«Através da violência pode matar um assassino, mas não o assassinato.

Através da violência pode matar um mentiroso, mas não a mentira.

Através da violência pode matar uma pessoa odiosa, mas não o ódio.

A ESCURIDÃO NÃO PODE EXTINGUIR A ESCURIDÃO. SÓ A LUZ O PODE FAZER.»

MARTIN LUTHER KING




sábado, 3 de julho de 2010

ROMA

Há uns anos é que eu devia ter ido a Roma, com os conhecimentos fresquinhos do Estudo da Civilização Romana, da evolução da Instituição Católica, esses dois grandes poderes que marcaram o mundo. Itália tb. foi o berço do Renascimento. Mas outros factos históricos são de realçar, a ocupação napoleónica, o saque de Roma, Garibaldi e Mazinni, enfim o Risorgimento, que levou à unificação italiana e à monarquia e depois ao fascismo. ..
Para saber mais sobre Roma
http://pt.wikipedia.org/wiki/Hist%C3%B3ria_de_Roma
Ou em vídeo, http://www.youtube.com

Depois de ter aterrado em Leonardo da Vinci, a deslocação inevitável foi a grande estação ferroviária de Termini e daí, Via Julio Cesare, onde tínhamos o apartamento do Paolo à nossa espera, nº. 59 piano 4.

Seguimos a pé até ao Vaticano. Grande fila junto ao portão dos Museus do Vaticano. Gente, gente, muita gente. Em Roma são «banhos» de gente por todo o lado, gente de todas as partes do mundo, pelas ruas um trânsito frenético, com as vespas a rabear por todo o lado. Nunca tinha estado numa cidade com tanta motinha a circular. Depois de uma espera razoável na fila, que se esqueceu pelo nosso entusiasmo e boa disposição, lá passamos o portão.
Os museus são muitos e sucessivos, além dos quadros e esculturas dos grandes artistas, todo o chão é arte, todas as paredes e tectos são arte e, passou pelos meus olhos tudo aquilo, que andei anos e anos a ver através de livros e documentários…é indescritível tanta beleza, tanta materialização criativa.
Depois de andar de salão para salão, (Sala da Cruz, Galeria dos Candelabros, das tapeçarias, dos mapas, Sala Sobiesky e da Imaculada, Pátio da Pinha), «kilómetros» de fruição do belo, chega-se ao êxtase – A CAPELA SISTINA.
O deslumbramento é completo, perante a obra de Miguel Ângelo, os olhos não descolam daquelas pinturas soberbas do tecto (as dores do pescoço ao olhar para cima, lembram como a estrutura do artista ficou afectada ao pintar esse maravilhoso tecto). Na parede frontal - O JUÍZO FINAL. Tudo poderia demorar horas e horas a ver detalhadamente.
A etapa seguinte era a Basílica, depois de se ter comido qualquer coisa, nos jardins dos museus do Vaticano. Calor intensíssimo sem sombras! Antes ainda fomos ver os carros do papa. Na Praça de S. Pedro, a fila dava uma volta quase completa. Por todo o lado em Roma há fontes, além das célebres fontanas, para encher as garrafas, assim como a venda ambulante de tudo: sumos, «birra», sandes e no caso do calor, chapéus e sombrinhas. A fila andava depressa e ao entrar, lá tivemos que ir à vistoria. A Basílica é «fabulástico», como dizia uma companheira de viagem!
Decidimos ver a cúpula. Primeiro elevador até a um varandim, onde se tem uma perspectiva do interior da basílica, mas depois para chegar ao cume são 324 degraus, que nos deixam a arfar, mas dai tem-se uma visão fantástica sobre a cidade de Roma. Descer a escada também não é fácil, já que no final, as pernas tremem bastante.
Entramos então na Basílica, de onde se destaca de imediato, a monumentalidade do seu interior, o Baldaquino de Vernini, a Pietá de Miguel Angêlo, a tumba de S.Pietro. Deambulamos por lá muito tempo, vendo tudo o melhor possível, mas dada a sua grandiosidade não é fácil.
Cansados e a «pingar», fomos comer um gelado e decidimos ir no Bus turístico, dar uma volta à cidade, para no dia seguinte estabelecermos o programa, foi um passeio fabuloso e relaxante, o primeiro contacto com a cidade espectacular que é Roma.














No dia seguinte fomos a pé até ao Castelo Sant' Angelo. De lá vê-se o caminho secreto de fuga dos Papas, do Vaticano para o castelo. Castelo com muita arte e muita história. Atravessamos a ponte do mesmo nome e apanhamos o Bus até à Piazza del Popolo, onde ia ocorrer uma manifestação, contra o governo. Lá existem duas igrejas gémeas, mas só uma está aberta. Da Piazza Popolo, caminhamos a pé pela Villa Borgese, com lindos jardins e aí «piquenicamos». Há sempre locais de abastecimento, onde está sempre pronta a ser comida, uma grande variedade de fruta fresca e já descascada. Depois passamos uma parte da antiga muralha, até à Piazza Federico Fellini e descemos a chiquérrima Via Veneto, onde estão os grandes hotéis, costureiros, cafés célebres, como o famoso café de Paris. Paramos no Hard Rock e daí deixamos as grandes vias, metendo por ruelas típicas, para encontrar a Fontana de Trevi, um deslumbramento! Imaginava que ficava numa Piazza grande, mas não, o local é bem limitado e cheio de gente. Aí fui confrontada com dois soldados romanos, saídos de um Asterix qualquer, andam pelos sítios carismáticos, para venderem o corpo à fotografia!






Continuamos pelas ruelas, passamos pelo Templo de Adriano, fomos ver o espectacular Panteon, depois Palazzo Madama, até à Piazza Navona das três fontanas, e visitamos a Basílica Santa Maria del Anima. Nessa Piazza, como noutras há sempre muito entretenimento: tocam, dançam, pintam, representam… A etapa seguinte era encontrar uma célebre gelataria, mas antes ainda fomos ver a Igreja de Santo António de Lisboa e de Pádua (Igreja Portuguesi). Apanhamos o Bus para regressar a casa. Tomamos um banho, estávamos com o corpo tipo «pasta-cola», aliás o calor de dia e de noite era demais! Fomos para a «nigth», jantar ao bairro medieval de Transtevere, um pouco longe de onde estávamos, porque tivemos que ir de metro ( Roma só tem duas linhas de metro) e depois de comboio. Um sítio muito interessante à beira do Tibre. Local de paragem de muita gente, bares e restaurantes uns colados aos outros, esplanadas por todo o lado. Descemos para a margem do rio, e mais restaurantes, bares, vendas de comércio alternativo. Foi um passeio longo e divertido, que nos fez esquecer as horas e quando decidimos regressar, vieram os problemas! Fomos de eléctrico sem pagar, não tínhamos dinheiro trocado, para pagar o bilhete, o bilhete custava um euro e a multa 101 euros! Chegamos à estação de comboio, já tinham terminado os comboios! Ficamos sem saber o que fazer, porque táxis nem vê-los! Safou-nos uns jovens italianos, que nos deram um número para chamar um táxi. Demorou tempo a chegar e quando chegou fez-se muito esquisito, para nos levar! Éramos cinco, só podia levar quatro! Depois de insistente pedinchice lá se condoeu e levou-nos até casa, lá pelas três da manhã!
Dia seguinte, Bus turístico e Santa Maria Maggiore na Piazza Esquilino, depois San Carlo Quatro Fontane, Fontana del Tritone, Piazza Barberini, Via Sistina, Trinitá del Monti, com aquela longa escadaria onde se faz os desfiles de moda e Piazza Spagna. Daí novamente Bus, até ao espantoso Colosseo, Arco di Costantino e Palatino, que nos ocupou bastante tempo.
Andei por muitos sítios, mas não me lembro de tudo, perdi o moleskine! Andamos mesmo muito e recorremos tb ao Hop-On Hop-Off bus. Roma é uma cidade grande, uma cidade com muito para ver, tenho a impressão de ter visto 1/3 e fiquei com uma grande vontade de lá voltar e ver outras coisas.






( Das mais de mil fotografias tiradas, é difícil seleccionar algumas, isto é apenas um pequeno registo da minha passagem, evidentemente que quem quiser ver Roma, está tudo no youtube)

19 comentários:

Eliana Pessoa disse...

ADORO VIAJAR ATRAVES DE VCS !
LINDAS FOTOGRAFIAS BELOS TEMPLOS ADORARIA CONHECER A CAPELA SISTINA DE MIGUELÂNGELO!
QUEM SABE UM DIA NÉ?!?!
BEIJO

Maria Teresa disse...

Delícia de post, Manuela! Estive em Roma no início do ano, bem na virada. Paisagens e grande dose de Arte e de História ainda bem nítidas nas lembranças, quantas, foram agora recoloridas por suas descrições e imagens pra lá de aprazíveis.
Beijos

Luís Coelho disse...

Roma está nos meus sonhos, mas ainda não foi possível.
Parece-me que o vosso programa foi um pouco puxado, mas é a única maneira de poder aproveitar e ver o máximo.
Fui vendo as fotografias e sentindo aqueles apertos de multidão.

Glorinha L de Lion disse...

Manu, minha amada amiga! Fizeste-me chorar! Revi minha viagem à Roma, andei junto contigo pelos lugares por onde andastes, senti o clor e tomei o gelatto contigo! Que imensa saudade Manu! Roma é cidade para se ficar um mês por lá, andando pelas ruelas, descobrindo monumentos e ruínas onde menos se espera. É a cidade eterna e é eterno em mim o meu amor or ela.
Gostei muito de te ver mais de perto e ver seu sorriso e sua fisionomia minha amiga! É engraçado, mas parece que te conheço há anos! Será que um dia iremos nos desvirtualizar Manu?
Espero ardentemente que sim! Grande beijo e obrigada por essa "viagem" de recordações à minha Roma do coração.

Sandra Botelho disse...

Ah amiga me levaaaa...???
Que lindas as fotos, os lugares.
Poxa como é bom poder viajar.
Inveja (boa tá) Bjos achocolatados

manuel marques disse...

Excelente artigo.

"Em roma sê Romano"

Beijo.

Renata disse...

Roma, depois do Rio de Janeiro, a cidade mais linda do mundo, obviamente do mundo que eu conheço!

Gostei de revê-la através de suas fotos, tenho certeza que fizeste um passeio sensacional!

Roma, um museu a céu aberto, um cenário de filme sempre a nos encantar!

Um abraço pra vc,
Fique bem!

Tetê disse...

Oi, querida... Através da sua narrativa eu viajei à Roma com vocês! Que delícia!!!!! Obrigada pela visita ao Livre Pensamento! Bom final de semana! Bjks Tetê

Me disse...

Tudo muito lindo Manu...
Obrigadinha pela aula né?!rsss
Não conheço, mas questão de tempo...
Bjos, ótimo domingo!

Maria Ribeiro disse...

MINHA querida Manuela: é impossível não sentir ,neste seu lindo e completíssimo post, a magia que ROMA deixa em quem a visita. Não sei se já lhe disse, mas por força das voltas que a vida dá, vivi em Itália, perto de VENEZA.
A ROMA fui várias vezes,por que devia ir ao aeroporto buscar e levar os meus filhos. Mas não posso dizer que conheço ROMA, pois ROMA ,como anagrama de AMOR, é eterna e nunca se v~e tudo. Vai sentir vontade de lá voltar...
BEIJOS DE
LUSIBERO

Sandra Botelho disse...

Vim deixar-te um beijo carinhoso e te desejar uma semana linda.
Bjos achocolatados

Tida disse...

Manu,
Estava sentindo sua falta. Que bom receber sua visita.
Depois do Colorindo a Vida eu virei cozinheira...
Eu também já estive em Roma e pude andar com você em muitos dos seus passeios. O que me encantou deveras foi o teto da Capela Sistina, da próxima vez vou levar um espelho de aumento na bolsa!
Lindas as fotos com que nos presenteou.
Bjs

Pelos caminhos da vida. disse...

Que viagem linda fiz com seu post, obrigada pela partilha.

Tenha uma linda semana.

Tomara que essa semana seja
para você um ínicio de vida
inteiramente azul...

Que o mau humor e as coisas
ruins fiquem bem longe de
você...

Que você comemorar cada novo
dia...

E aceite cada momento como um
presente especial da vida para
você.

Você possa declarar, demonstrar
e receber muito amor...

Que sonhe e voe cada vez mais
alto, e alcance seus sonhos!

Que você possa e saiba trabalhar
e estudar, e fazer tudo com prazer.

Que saiba descansar, se divertir
e fazer o que você gosta!

Seja sempre essa Pessoa Especial
que é!

Que você tenha uma Linda Semana!!!

(texto da net).

beijooo.

Anna D'Castro disse...

Oi Manuela
Que belos posts! Roma que linda!
Realmente depois de Lisboa e Rio de Janeiro é uma linda cidade. Uma bela capital europeia.
Vc estava viajando, e mt bem, por isso senti sua falta.
Obrigada pela visita e pelo coment ao meu poema...
Não tenho tido tempo sobrando para escrever, pois estou como assessora cultural do ator português TC e como o trabalho está 'apertando' - graças a Deus - os meus blogs e o romance que estava escrevendo, vão se recentindo.
Não se pode ter tudo sempre, tem que se agradecer mt a Deus, pela saúde e por podermos trabalhar...
Muita saúde pra vc e volte sempre.
bjs da lusitana na Cidade Maravilhosa.
Anna

Chica disse...

Adorei rever Roma e tenho tantas sdaudades de lá.Moamos por lá durante um tempo e adoro.Passeei por tudo aquilo, pedacinho por pedacinho,me encantando!beijos,linda semana!chica

Beth/Lilás disse...

Manuela,
Que delícia de viagem! Será a minha próxima se Deus quiser!
Tantos já foram e contaram-me sobre este belo lugar, mas eu também quero ver de perto, principalmente esta linda Fonte.
Vocês têm a sorte de morar aí pertinho, era tudo que eu queria na vida! aia ai
beijos grandes cariocas

Teresinha Ferreira disse...

Olá Manu,
Obrigada pelo comentário.
Amei seu post. Viajar é enriquecer nossa mente com cultura e com muito conhecimento. Sem contar que nos faz bem.
Essa arquitetura...Essas obras...Ah!!! Pinturas riquíssimas que se estendem nesse lugar que nos fascina.
Fique bem.
Bjs mil

annie hall disse...

Gostei de passear em roma consigo . Assim de Verão nunca vou lá ,para mim a melhor altura do ano é novembro . Masfica sempre tanta ...tanta coisa para ver :) aliás Itália deixa sempre essa sensação , visitamos muitas coisas , ficamos tempos por ali vageando para sentir e quando vimos embora sónos lembramos do que ainda ficou por ver ...ou rever...dai que voltar está sempre nos planos.
E aqui virei , agora com frequência já que esta primeira visita foi tão boa:)

Anónimo disse...

EU ADORO VIAJAR CONHECER OUTRAS CULTURAS,PESSOAS FAZ BEM PARA O EGO DA GENTE
JÁ CONHECIA ROMA ,MAS FUI NOVAMENTE A GENTE NÃO CANSA DE VER E APRECIAR AS BELEZAS QUE LÁ EXISTEM.
MARIA DA GRAÇA CRUZ PIAZZA