«Através da violência pode matar um assassino, mas não o assassinato.

Através da violência pode matar um mentiroso, mas não a mentira.

Através da violência pode matar uma pessoa odiosa, mas não o ódio.

A ESCURIDÃO NÃO PODE EXTINGUIR A ESCURIDÃO. SÓ A LUZ O PODE FAZER.»

MARTIN LUTHER KING




quinta-feira, 25 de março de 2010

INDIFERENÇA


Aqui na orla da praia, mudo e contente do mar,
Sem nada já que me atraia, nem nada que desejar,
Farei um sonho, terei meu dia, fecharei a vida,
E nunca terei agonia, pois dormirei de seguida.

-
A vida é como uma sombra que passa por sobre um rio
Ou como um passo na alfombra de um quarto que jaz vazio;
O amor é um sono que chega para o pouco ser que se é;
A glória concede e nega; não tem verdades a fé.

-
Por isso na orla morena da praia calada e só,
Tenho a alma feita pequena, livre de mágoa e de dó;
Sonho sem quase já ser, perco sem nunca ter tido,
E comecei a morrer muito antes de ter vivido.

-
Dêem-me, onde aqui jazo, só uma brisa que passe,
Não quero nada do acaso, senão a brisa na face;
Dêem-me um vago amor de quanto nunca terei,
Não quero gozo nem dor, não quero vida nem lei.

-
Só, no silêncio cercado pelo som brusco do mar,
Quero dormir sossegado, sem nada que desejar,
Quero dormir na distância de um ser que nunca foi seu,
Tocado do ar sem fragrância da brisa de qualquer céu.

10-8-1929

FERNANDO PESSOA

11 comentários:

Glorinha L de Lion disse...

Também estou assim amiga...vontade de só dormir, ficar quieta no meu canto...só sossego...sem ninguém por perto...dormir, e de preferência, sonhar coisas bonitas...
Bjs.

Elaine Barnes disse...

Maravilhoso! Em 1929 ele já tinha sentido o que é a indiferença. Nem sei o que é pior,quando alguém é indiferente a você ou quando se é indiferente consigo mesmo. Uma beleza de poema. Montão de bjs e abraços

manuel marques disse...

"O olhar indiferente é um perpétuo adeus."

Beijo.

Maria disse...

Eu preciso de parar. De sair daqui. Só não sei quando o posso fazer, nem para onde ir...
Mas preciso!

Beijo, Manuela

direitinho disse...

A vida é uma sombra
O amor é um sono
A glória não tem verdades de fé.

Fez uma boa escolha.Difícil digerir tanta perfeição de Fernando Pessoa

Maria P. disse...

É sempre uma grande escolha.

Beijinho*

Memória de Elefante disse...

-
"Só, no silêncio cercado pelo som brusco do mar,
Quero dormir sossegado, sem nada que desejar,"

Que paz nos remete estes versos e no momento é só que preciso de Silêncio .
Adoro Pessoa!Ótima escolha!

Um beijo

Laura disse...

Olá,
Fernando Pessoa, o Poeta mórbido, triste, infeliz, muito fechado, muito vivido e sem viver, como um tão grande poeta viveu assim e andou pelo mundo, percorreu mundos e mundos, aí está; para ser Poeta necessário que se sintam as dores do mundo, necessário que se saiba o que é sofrer em todas as vertentes da vida!
Aquele abraço da laura

Sandra Botelho disse...

Lindo e melancólico...
O mar nos faz sentir tão pequeninos.
Dormir ao som das ondas nos faz sentir paz.
Sentir a dor da indiferença machuca demais.
Bjos querida amiga tenha dias de paz.

Pelos caminhos da vida. disse...

Indiferença não existe nada pior do que isso.

beijooo.

G I L B E R T O disse...

Manuela

FErnando Pessoa é realmente unico e singular!

Postar Pessoa é sempre novidade, sempre vanguarda, sempre necessário!

Lindo!
Grato por poesia!
Grato por Pessoa!