«Através da violência pode matar um assassino, mas não o assassinato.

Através da violência pode matar um mentiroso, mas não a mentira.

Através da violência pode matar uma pessoa odiosa, mas não o ódio.

A ESCURIDÃO NÃO PODE EXTINGUIR A ESCURIDÃO. SÓ A LUZ O PODE FAZER.»

MARTIN LUTHER KING




domingo, 9 de maio de 2010

QUANDO É QUE EU DESCOBRI O BRASIL?

Não foi em 1500, o Pedro Álvares Cabral não me convidou, mas eu também não sei se iria! Viajar naquelas «carcaças», cheias de perigos e doenças. Não!... Os tipos eram uns desabridos, em coragem e determinação. Na realidade nem foi o Cabral que descobriu o Brasil, já estava descoberto, só que o rei D. João II fechou-se em copas, para tramar o Tratado de Tordesilhas e depois é que mandou o Cabral pôr a cruz, para mostrar à Espanha «isto é nosso»! Era moda na altura, as descobertas, metiam-se nuns barcos e iam tramar os de «tanga». Muito brasileiro diz que de descoberta não teve nada, já que lá vivia gente, viviam num estado mais primitivo, mas segundo Rousseau eram mais felizes!...Uns séculos antes também andaram cá pela nossa terra, invasores ou colonizadores, gente que veio alvoraçar quem vivia em paz!... A história humana é feita de muitas barbaridades desde sempre e continua…Considero um absurdo é a forma como alguns brasileiros olham de soslaio para os portugueses e vice-versa, mas também com os nossos «hermanos» espanhóis se passa a mesma coisa, até porque eles estiveram aqui a governar 60 anos legitimamente, devido a uma crise sucessória, motivado pelo D. Sebastião, que decidiu ir a Marrocos, e pereceu em Alcacer-Quibir e, na história foram uns «sacanas», na história que se aprendia e que dava jeito à política.
Bem, chega de preâmbulos. Eu descobri o Brasil pela música, só depois é que estudei mais a fundo a História do Brasil.
Ontem estive toda delirante, ouvindo e cantando Bossa Nova, desse expoente máximo, Tom Jobim e, como as suas canções estão aqui bem guardadas numa gavetinha na minha cabeça, começaram a saltar!
A dupla Jobim /Vinicius fez história na música brasileira.
INSENSATEZ
Antonio Carlos Jobim / Vinicius de Moraes
.
A insensatez que você fez
Coração mais sem cuidado
Fez chorar de dor
O seu amor
Um amor tão delicado
Ah, porque você foi fraco assim
Assim tão desalmado
Ah, meu coração que nunca amou
Não merece ser amado.../...
-
GAROTA DE IPANEMA
Antônio Carlos Jobim / Viní­cius de Moraes
Olha que coisa mais linda
Mais cheia de graça
É ela menina
Que vem e que passa
Num doce balanço, a caminho do mar.../...

A FELICIDADE
Antonio Carlos Jobim e Vinicius de Moraes
Tristeza não tem fim
Felicidade sim
A felicidade é como a gota
De orvalho numa pétala de flor
Brilha tranquila
Depois de leve oscila
E cai como uma lágrima de amor.../...
.
ÁGUAS DE MARÇO
Tom Jobim
É pau, é pedra, é o fim do caminho
É um resto de toco, é um pouco sozinho
É um caco de vidro, é a vida, é o sol
É a noite, é a morte, é o laço, é o anzol.../...

LAMENTO NO MORRO
Tom Jobim e Vinícius de Moraes
Não posso esquecer,
O teu olhar,
Longe dos olhos meus
Ai, o meu viver,
É de esperar,
Pra te dizer adeus
Mulher amada,
Destino, destino meu
É madrugada,
Sereno dos meus olhos já correu
Não posso esquecer,
O teu olhar,
Longe dos olhos meus
Ai, o meu viver,
É de esperar,
Pra te dizer adeus.../...
.
EU SEI QUE VOU TE AMAR
Tom Jobim / Vinícius de Moraes
Eu sei que vou te amar
Por toda a minha vida eu vou te amar
Em cada despedida eu vou te amar
Desesperadamente,
eu sei que vou te amar
E cada verso meu será
Prá te dizer que eu sei que vou te amar
Por toda minha vida .../...

SAMBA DE UMA NOTA SÓ
Tom Jobim / Newton Mendonça
Eis aqui este sambinha feito numa nota só.
Outras notas vão entrar,
mas a base é uma só.
Esta outra é consequência do que acabo de dizer.
Como eu sou a consequência inevitável de você.
Quanta gente existe por aí que fala tanto e não diz nada,
Ou quase nada.../...

DESAFINADO
Tom Jobim
Quando eu vou cantar, você não deixa
E sempre vêm a mesma queixa
Diz que eu desafino, que eu não sei cantar
Você é tão bonita, mas tua beleza
também pode se enganar .../...
A FELICIDADE
Antonio Carlos Jobim e Vinicius de Moraes

Tristeza não tem fim
Felicidade sim
A felicidade é como a gota
De orvalho numa pétala de flor
Brilha tranquila
Depois de leve oscila
E cai como uma lágrima de amor
A felicidade do pobre parece
A grande ilusão do carnaval
A gente trabalha o ano inteiro
Por um momento de sonho
Pra fazer a fantasia
De rei ou de pirata ou jardineira
e tudo se acabar na quarta feira
Tristeza não tem fim
Felicidade sim.../...
-
(AGRADEÇO ESTES MOMENTOS ESPECIAIS A MÁRCIA BARROS)

5 comentários:

manuel marques disse...

"Não posso esquecer,
O teu olhar,
Longe dos olhos meus."

...

Amei.

Beijo.

Maria disse...

Acho que destas todas elejo 'Eu sei que vou te amar'... mas fico com todas as cantigas.

Um beijo, Manuela.

Saulo Nunes disse...

oi Manuela, nossa teu blog é maravilhoso =) to adorando vir aqui bjinhos

Memória de Elefante disse...

Ótima escolha!
Eu sou suspeita em falar,pois amo esta dupla.Tive a oportunidade de assistir mais de uma vez Vinicius e conversar com ele rapidamente após um show...para sempre ficou em minha memória mais feliz!

Um beijo

Renata disse...

Lindíssimo e muito interessante post!
O nosso querido Maestro Tom Jobim é sim, inesquecível!
Que maravilha tê-lo relembrado em tantas canções!

Por outro lado venho agradecer suas carinhosas palavras deixadas a mim pelo dia das mães,

Um abraço,
com carinho
Renata