«Através da violência pode matar um assassino, mas não o assassinato.

Através da violência pode matar um mentiroso, mas não a mentira.

Através da violência pode matar uma pessoa odiosa, mas não o ódio.

A ESCURIDÃO NÃO PODE EXTINGUIR A ESCURIDÃO. SÓ A LUZ O PODE FAZER.»

MARTIN LUTHER KING




domingo, 11 de outubro de 2009

RENÉE VIVIEN - LASSITUDE

Nesta noite dormirei um grande e doce sono.
Fecha as pesadas cortinas, mantém as portas cerradas,
Não permita, sobretudo, que o sol entre.
Coloca à minha volta a noite embebida em rosas.
Põe, na brancura de um travesseiro profundo,

essas flores mortuárias de perfume obsedante.
Põe nas minhas mãos, no meu coração, na minha fronte,
essas flores pálidas, que são como um círio tépido.
E eu direi bem baixo:

“De mim não restou nada.
Minh’alma enfim repousa.
Tem piedade dela!
Respeita seu repouso durante a eternidade.
”Dormirei nesta noite a morte mais bela.
Que se desfolhem as flores, lírios e tuberosas,

E que se cale, enfim, no limiar das portas cerradas,
o eco persistente dos soluços de épocas passadas...
Ah! A noite infinita! A noite embebida em rosas!

2 comentários:

Chá das Cinco disse...

A tua página inicial acalma e transmite paz.
Eu estava lendo o post sobre Renée Vivien, que maravilha saber que uma mulher daquela época escrevia de forma futurista e forte.
As verdadeiras paixões são assim, transcendem o tempo, o sexo, a raça e a condição social.
Bjs minha linda

Manuela Freitas disse...

Olá Gê
Gostei da tua visita e se te acalma volta!..
Pensei que não ias aparecer, tens tantos seguidores! O teu blogue é realmente um caso sério!...
Bjinhos