«Através da violência pode matar um assassino, mas não o assassinato.

Através da violência pode matar um mentiroso, mas não a mentira.

Através da violência pode matar uma pessoa odiosa, mas não o ódio.

A ESCURIDÃO NÃO PODE EXTINGUIR A ESCURIDÃO. SÓ A LUZ O PODE FAZER.»

MARTIN LUTHER KING




segunda-feira, 8 de março de 2010

ÓSCARES

Este ano as distribuidoras dos filmes, por cá, não trabalharam de forma eficiente. Quando fui ver o filme, ESTADO DE GUERRA, de Kathryne Bigelow, ainda nem se falava em Óscares! Considerei, que o filme estava bem feito, com a dose certa de suspense, porque se tratava de um filme passado no Iraque, sobre uma brigada de denotação de bombas, portanto motivou-me, de vez enquanto «segurar-me à cadeira», mas também fiquei com a ideia, que era uma boa propaganda ao «soldado heróico e patriótico made USA». Nunca me passou pela cabeça, que seria um filme para ganhar Óscares. Praticamente começou a falar-se de Óscares quando estreou AVATAR, um filme para fazer receita, não só para os adeptos do género, como para os curiosos das novas tecnologias e, como o filme teve muito «marketing», até pensei «vai ganhar». Depois apareceu NAS NUVENS, filme razoável, mas não para óscares, assim como INVICTUS e A SINGLE MAN. PRECIOUS, estreou, mas ainda não tive oportunidade de ver. SACANAS SEM LEI, foi um filme que gostei, mas parece-me ter sido rebuscado. Quanto aos outros nomeados, ainda não estrearam por cá, assim também não posso ajuizar do prémio de melhor actor, Jeff Bridges e a melhor actriz, Sandra Bullock. Relativamente aos filmes estrangeiros, como só vi dois, O PROFETA e O LAÇO BRANCO, não posso pronunciar-me sobre os outros, que estavam a concurso, nem ao que ganhou, EL SECRETO DE SUS OJOS.
KATHRYNE BIGELOW, foi a primeira mulher a ganhar um Óscar, mas outras mulheres já o mereceram há mais tempo, como Sofia Coppola ou Jane Campion.


A CANÇÃO QUE GANHOU O ÓSCAR FOI:



Isto dos óscares é espectáculo, ontem ouvi uma entrevista muito interessante da realizadora, Margarida Gil, na mesma disse:
O CINEMA EUROPEU ESTÁ A PERDER-SE, O CINEMA EM QUE O AUTOR É O ELEMENTO CENTRAL. CINEMA EM QUE SE EXPRIME UMA ARTE ENTRE AS OUTRAS ARTES. ONDE OS REALIZADORES TÊM TOTAL LIBERDADE DE ESCOLHEREM O MODELO QUE QUEREM, COM UMA RAIZ MUITO LIGADA AO QUE LHES É ESPECÍFICO.
A INDÚSTRIA DOS E.U. DEU CABO DE TUDO!?...
CONCORDO EM ABSOLUTO!?...

8 comentários:

Carlos Albuquerque disse...

Olá, Manuela
Não poderia estar mais de acordo com a Margarida Gil, que conheço pessoalmente, trabalhámos anos no mesmo local!
Igualmente de acordo com a observação, esta da Manuela: propaganda ao soldado heróico e patriótico made USA (Estado de Guerra).
Hollywood é...
Vou ver o filme da Sandra Bullock The Blind Side, a ver o que dali sai.
BJS

Sandra Botelho disse...

Eu assisti tudinho, por causa da insonia, mas vou te dizer melhor que o oscar foi um filme que assisti depois. Memórias de uma gueixa.
Valeu ter visto o Oscar e o sono nadaaaaaaaaaa. feliz dia seu amiga. Voc~e é adoravel e apaixonante.
Bjos no coração.

ney disse...

Gostei do resultado porque já estavam a exagerar nesses efeitos especiais, o dito cinema Blockbuster, pipoca aqui no Brasil. O som a fazer tremer o chão do cinema, para dar a emoção que o conteúdo não tem. O cinema vem buscando um reencontro com a arte, essência, sentimentos. Na América do Sul há muito é o cinema argentino que vem se destacando, o Brasil optou pelo cinema novela e se perdeu na mesmice.
Que vença sempre o bom cinema, a criatividade. Abraço.

Ana disse...

Vi alguns dos que estavam nomeados. Como sempre, acho que os melhores não foram premiados.
Mas... os Óscares são os Óscares!
E vou ver Estado de Guerra para poder ter opinião ...

Beijinhos.

Silvana Nunes .'. disse...

Boa noite.
FOI DESSE JEITO QUE EU OUVI DIZER... passando para dar os parabéns pelo dia de hoje.
Saudações Florestais !

Glorinha L de Lion disse...

Oi Manu...tu gostastes da Fita Branca? Minha filha viu e achou chato...eu que estava louca pra ver, fiquei meio desanimada.
Quanto a esses filmes americanos que sempre endeusam seus soldados, os aliados ou "as guerras ao terror" que eles mesmos inventam...confesso que não tenho mais paciência...outro dia vi um filme do Spike Lee, que era um diretor"negro engajado" e era uma porcaria patriótica, puxando a brasa para o lado dos negros, óbvio, mas sempre mostrando os soldados americanos como heróis sem mácula, vítimas das atrocidades dos outros...baboseira pura...
Não tenho mais paciência pra Oscar tb...aquele showzinho com piadas bobas que só os americanos acham graça não me atrai mais...
Beijos.

Chris disse...

Este ano andei um pouco afastada, mas adoro cinema e tenho que me actualizar...
Um beijo
Chris

Ana Paula Sena disse...

Estas questões ligadas ao cinema são sempre muito polémicas. Eu adoro cinema, e gosto de acompanhar um pouco de tudo. Mas também não ligo assim muito aos Óscares.

De qualquer forma, fiquei muito contente por finalmente uma mulher ser tida como melhor realizadora. Outro aspecto que me agradou foi o destronar de Avatar, filme acerca do qual sou bastante crítica.

Beijinhos, Manuela :)