«Através da violência pode matar um assassino, mas não o assassinato.

Através da violência pode matar um mentiroso, mas não a mentira.

Através da violência pode matar uma pessoa odiosa, mas não o ódio.

A ESCURIDÃO NÃO PODE EXTINGUIR A ESCURIDÃO. SÓ A LUZ O PODE FAZER.»

MARTIN LUTHER KING




sábado, 17 de outubro de 2009

ENA TANTO CALOR...

Dia cheio de actividades e final feliz, com MÚSICA!...É um bom remédio para todas as «maleitas»!..


CASA DA MÚSICA – ONP – DIRECÇÃO MUSICAL: PETER RUNDEL, VIOLINISTA: GERARDO RIBEIRO
PROGRAMA
DANIEL OLIVEIRA – FROM TO TWILIGHT OVER ZABRISKIE POINT (HOMAGE TO WILLIAM TURNER) [ENCOMENDA DA CASA DA MÚSICA, O COMPOSITOR AINDA JOVEM, FOI MUITO APLAUDIDO E FICOU MUITO FELIZ - GOSTEI DA COMPOSIÇÃO, NÃO ERA AQUELE GÉNERO DE MÚSICA CONTEMPORÂNEA MUITO DISSONANTE]











LUDWIG V. BEETHOVEN – SINFONIA Nº.4
(Das 9 sinfonias compostas por Beethoven, tem especial destaque as sinfonias nºs. 3,5 e 9, compostas dentro das estruturas e técnicas musicais clássicas, que o compositor alargou, intensificou, radicalizou e inovou na forma, para dimensões monumentais e com uma intensidade expressiva e dramática, já prenunciando o romantismo. A Quarta Sinfonia, é como um interlúdio mais tradicional, foi composta em pouco tempo. De facto tem propósitos menos radicais, as proporções menores, o carácter é mais leve, com menos dramatismo, no entanto a sua escrita é muito beethoviana.










EDWARD ELGAR – CONCERTO PARA VIOLINO E ORQUESTRA EM SI MENOR, OP.61
Esta foi a peça que mais me tocou. Elgar foi professor de violino e dominava bem a técnica do instrumento, para o explorar ao máximo. Este concerto é juntamente com os de Sibelius, Glazunov, Reger, Nielsen e Szymanovski, um dos mais importantes marcos do género, no início do século XX, para alguns estudiosos é mesmo a obra mais significativa.

Sem comentários: