«Através da violência pode matar um assassino, mas não o assassinato.

Através da violência pode matar um mentiroso, mas não a mentira.

Através da violência pode matar uma pessoa odiosa, mas não o ódio.

A ESCURIDÃO NÃO PODE EXTINGUIR A ESCURIDÃO. SÓ A LUZ O PODE FAZER.»

MARTIN LUTHER KING




quinta-feira, 15 de abril de 2010

UMA VOCAÇÃO PERDIDA…

As crianças, segundo Fernando Pessoa, são o melhor do mundo e eu concordo, mas também são mazinhas. Espíritos rebeldes, a absorver paulatinamente as leis da vida, como pedras preciosas em bruto, cujas arestas vão sendo limadas gradualmente.
Pensando na minha infância e analisando-me retrospectivamente considero que fui muito mazinha, com os meus caprichos e com aquilo que gostava de fazer. Lembro-me especialmente da caixa de sapatos, que enfurecia a minha mãe, mas sempre que eu podia lá andava com a caixa de sapatos. Pela calada lá ia com ela, para o jardim ou para o quintal.
Tinha uma predilecção especial pelos bichinhos, de andar à caça de borboletas e abelhas, então se me aparecia um abelhão era um desafio tremendo, indo devagarinho para o agarrar nas asas no sítio certo e… ele a zunir… (devia ter sido ferrada, para aprender a respeitar os animais)
Todos os bichinhos despertavam a minha atenção e pronto lá iam para a caixa dos sapatos. Por baixo de uma escada, meia escondida procedia às minhas experiências com abelhas, borboletas, bichos-de-conta, bicha-cadela, lagartixas, lagartos…as minhas experiências consistiam em tirar-lhes uma pata, para ver como elas andavam, ou duas patas, ou uma asa, ou o rabo à lagartixa, passava horas naquilo…quanto maldade eu fiz!...Depois sempre me encontravam, porque eu perdia a noção do tempo e a minha mãe já desconfiava que quando eu estivesse muito caladinha era mau sinal!...
SERÁ QUE EU DEVIA TER IDO PARA CIENTISTA?!...

8 comentários:

direitinho disse...

Ainda me estou a rir com tantas maldades menina. Isso não é coisa de se fazer aos bichos.
Acho que foste privilegiada por não teres levado com o ferrão de uma abelha ou vespa.
Que dor e mau estar com essas picadelas.
Também nasci e vivi no campo e tudo isso fez parte de tudo quanto aprendemos na vida

Bordados e Retalhos disse...

Acho que era sua vocação para bióloga que estava se apresentando.Rsrsrsrs Bjs

manuel marques disse...

Ciência? Ao fim e ao cabo, o que é ela senão uma longa e sistemática curiosidade?

Beijo.

Maria Teresa disse...

Manuela:
Delícia de infância. Pena que hoje as crianças veem mais abelhas e vespas nos joguinhos do computador...
Beijo

Lu Souza Brito disse...

Você é bióloga???
Rsrsrsrs. Eu lembro de uma vizinha que caçava as borboletas e deixava as esticadinhas, fazia quadros lindos. E eu morria de dó. Nunca fui dessas coisas não.
Meus irmãos catavam os coitados dos sapos em gaiolas (acredita?) e saiam correndo atrás de mim.
Tenho verdadeiro pavor de sapos até hoje.

aerrantecaminhante disse...

Manú,
Tem mais um selinho para você.Dessa vez está no meu blog de viagens.Passa lá para pegá-lo.Estou deixando olink
Beijos
Yoyo

Glorinha L de Lion disse...

Manu, consola-te com meu anjinho chamado Gabriel que fritava os calangos(sabes o que são? são aqueles lagartos marrons, bem grandes que ficam tomando sol, mas não chegam a ser lagartos mesmo, são bem menores)em óleo...vivos os pobrezinhos...toda criança sapeca que vive no meio à natureza tem esse tipo de curiosidade, mas acho que a humanidade perdeu uma prêmio Nobel em ciência e tu os milhões de euros que els dão de prêmio...rsrsrs em compensação ganhamos uma intelectual e literata! Ainda bem! Beijinhos rossos...

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Hoje as meninas e os meninos também metem os bichinhos em caixas, só que é nas caixas dos computadores e por isso nunca lhes tocam.
Bom fds