«Através da violência pode matar um assassino, mas não o assassinato.

Através da violência pode matar um mentiroso, mas não a mentira.

Através da violência pode matar uma pessoa odiosa, mas não o ódio.

A ESCURIDÃO NÃO PODE EXTINGUIR A ESCURIDÃO. SÓ A LUZ O PODE FAZER.»

MARTIN LUTHER KING




quarta-feira, 11 de novembro de 2009

HAJA CORAGEM PARA ACABAR COM AS MÁS TRADIÇÕES

Revolto-me com a forma cruel e brutal como são tratados os animais. Desde o esfolamento vivo das raposas, aos chimpanzés mortos à paulada, aos burros caquécticos obrigados a trabalhar até à morte e à impressionante morte à facada dos golfinhos nas ilhas Faroe, que pertencem à Dinamarca. Estes são alguns exemplos.
E por cá? Temos a matança do porco e as touradas.
Usa-se muito como desculpa a tradição, mas isso é uma falácia, depende das tradições, já muitas ficaram pelo caminho, o que parece é que há tradições que dão jeito, outro aspecto lamentável a considerar, é fazer da morte de certos animais um espectáculo, por exemplo no caso dos golfinhos, que é dos mais impressionantes, a população junta-se no local para ver e leva as suas crianças.




6 comentários:

Carlos Albuquerque disse...

A face bárbara e selvagem da espécie humana!
E estamos nós no século XXI!
Olhando para imagens como estas (também as recebi por mail), dá vontade de…
Quanto às touradas (para mim actos de tortura programada), se quiseres fazer o favor, podes ver o que penso aqui:

http://conversasdaquiedali.blogspot.com/search/label/Tortura
Abraço

Benjamina disse...

Manuela
A crueldade humana com os animais e com os outros é uma coisa que não posso entender.
Conhece este vídeo - http://sonhospesados.blogspot.com/2009/07/tradicoes.html ?
Diz tudo!
Um abraço

Manuela Freitas disse...

Carlos,
Já fui consultar o seu postal e deixei lá comentário.
Abraço,
Manuela

Manuela Freitas disse...

Benjamina,
Obrigada pela dica, vou ver o video que me indica.
Beijinhos,
Manuela

amor de uma mae disse...

o Homem é de uma maldade
que supera qualquer animal
bom fim de semana

Paula Raposo disse...

Revoltante!