«Através da violência pode matar um assassino, mas não o assassinato.

Através da violência pode matar um mentiroso, mas não a mentira.

Através da violência pode matar uma pessoa odiosa, mas não o ódio.

A ESCURIDÃO NÃO PODE EXTINGUIR A ESCURIDÃO. SÓ A LUZ O PODE FAZER.»

MARTIN LUTHER KING




segunda-feira, 17 de maio de 2010

BRANCO - BLOGAGEM COLORIDA

Branco é tanta coisa!…

Brancos são os flocos de neve caindo nos lábios…

e ao meu pensamento bem aquele poema pungente do Augusto Gil
BALADA DA NEVE
.
Batem leve, levemente,
como quem chama por mim.
Será chuva? Será gente?
Gente não é, certamente
e a chuva não bate assim.
.
É talvez a ventania:
mas há pouco, há poucochinho,
nem uma agulha bulia
na quieta melancolia
dos pinheiros do caminho…
.
Quem bate, assim, levemente,
com tão estranha leveza,
que mal se ouve, mal se sente?
Não é chuva, nem é gente,
nem é vento com certeza.
.
Fui ver. A neve caía
do azul cinzento do céu,
branca e leve, branca e fria….
Há quanto tempo a não via!
E que saudades, Deus meu!
.
Olho-a através da vidraça.
Pôs tudo da cor do linho.
Passa gente e, quando passa,
os passos imprime e traça
na brancura do caminho…
.
Fico olhando esses sinais
da pobre gente que avança,
e noto, por entre os mais,
os traços miniaturais
duns pezitos de criança…
.
E descalcinhos, doridos…
a neve deixa inda vê-los,
primeiro, bem definidos,
depois, em sulcos compridos,
porque não podia erguê-los!…
.
Que quem já é pecador
sofra tormentos, enfim!
Mas as crianças, Senhor,
porque lhes dais tanta dor?!…
Porque padecem assim?!…
.
E uma infinita tristeza,
uma funda turbação
entra em mim,
fica em mim presa.
Cai neve na Natureza
e cai no meu coração.

Branco é o cheiro dos lírios do campo…
«Olhai os lírios do Campo» de Erico Veríssimo

“Se todos no mundo dessem o que lhes sobram, cada um teria o necessário”.
Estive pensando muito na fúria cega com que os homens se atiram à caça do dinheiro. É essa a causa principal dos dramas, das injustiças, da incompreensão da nossa época. Eles esquecem o que têm de mais humano e sacrificam o que a vida lhes oferece de melhor: as relações de criatura para criatura. De que serve construir arranha-céus se não há mais almas humanas para morar neles?
É indispensável trabalhar, pois um mundo de criaturas passivas seria também triste e sem beleza. Precisamos, entretanto, dar um sentido humano às nossas construções. E quando o amor ao dinheiro, ao sucesso, nos estiver deixando cegos, saibamos fazer pausas para olhar os lírios do campo e as aves do céu.
Há na terra um grande trabalho a realizar. É tarefa para seres fortes, para corações corajosos. Não podemos cruzar os braços.
É indispensável que conquistemos este mundo, não com as armas do ódio e da violência, e sim com as do amor e da persuasão.
Quando falo em conquistas, quero dizer a conquista duma situação decente para todas as criaturas humanas, a conquista da paz digna, através do espírito de cooperação.
(Érico Veríssimo, Olhai os Lírios do Campo)

Brancas são as asas da pomba da Paz e como apetecia deslizar os dedos pelas suas penas…


PAZ, lembra-me logo a ODE À ALEGRIA, poema de Schiller, que Beethoven, utilizou no Quarto Andamento da sua NONA SINFONIA

Oh amigos, mudemos de tom!
Entoemos algo mais agradável
E cheio de alegria!

Alegria, mais belo fulgor divino,
Filha de Eliseu,
Ébrios de fogo entramos
Em teu santuário celeste!
Teus encantos unem novamente
O que o rigor da moda separou.
Todos os homens se irmanam
Onde pairar teu voo suave.
A quem a boa sorte tenha favorecido
De ser amigo de um amigo,
Quem já conquistou uma doce companheira
Rejubile-se connosco!
Sim, também aquele que apenas uma alma,
possa chamar de sua sobre a Terra.
Mas quem nunca o tenha podido
Livre de seu pranto esta Aliança!
Alegria bebem todos os seres
No seio da Natureza:
Todos os bons, todos os maus,
Seguem seu rastro de rosas.
Ela nos dá beijos e as vinhas
Um amigo provado até a morte;
A volúpia foi concedida ao verme
E o Querubim está diante de Deus!

Alegres, como voam seus sóis
Através da esplêndida abóbada celeste
Sigam irmãos sua rota
Gozosos como o herói para a vitória.

Abracem-se milhões de seres!
Enviem este beijo para todo o mundo!
Irmãos! Sobre a abóbada estrelada
Deve morar o Pai Amado.
Vos prosternais, Multidões?
Mundo, pressentes ao Criador?
Buscais além da abóbada estrelada!
Sobre as estrelas Ele deve morar.

Branco é o primeiro grito do recém-nascido…

Branco é o esvoaçar da bailarina…


Brancos são os anjos que encontramos na vida e nos enchem de magia…

(Imagem: Asas de Desejo um filme inesquecível de Win Wenders)
BRANCA, é aquela nostalgia, que guardamos no íntimo, e só nós conhecemos ou o tempo nos vem a lembrar…
O menino pobre, que chegou ao zénite do poder e da riqueza e antes de morrer, pronuncia uma palavra enigmática: ROSEBUD! Um pequeno trenó da sua infância perdida… (CITIZEN KANE -O MUNDO A SEUS PÉS-ORSON WELLES)


CAROS COMPANHEIROS DE BLOGAGEM COLECTIVA, O BRANCO LEVOU-ME PARA TEMAS MAIS SENTIMENTAIS… MAS A REALIDADE EM SÍNTESE, QUE MAIS DESEJAMOS, É VIVER NUM MUNDO MELHOR E EM PAZ!
BLOGAGEM COLECTIVA «COLORINDO A VIDA» IDEIA CONJUNTA DOS BLOGUES: http://cafecomglorinha.blogspot.com/ e http://acutivapuacu.blogspot.com/

23 comentários:

Regina Coeli disse...

Olá Amiga de Além Mar,
Muito precioso seu post da COR BRANCA onde você retrata: a TRISTEZA(com os flocos de neve), os LÍRIOS(com o cheiro da partilha), o grito do récem-nascido, a roupa da da Bailarina, a nostalgia, a ALEGRIA e a PAZ (tudo o que deveria existir para tornar esse mundo melhor)...
Uma encantadora viagem pelo que nos transmite a COR BRANCA.
Essa BLOGAGEM COLETIVA me proporcionou a alegria de descobrir pessoas iluminadas como você, que me fazem acreditar que longe é um lugar que não existe!!
Beijo sua fronte com imenso carinho.
Regina Coeli

Astrid Annabelle disse...

Bom dia Manú!
Linda participação branca...o branco que contém o tudo e o nada!
Adorei as imagens e principalmente o texto do Veríssimo!
Uma das boas recompensas que tive ao participar dessa blogagem colorida foi encontrar pessoas especiais...assim como você!
Um beijo gostoso
Astrid Annabelle

Misturação - Ana Karla disse...

Nossa Manu, não sei nem o que dizer.
Um post riquíssimo.
Começarei uma semana reflexiva, alegre e de paz, muita paz.
Xeros!

Fatima disse...

Muito linda sua postagem!

bjs

Françoise disse...

Manu, linda postagem, você lembrou de tantas coisas ao que o branco nos remete....o que mais fica é a paz interior e o bem estar que nos impulciona a viver cada dia da nossa vida. Agradeço pelos comentários feitos nas últimas semanas lá no meu blog e pelo incentivo de sempre. Vamos aguardar pela próxima blogagem da querida Milla.
Abraços e até.

Tati Pastorello disse...

Manuela, foi mesmo muito emocionante sua blogagem branca. Amei lembrar de "olhai os lírios do campo" e conhecer um pouco mais destes outros poemas. Tudo ricamente ilustrado. Parabéns, foi um prazer acompanhá-la nestas semanas coloridas. Vamos manter o contato, ok? Beijos.

Bordados e Retalhos disse...

Lindo e profundo o seu post de hoje. Adorei. Bjs

Ana disse...

Uma ideia muito interessante. As várias formas de ver uma cor !

"Brancas são as asas da pomba a Paz " ... gosto !
Um beijo para ti *

Sandra Botelho disse...

Branco ficou teu post...
Transmitindo paz. Serenidade e amor.
Parabens
Bjos achocolatados

Elaine disse...

Nossa que bonito, tantas coisas para o Branco, realmente é a cor toda poderosa, amei!
Beijos e uma linda semana!

Glorinha L de Lion disse...

Ai Manu, estou aqui, chorando, chorando copiosamente com teu post! Mulher, tu fostes de um sentimento, de uma profundidade ao falar do branco...ao ler-te fiquei pensando em como essa blogagem me fez renascer de mim mesma...e que tudo tem um motivo na vida, um propósito...se é divino, não sei...mas graças à isso tudo que aconteceu aqui, me redescobri como escritora que sempre fui, graças ao momento sofrido pelo qual venho passando, coloquei meus sentimentos com tanta verdade no que escrevi...e graças a todos vcs que participaram tão efusivamente, tão solidariamente comigo, descobri novamente o valor da amizade. Te sou grata amiga, grata à vida por ter me trazido vc e tantos outros que se tornaram amigos de verdade. Se alguém tem que ser grato, essa sou eu...Obrigada amada Manu por tantos momentos bons que temos passado juntas...um beijo, enorme beijo e um xiiiicoração.

Yoyo Pizy disse...

Manu querida,
Adorei seu dia branco!
Acredita que eu também postei parte do poema Balada Branca! Hehehe
Beijos

Maria disse...

Não tenho palavras para comentar este teu post de BRANCO vestido.
Respirei ar puro e sinto-me lavada por dentro. Sei que me entendes...

Obrigada, Manuela.
Beijos.

Beth/Lilás disse...

Manuela,
Só mesmo você, grande conhecedora e amante das poesias, para ilustrar com poesia estas lindas imagens.
Amei!
beijinhos cariocas

Chica disse...

Foi muito bem abordada por aqui essa cos BRANCA. Ficou linda e bem explorada e expressa!beijos,tudo de bom,chica e uma linda semana!

Lu Souza Brito disse...

Você soube expressar como ninguém todaa força do branco em seus vários sentimentos.
Seu post está rico, carregado de emoções. As poesias lindas (algumas partes triste). Muito pertinente esta reflexão.

Um grande abraço

manuel marques disse...

Querida Manú ,em palavras simples consegues dar o nome do amor, a todos os sentimentos ternos, que o branco encerra.
Parabéns pela tua postagem fantástica.

Beijo.

Lúcia Soares disse...

Manuela, parabéns pela postagem, pelos poemas, pelo texto. Suas imagens casaram bem com as palavras.
Para mim foi um prazer participar da blogagem colorida e conhecer tanta gente boa, como você. Vamos continuar nos vendo, embora ainda passe por uma fase em que não consigo escrever. Mas com a força dos amigos, chego lá!
Beijos!

marcelo dalla disse...

Manuela querida! Foi pra mim também um prazer te conhecer através desta blogagem coletiva. Seu post está sublime, comtemas, poemas e autores maravilhosos.
Gosto muito desta expressão: bem haja!
Um bjo do novo amigo!

Marliborges disse...

Olá, Manuela, que lindo esse post, que emoção a gente sente, que viagem a gente faz!!! E as imagens são belíssimas. Tu és uma pessoa de grande sensibilidade e percepção de mundo. Dá gosto vir aqui e ficar lendo e lendo...
Bjssssss

Cris França disse...

Manu

adoro cheiro de lírio

e ODE A ALEGRIA me transcende

adorei teu branco

bjs

Rozani disse...

Oi Manuela!
Estou muito emocionada com seu post.Que palavras divinas, que poesias lindas, que lembranças maravilhosas!Parabéns!
Minha amiga que conheci nesta blogagem sensacional.Fico muito feliz quando vc deixa sempre recados super carinhosos.
Que bem que fez esta blogagem...e melhor ainda de conhecer pessoas tão bacana como você.
Bjs,Rozani

Barbie Girl disse...

Uma pena nossa blogagem ter chegado ao fim, né?

Mas o legal disso tudo é saber que as mensagens ficarão sempre vivas em nossos corações!!

E o legal também foi ter feito amizade como a sua!!

beijos grandes!