«Através da violência pode matar um assassino, mas não o assassinato.

Através da violência pode matar um mentiroso, mas não a mentira.

Através da violência pode matar uma pessoa odiosa, mas não o ódio.

A ESCURIDÃO NÃO PODE EXTINGUIR A ESCURIDÃO. SÓ A LUZ O PODE FAZER.»

MARTIN LUTHER KING




quarta-feira, 11 de novembro de 2009

CASAMENTO HOMOSSEXUAL


O Governo está irredutível: a legalização do casamento homossexual é mesmo para avançar, até ao fim do ano e sem referendo. Este é uma questão que o PS não terá dificuldade em aprovação na AR e que foi uma das suas promessas eleitorais. Como ganhou as eleições considera que isso é um aval para o fazer, sem fazer um referendo que é pedido pela Igreja e possivelmente também pelo CDS_PP. A Igreja levou o assunto a discussão em conferência episcopal. Vamos lá ver qual é o peso que a Igreja tem no nosso país. Relativamente a outros partidos, o PSD decidiu que o voto será individual, cada um terá liberdade de votar como entender. Quanto ao PCP e ao BE votarão a favor.
POSIÇÃO DA IGREJA:
-A favor do verdadeiro casamento, entre um homem e uma mulher;
-Modelos alternativos de casamento são fontes de perturbação para adolescentes e jovens;
-Adopção de crianças por homossexuais seria uma alteração grave das bases antropológicas de toda a sociedade, colocando em causa o seu equilíbrio;
-Referendo é necessário para que a sociedade diga se quer ou não quer secundarizar uma instituição que forma e enforma a sociedade desde que ela se conhece.

Casamentos permitidos :
Holanda (2001), Bélgica (2003), Espanha (2005), Canadá (2005), África do Sul (2006),Noruega (2009),Suécia (2009)
Permitido somente no Estado:
Massachusetts, EUA (2004), Connecticut, EUA (2008), Iowa, EUA (2009), Vermont, EUA (2009), Maine, EUA (2009), New Hampshire, EUA (2010)
Reconhecido o casamento feito no estrangeiro:
Israel (2006) e Japão (2009)
Em discussão nos seguintes países e regiões:
Austrália, Áustria, Brasil, China, Estónia, França, Irlanda, Letónia, Lituânia, Nova Zelândia, Portugal, Roménia, Taiwan, Estados Unidos.
ESTE É UM ASSUNTO SEMPRE POLÉMICO E DISCUTÍVEL, MAS EU VOTARIA SIM

5 comentários:

Carlos Albuquerque disse...

Polémico e discutível, sem duvida.
Já o discuti comigo próprio.
Também votaria SIM!
Abraço

João Videira Santos disse...

Pesem todas as controvérsias,os tempos são outros e a liberdade deve ser...infinita!
Porque "não" quando as pessoas se devem respeitar no que querem e são?
Definitivamente..."SIM"!

Silvana Nunes .'. disse...

Boa, não foi ?
Achei sensacional.

Graça Pereira disse...

Cada um é livre para dizer o que quer..
Um beijo
Graça

Paula Raposo disse...

Claro que SIM!
Beijos.