«Através da violência pode matar um assassino, mas não o assassinato.

Através da violência pode matar um mentiroso, mas não a mentira.

Através da violência pode matar uma pessoa odiosa, mas não o ódio.

A ESCURIDÃO NÃO PODE EXTINGUIR A ESCURIDÃO. SÓ A LUZ O PODE FAZER.»

MARTIN LUTHER KING




sexta-feira, 30 de outubro de 2009


Os meus pais, quando era miúda levavam-me sempre ao circo no Natal. O circo encantava-me e hoje continua a encantar-me, mas as minhas ideias sobre o mesmo alteraram-se. Em miúda encantava-me no circo os trapezistas e confesso que gostava bastante das proezas dos animais, tigres, leões e elefantes. Mais tarde comecei a ler e a compreender, que esses animais eram «usados», maltratados e humilhados. Claro, que isto bem a propósito da portaria (1226/2009) emanada pelo Ministério do Ambiente, que proíbe os animais no circo e em lojas e, apresenta uma lista dos animais autorizados em parques zoológicos, empresas de produção animal e centros de recuperação. Esta lei foi mal recebida, pelos empresários ligados ao circo, mas quanto a mim, só peca por tardia.

2 comentários:

Paula Raposo disse...

Também fui ao circo. Nunca gostei. Beijos.

ney disse...

Quando criança o mundo nos chega em fantasia, depois vem a razão. Passamos a olhar a alma, a essência, e fica o encanto verdadeiro. Abraço, ney.