«Através da violência pode matar um assassino, mas não o assassinato.

Através da violência pode matar um mentiroso, mas não a mentira.

Através da violência pode matar uma pessoa odiosa, mas não o ódio.

A ESCURIDÃO NÃO PODE EXTINGUIR A ESCURIDÃO. SÓ A LUZ O PODE FAZER.»

MARTIN LUTHER KING




domingo, 14 de março de 2010

DE MÃO DADA...


De mão dada... sempre! A tua mão engolia a minha pequenina. Era muito bom ir passear contigo, tinhas sempre tantas coisas a mostrar-me!?... Museus, jardins, sítios…e tu tinhas sempre acréscimos dos teus conhecimentos e vivências em história, a história dos sítios, que me deixavam encantada. Tu sabias muito e por ti amei o Porto, porque nós éramos uns vadios na cidade, assim sempre de mão dada e uma alegria muito cúmplice. Lembro-me bem dos patos no Jardim da Cordoaria (nunca mais deixei de gostar de patos) e da árvore que diziam ser da forca e, a propósito disso as histórias que tu contavas, de outros tempos que viveste!..Lembro-me de ir às cerimónias do soldado desconhecido, tu apreciavas essas coisas!.. E quando andaste na campanha do Humberto Delgado, a mamã ficava muito nervosa e ficávamos à tua espera cheias de preocupações! E as noites passadas a ouvir rádio... depois querias sintonizar a Rádio Moscovo e colocavas um copo em cima do rádio e dizias que era por causa da PIDE!..
E o que transpiraste para me ensinar a andar de bicicleta? Aos domingos de manhã lá íamos para os jardins do palácio, depois de muitos trambolhões, como era bom pedalar e sentir aquele vento fresquinho no rosto!..
Como posso esquecer como eras bom, tu foste a pessoa que mais gostou de mim, porque só querias ver-me feliz!..Para mim foste a melhor pessoa que conheci na vida, o meu «cavaleiro», o meu «herói», o homem calmo e ponderado que sempre deitava água nas fogueiras!.. Depois cresci, larguei-te a mão, muita coisa aconteceu na minha vida e tu foste sempre o meu maior amigo!..Quem pegou na tua mão depois foi o Pedro, que adoravas e para quem foste o grande companheiro!..
Foi bonito…tanta coisa bonita que vivemos!...A vida é fatal e partiste de repente (14.03) sem um adeus…em teu lugar ficou e permanece uma grande saudade, quem me dera voltar a ser guiada e protegida pela tua mão!?...Tinha tantas coisas para te contar!?...

8 comentários:

ney disse...

Pensamentos lindos de amor e saudade. Bom domingo! Abraço/ney.

Sandra Botelho disse...

Infelizmente não tive a sorte de ter uma mão de pai e nem de mãe para segurar, morreram qdo eu tinha apenas 5 anos.

Meu pai na verdade não morreu literalmente, eu o matei em meu coração.
Era mal.
Bom , mas deixa pra lá. Que bom amiga que inveja branca de vc eu tenho.
Lindo texto viu. Bjos no coração!

Me disse...

Muita emoção Manu, linda a sua história! Lembrei do meu paizinho que também agora brilha em outras esferas... Saudades com muita lembrança boa, isto é maravilhoso!
Bjos, ótimo domingo!!!

manuel marques disse...

"Os pais devem dar sempre para serem felizes. Dar sempre é o que faz que sejamos pais ."
Excelente homenagem a um Homem.

Beijos.

Elaine Barnes disse...

É bom demais termos vivido tão intensamente o aconchego,as memórias, as lembranças são boas,sem amarguras. Amei seu texto. Montão de bjs e abraços

Nes disse...

Hola Manuela, un texto moi bonito, mesmo parece que o escribiras co corazón.

Casi todos tivemos unha mao que nos guiou e esa mao perdemola.

Mais Manuela, a vida sigue, unha aperta e un biko.

Nes.

Maria disse...

Abraço-te
e saio devagarinho...

Glorinha L de Lion disse...

Que lindo Manu! Que belas lembranças guardas de teu pai...Não é disso que é feita a vida?
Das marcas que outros deixaram para sempre em nós?
Tb tens momentos engarrafados, como eu...
Beijos.