«Através da violência pode matar um assassino, mas não o assassinato.

Através da violência pode matar um mentiroso, mas não a mentira.

Através da violência pode matar uma pessoa odiosa, mas não o ódio.

A ESCURIDÃO NÃO PODE EXTINGUIR A ESCURIDÃO. SÓ A LUZ O PODE FAZER.»

MARTIN LUTHER KING




terça-feira, 16 de fevereiro de 2010

RECORDAÇÕES DE CARNAVAL...

Não me lembro desta miúda, mas quem a acompanha é o meu pai! Não sei qual foi a ideia! Vianense? Aquela repa na testa em bico, até está engraçada!?...Não me lembro de ter vestido qualquer outra fantasia! Só uns anos depois, nos carnavais trapalhões em família, em que preponderava o improviso. De que me lembro bastante bem é dos bailes, na minha adolescência, eram quatro dias de bailarico, geralmente em casa dos amigos que tinham garagem, porque a família, que não aguentava as nossas músicas, queria-nos longe (nós também) e apareciam de quando em quando para ver como estava o ambiente. Mais tarde íamos para as discotecas. Foi uma época de muita farra e muito «flirt»!?...
Depois casei e íamos a bailes a vários sítios, mas muitas vezes fomos ao Hotel do Ofir, tinham sempre bons programas com artistas brasileiros, lembro-me da Elza Soares que foi lá cantar e levou o marido, o famoso Garrincha. Íamos sempre com amigos, mas houve um Carnaval que fomos sós e ficou inesquecível. Dançamos até às tantas e depois quando chegamos ao carro, o tipo não pegava. Bolas!?... O frio enregelava!?... Quem conhece o Ofir sabe que aquilo praticamente não tem descidas, mas pequena descida que houvesse, lá tentávamos nós empurrar o carro, para ver se ele pegava e nada! O pior era trazê-lo novamente para cima. Começava a amanhecer e vimos um grupo de pescadores. Pedimos logo ajuda, mas nem assim, a bateria estava em baixo. A sugestão deles era irmos a Fão onde havia um mecânico. Lá fizemos os três kilómetros a pé e apesar do mecânico estar constipado, veio connosco. Claro, que primeiro tirou a bateria para a carregar e teríamos que esperar um tempo. Fomos tomar o pequeno-almoço ao Hotel, num estado muito lamentável, eu já não tinha os olhos pintados, eu estava com o rosto todo sujo! Acabamos por sair do Ofir ao meio-dia, desejosos de nos atirarmos para a cama!?...


SAUDADES DE OUTROS TEMPOS...MAS SOBRETUDO IMENSAS SAUDADES DO MEU PAI!...

2 comentários:

Maria disse...

Que Minhota mais gira...
devo ter fotografias assim vestida, e de nazarena, e de trapalhona (do que eu me lembro...)

Um beijo.

Manuela Freitas disse...

Olá Maria,
De vez enquanto vou ao baú e entre o cotão vou encontrando estas (para mim) preciosidades!...
Beijinhos,
Manuela