco Silva que se celebrizou por ter impedido a candidatura de Saramago a um prémio literário. "Isto demonstra bem o ódio desta maioria pela cultura e por um escritor que, a despeito da opinião pessoal que se possa ter, é uma referência do país e da língua portuguesa", acrescentou Rui Sá.

Jornal Público

EU TAMBÉM FIQUEI MUITO CHOCADA, SERÁ QUE A MAIORIA QUE COLOCOU RUI RIO NA CÂMARA CONCORDA COM ESTA DECISÃO? EU COMO NUNCA ESTIVE COM ESSA MAIORIA E CONSIDERO QUE RUI RIO TEM FEITO MAL À CIDADE DO PORTO, QUE PELA SUA HISTÓRIA EM NADA SE IDENTIFICA COM HOMENS DESTA PEQUENEZ, FIQUEI «MUITÍSSIMO» INDIGNADA!!!!!

12 comentários:

Michelle Crístal disse...

Vou apropriar das palavras Che:Se você é capaz de tremer de indignação a cada vez que se comete uma injustiça no mundo, então somos companheiros.

Che Guevara

Tati Pastorello disse...

Me solidarizo contigo, querida. Triste decisão da câmara, triste decisão de uma cidade, eleger pessoas deste tipo.
Por aqui, infelizmente, não lidamos com políticos de natureza muito diversa.
Que tal começar a chamar a tal rua pelo nome que ela deveria ter? Pode ser um movimento popular interessante!
Beijos.

RAA disse...

O Rui Rio é um homenzinho prático.

Maria disse...

São homens muito pequeninos os que ontem chumbaram a proposta de Rui Sá.
Sabem que nunca chegarão aos calcanhares de Saramago, que é Enorme e cidadão do Mundo!.

Beijo.

Eliane disse...

Manu concordo com a Tati e digo mais Jose Saramango foi um homem a frente de seu tempo, sem medo e ardiloso com as palavras, Não vai ser meia dúzia de políticos que vão impedir o povo de lembra-lo. Ha gostei de saber sobre o seu "frigorifico" volte lá pra ver o texto que editei. beijos e bom dia!!!!!

Beth/Lilás disse...

Os políticos portugueses estão parecidos com os nossos em atitudes insanas.
Saramago foi de extrema importância para a cultura portuguesa e é uma pena não vermos seu nome glorificado, mas me diga, esperar o quê de políticos?! Todos iguais nos interesses escussos.
abraço carioca

Astrid Annabelle disse...

Bom dia Manú!
Fiquei espantada com a decisão do políticos.
Estou com você.
Passei para deixar um beijo.
Astrid Annabelle

Luís Coelho disse...

Eles agora rejeitaram mas depois serão eles a apresentar a mesma proposta.
Saramago do outro lado vai-se rindo destas macacadas.
Qualquer dia todas as cidades, aldeias e vilas terão uma rua chamada José Saramago.

manuel marques disse...

AO JOSÉ SARAMAGO

Que pena !
Disseram aqueles
que imolaram a mãe de Blimunda.
É a memória do Memorial
que tu trouxeste ao futuro.

Que injustiça !
Escreveram aqueles que ao longo da história
se arrogaram o direito de julgar
e escreveram torto, por linhas direitas,
o medo terrível da inteligência humana.

Ai a tola, João Paulo
esta “fatwa”, este anátema
esta inspiração moderna
sobre um Salman Saramago.

Se eles soubessem, José,
onde nasce a inspiração!
Se eles soubessem, José,
do outro lado da Vida,
maior era o horizonte;
tinham aprendido a ler
Muito para além das palavras
E então, sim, aleluia!
quase te sacrificavam.

Humildemente te saúdo o génio,
Jubilosamente te saúdo o prémio.

Tristemente te digo:
- Que pena saberem tão pouco do espírito.

FERNANDO TAVARES MARQUES

Isadora disse...

Oi Manuela que pena não terem aceito seria uma homenagem maravilhosa e merecida.
Um beijo

Eliana Pessoa disse...

OIÊ PASSANDO PARA DEIXAR UM BEIJO!

Duarte disse...

Incompreensível.
Independentemente das inclinações políticas, estamos a falar do único prémio Nobel de literatura em língua portuguesa.
Parece incrível!

Abraços