«Através da violência pode matar um assassino, mas não o assassinato.

Através da violência pode matar um mentiroso, mas não a mentira.

Através da violência pode matar uma pessoa odiosa, mas não o ódio.

A ESCURIDÃO NÃO PODE EXTINGUIR A ESCURIDÃO. SÓ A LUZ O PODE FAZER.»

MARTIN LUTHER KING




segunda-feira, 8 de fevereiro de 2010

AO ACORDO ORTOGRÁFICO...NÃO!?...

Nos velhos tempos era assim! O número de erros no ditado, eram umas quantas palmatoadas!.. Levei algumas e a professora D. Amélia Paupério, que já está no seu descanso, como sofria do estômago (às vezes tinha crises e ia vomitar no caixote do lixo), quando não se sentia bem, mandava uma aluna dar as palmatoadas na outra, como éramos boas meninas dávamos devagarinho e o resultado era levarmos também! Imaginem o que é levar com aquela palmatória com as mãos geladas e ficarmos com as mãos vermelhinhas a latejar, sim porque aquecimento era algo inexistente!..E aquelas colegas que tinha frieiras nas mãos? A D. Amélia até era uma boa professora, o sistema de ensino é que era assim e na altura ninguém o contestava, nem tão pouco nesse tempo se ia fazer queixas aos papás, a reacção deles seria, tens que estudar mais!...
Levei com palmatória por palavras mal escritas e agora vem o acordo ortográfico, que me obriga a cometer os tais erros de palmatória!.. Ai se eu escrevesse ação, direção, proteção, ato, fato,ator, corrução, bebê, domingo, inverno, janeiro….
Eu sou contra o acordo ortográfico, a língua portuguesa, como assim é reconhecida, teve evoluções diferentes, conforme os contextos dos países em que é falada e escrita, isso é uma característica que deve ser respeitada. Eu não vou alterar a minha forma de escrever!..O que interessa é que todos se entendam. Já pensaram na hipótese da Inglaterra e dos Estados Unidos, fazerem um acordo ortográfico? Ou a Espanha e todos os países da América do Sul que falam espanhol?

4 comentários:

Cris França disse...

Também sou contra, totalmente contra, passamos por uma reforma ortográfica aqui no Brasil, deves saber, para que nossa escrita se assemelhasse ao português de Portugal, além de perdermos acentos, algumas palavras e afins, perdemos mesmo foi uma unanimidade na escrita, porque muitos ainda escrevem da forma antiga e poucos da nova e correta forma.
Num país onde ainda existem aproximadamente 14 milhões de analfabetos, acho que a gente tinha coisa mais importante para ver.

Glorinha Leão disse...

Concordo com tudo isso! Acho um verdadeiro absurdo depois de já termos incorporado a maneira certa, depois de anos e anos escrevendo e lendo de uma maneira, ter que aprender novas regras...e agora elas já não me entram na cabeça...
Algumas, já aprendi, mas outras, continuo escrevendo como antes...quem quiser que escreva certo...eu é que não vou ficar usando o que me resta de memória pra memorizar novos jeitos de escrever...
Beijinhos.

Maria disse...

Olha a menina dos 5 olhos.... e o meu livro da 3ª classe! :)
Nunca levei palmatoadas, mas com o ponteiro na cabeça era todos os dias... muito irrequieta, diziam as professoras.
Sobre o acordo digo apenas uma coisa: já faço erros sem dar por isso. O que é grave...

Um beijo.

Regina disse...

Querida Manú,

Muito se especulou, comentou sobre o novo acordo ortográfico, porém, ao menos aqui no Brasil, a alteração foi mínima, apenas 5%...

Creio, na minha modesta opinião, que mudanças sempre são necessárias e bem-vindas... A intenção, com o novo acordo, foi a de unificar os oito países que têm como língua pátria, a língua portuguesa e acho que, num mundo globalizado, isto só vem a somar...

Afinal, tudo muda, o mundo muda e é necessário evoluir... Assim como mudam os modos, costumes e cultura de um povo, muda-se também a língua... Hoje em dia, por exemplo, existem muitas palavras que estão em desuso na língua portuguesa e assim vamos evoluindo e progredindo...

Mas achei legal o seu ponto de vista e espero que não recebas mais nenhuma palmada na mão ao atualizar-se!

Beijo!!